Trump volta atrás e admite que muro por toda a fronteira mexicana (afinal) não é necessário

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que o muro que estabelecerá a fronteira entre o México e os Estados Unidos talvez não precise de cobrir todo o limite, devido a existência de barreiras naturais.

Trump disse que o muro que pretende construir para estabelecer a fronteira entre o México e os Estados Unidos, com 3.200 quilómetros, talvez não precise de cobrir toda a fronteira devido às barreiras naturais.

A informação foi avançada pela Casa Branca, esta quinta-feira e ao que tudo indica o assunto terá surgido numa viagem presidencial, de Washington para Paris, onde o presidente norte-americano em conversa com os jornalistas acabou por partilhar a sua opinião.

Para Trump, esta medida é importante, pois sem as barreiras naturais será impossível o controlo policial na fronteira.

“Por mais horrível que possa soar, quando eles atiram enormes sacos de droga para o lado de cá e se houver pessoas do outro lado do muro, nós não conseguimos vê-las. Eles atingem-nos na cabeça com 25 quilos daquilo? Isso acabou.”, disse Donald Trump.

A construção do muro é uma das principais promessas de campanha de Trump em 2016, com o objetivo de combater a imigração ilegal.

Esta questão já levantou alguma polémica, pois depois de ter prometido que o México pagaria pelo muro e o país vizinho ter afirmado que não o faria, as relações foram prejudicadas.

Desde então, Trump afirmou que fará com que o México pague aos Estados Unidos pela construção, mas primeiro terá de conseguir que o Congresso financie o projeto o qual inicialmente solicitou 1.6 mil milhões de doláres (1.4 mil milhões de euros), mas estima-se que possa vir a custar cerca de 20 mil milhões de dólares (17,5 mil milhões de euros).