Tesouro espera acabar o ano com mais de cinco mil milhões de euros dos investidores de retalho

Portugal vai ao mercado esta semana para emitir até 1.500 milhões de euros, através de dois leilões de Bilhetes do Tesouro a seis meses e a um ano.

D.R.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) anunciou o lançamento de uma nova Obrigação do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV), títulos de dívida direcionados para pequenos investidores, e espera acabar 2018 com mais de cinco mil milhões de euros de financiamento dos investidores de retalho, revela esta segunda-feira o Diário de Notícias/Dinheiro Vivo.

Através desta nova obrigação, o IGCP pretende conseguir 500 milhões de euros de empréstimo e subi para 5,2 mil milhões de euros o valor dos empréstimos obtidos este ano junto dos pequenos investidores. Em 20, os pequenos investidores foram responsáveis por quase 27% do dinheiro pedido pelo Estado.

A presidente do IGCP, Cristina Casalinho, disse ao DN que a emissão de obrigações do Tesouro de quarta-feira foi a última do ano com recurso aos mercados de dívida de médio e longo prazo e que a agência planeia terminar o ano com uma reserva de liquidez de oito mil milhões de euros.

Num comunicado divulgado na sexta-feira, a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) adianta que vai realizar no próximo dia 15 de novembro, às 10h30, dois leilões de Bilhetes do Tesouro com maturidades em 18 de maio de 2018 e 16 de novembro de 2018, com um montante indicativo global entre 1.250 milhões e 1.500 milhões de euros.

De acordo com o programa de financiamento do quarto trimestre de 2017, esta é a última emissão de dívida de curto prazo prevista até ao final do ano. Nos últimos leilões comparáveis de Bilhetes do Tesouro, que ocorreram no final de setembro, o IGCP colocou 500 milhões de euros a seis meses com uma taxa de juro de -0,363% e 1.250 milhões a um ano com uma taxa de juro de -0,345%.

 





Mais notícias