Taxas de juro de novos empréstimos a empresas caíram para mínimos históricos em dezembro

Em 2017, o volume médio mensal de novos empréstimos a empresas não financeiras totalizou os 2.404 milhões de euros, ou seja, menos 83 milhões de euros que em 2016.

Stefano Rellandini/Reuters

As taxas de juro aplicadas a novos empréstimos manteve uma tendência de descida ao longo de 2017, tendo atingido mínimos históricos em alguns segmentos em dezembro, de acordo com dados publicados esta quarta-feira pelo Banco de Portugal. Os empréstimos concedidos pelos bancos nacionais a empresas e famílias continuaram a apresentar taxas de variação anual negativas.

A taxa de juro média dos novos empréstimos concedidos a empresas não financeiras diminuiu 60 pontos base (p.b.) em dezembro de 2017, face a igual período do ano anterior. Fixando-se em 2,16%, atingiu um novo mínimo histórico.

Em 2017, o volume médio mensal de novos empréstimos a este segmento totalizou os 2.404 milhões de euros, ou seja, menos 83 milhões de euros que em 2016.

Nos novos créditos à habitação concedidos às famílias, a taxa de juro média foi de 1,57%, reduzindo 26 p.b. relativamente a dezembro de 2016. O número de novos empréstimos à habitação atingiu máximos de dezembro de 2010, com um total de 819 milhões.

No crédito ao consumo e no crédito para outros fins, as taxas de juro médias foram de 6,88% (7,14% em dezembro de 2016) e de 3,26% (4,53% em dezembro de 2016), respetivamente. As novas operações de empréstimos ao consumo e outros fins atingiram os 401 milhões e 183 milhões de euros, respetivamente.

Taxas de juro também caem nos novos depósitos

A taxa de juro média dos novos depósitos, até um ano, fixou-se para as empresas em 0,14%, em dezembro de 2017, menos 12 p.b. que no mês homólogo. O volume médio mensal de novas operações foi de 2.119 milhões de euros, contra os 2.799 milhões de euros em 2016.

Entre as famílias, a taxa de juro média dos novos depósitos, até um ano, tocou um novo mínimo histórico, com uma queda de 14 p.b face ao período homólogo, para 0,18%. O volume médio mensal de novas operações foi de 5.090 milhões de euros, em comparação com os 5.673 milhões de euros em 2016.

Tanto no caso das empresas como das famílias taxas de variação anual (tva) dos empréstimos concedidos pelos bancos foram negativas em dezembro de nos empréstimos concedidos pelos bancos, nos -2,2% e -1,7%, respetivamente.

O BdP acrescentou ainda que no conjunto da zona euro, as tva nos empréstimos a empresas e famílias foram de 1,8% e 3,3%, respetivamente, em dezembro, face aos 1,9% e 2,7% do último mês de 2016.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB