Taxa de emprego em Portugal regista segundo maior crescimento da UE

A taxa de emprego subiu 3,6%, uma percentagem bem à frente da registada na zona euro (1,6%) e na União Europeia (1,5%). Apenas Malta conseguiu superar o desempenho português.

Cristina Bernardo

Portugal foi o segundo país a registar o maior crescimento na taxa de emprego no segundo trimestre do ano, segundo dados revelados esta quarta-feira pelo Eurostat. Em comparação com igual período do ano passado, a taxa de emprego subiu 3,6%, uma percentagem bem à frente da registada na zona euro (1,6%) e na União Europeia (1,5%).

Apenas Malta conseguiu superar o desempenho português, ao registar a maior subida entre os 26 Estados-membros, para os quais há dados disponíveis. A ilha no Mediterrâneo registou uma subida da taxa de emprego de 4,7%. A fechar o top 3 dos países com melhores desempenhos está Chipre, onde a taxa de emprego registada no segundo trimestre do ano ficou-se pelos 3,0%.

Do lado oposto da tabela, a Croácia (-1,6%), a Lituânia (-1,4%) e o Luxemburgo (-0,3%) viram a taxa de emprego recuar entre abril e junho.

As estimativas do gabinete de estatísticas da União Europeia mostram que na variação em cadeia, a taxa de emprego em Portugal aumentou 0,7% do primeiro para o segundo trimestre do ano. Malta (1,0%), Espanha (0,9%), Grécia e Polónia (0,8% cada) registaram as maiores subidas no emprego.

Ao todo, o Eurostat estima que 235 milhões de pessoas tinham, no segundo trimestre deste ano, emprego na União Europeia, 155,6 milhões das quais na zona euro. Estes são os valores de empregabilidade mais altos de que há registo.



Mais notícias