Subsídio de mobilidade: PSD Madeira não perdoa silêncio de Cafôfo e Emanuel Câmara

Os social-democratas entendem que a falta de posicionamento do candidato socialista às eleições regionais revela subserviência a António Costa e "abandono" aos madeirenses.

O PSD Madeira, através do deputado Jaime Filipe Ramos, não deixou passar em branco a oportunidade para tecer duras críticas ao silêncio do presidente do PS Madeira e do candidato às eleições legislativas regionais, Paulo Cafôfo, relativamente ao sentido de voto desfavorável do PS nacional à proposta de revisão do subsídio de mobilidade.

Apesar do PS regional se ter desmarcado da posição do partido nacional mediante um comunicado do secretário geral João Pedro Vieira, os social democratas madeirenses consideram que a falta de posicionamento de Emanuel Câmara e de Paulo Cafôfo é “bem reveladora” da subserviência ao primeiro-ministro António Costa, considerando que estes “abandonaram” a Madeira e os madeirenses.

“Temos hoje na Madeira um presidente e um candidato do PS que anuncia murros, mas depois quando a Madeira precisa deles e precisa de quem os defenda, simplesmente calam-se”, criticou o deputado Jaime Filipe Ramos, lembrando que a proposta foi enviada à Assembleia da República há 450 dias.

“O PS não só votou contra como fez tudo para que a proposta da Madeira não fosse discutida na Assembleia da República. Ficou evidente que o PS e o primeiro-ministro António Costa não querem, nunca quiseram, não aceitam e nunca aceitaram a revisão do subsídio social de mobilidade”, concluiu o deputado social-democrata.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB