Startups portuguesas à conquista do mercado chinês

A Câmara de Comércio e Indústria Luso-Chinesa (CCILC) organizou esta tarde um encontro com investidores chineses que possibilitou a seis startups exporem as suas ideias de negócio e conseguirem apoio financeiro para o seu crescimento.

Petar Kujundzic/Reuters

As startups e incubadoras portuguesas interessadas tiveram a oportunidade de apresentar um breve Pitch acerca do seu projeto com vista à abertura de importantes fontes de financiamento e criação de oportunidades de acesso ao mais importante mercado do futuro.

No encontro, marcaram presença Sérgio Martins Alves, secretário geral da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Chinesa e Fernando Costa Freire, Vice presidente da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Chinesa. Sérgio Martins Alves disse que a Câmara de Comércio e Indústria Luso-Chinesa procura ” dar acesso ao que os investidores procuram” e que o objetivo passa por “aumentar esse mesmo acesso a produtos e negócios”. Fernando Costa Freire fez questão de sublinhar ” um grande números de eventos  que Portugal promove direcionados às startups, não somente o Web Summit”, acrescentando que esse será o caminho a seguir.

Conheça as seis startups que marcaram presença:

  • Egg Electronics: A startup portuguesa produz dispositivos de carregamento pessoais. O EGG PowerStation é o primeiro produto da startup, uma estação de carregamento que combina engenharia e design centrados no utilizador. “Queremos oferecer algo bonito que esteja ao lado das pessoas”, pelo que “A simplicidade é a chave”, diz Tiago Venda Morgado, fundador e CEO da Egg Electronics. Para além da implementação do produto em Portugal, a startup portuguesa iniciou já o processo de internacionalização, ao vender produtos para Espanha, Alemanha e Norte da Europa. Para os próximos meses estão previstos o desenvolvimento de dois produtos: o Egg Traveller, que terá o tamanho de um smartphone e o Egg Hybrid. Em 2016 a Portugal Ventures, sociedade pública de capital de risco, anunciou o investimento na EGG Electronics. O financiamento à empresa foi feito através de co-investimento com a EDP Ventures, Ganexa Seed Capital e Creative Wings.
  • Oncostats: plataforma portuguesa foi criada em 2016 por dois médicos e quer mudar a prática da oncologia no mundo. Como? Organizando e sistematizando as informações clínicas de doentes oncológicos. O objetivo é facilitar o conhecimento que cada médico tem sobre os seus doentes e agilizar decisões sobre que tratamentos prescrever. Miguel Borges; CEO e fundador; Roberto Machado, CTO e Paulo Carvalho, CBDO são os responsáveis por este projeto. Na prática, a plataforma permite obter o resumo da situação de cada doente: o tipo de tumor, a progressão da doença, os tratamentos já realizados, informações sociodemográficas e o histórico familiar, fator importante se houver uma componente genético na doença.
  • JiTT.travel: A JiTT.travel é um guia turístico sob a forma de aplicação para telemóveis que tem em conta o tempo disponível para visitar uma cidade. Numa abordagem “storytelling”, a aplicação elabora um guia turístico, de cariz cultural, histórico e de património, adaptado ao tempo que cada utilizador-turista tem disponível e esta tem sido, para o responsável, Alexandre Pinto,  uma das principais razões para o sucesso internacional da aplicação. A JiTT.travel cria conteúdo para os diferentes utilizadores em diversas línguas, com a devida adaptação cultural. Produz também materiais impressos, livros, guias de viagem, materiais para eventos comerciais, ou conteúdos digitais.
  • GBSN Research:  Esta é uma startup nacional de consultoria, monitorização e análise de meios de comunicação digitais. A startup é especializada na análise do mercado de consumo e atua de forma a garantir que os seus clientes estão sempre a par das intenções e feedback da sua audiência, para que se possam posicionar estrategicamente de forma rápida e eficaz. A GBSN Research fornece às marcas todo um leque de serviços, desde o processamento de dados aos relatórios, que lhes permitem agir em conformidade com as necessidades do mercado.
  • CRIAM Tech: É uma tecnológica sedeada em Braga, nascida em janeiro de 2016, focada no segmento de diagnóstico Point-of-Care. Vítor Crespo é o CEO que lidera uma equipa que desenvolveu um detetor de tipos sanguíneos humanos (ABO e Rh) “portátil” num tempo recorde de “três minutos”. O produto The Blood Type Detection pretende monitorar, controlar e conter doenças em todo o mundo. “É rápido, barato e transportável”, mencionou Vítor Crespo esta tarde. A startup tem como missão fornecer análises de sangue rápido e  acessível de forma a capacitar as pessoas com informações instantâneas sobre seu bem-estar e condições de saúde. Ana Ferraz, Filipe Quinaz, João Cordeiro, Fernando Nogueira e António Carvalho constituem a equipa da CRIAM.
  • Clientscape: A Clientscape é uma plataforma de social customer care que agrega, num único canal/timeline, todo o tipo de interações online entre um indivíduo e uma marca (todo o customer life cicle). Sejam elas feitas no Facebook, Twitter, ou outra rede social, na web, via email, numa aplicação mobile, ou até mesmo no ponto de venda, integrando com o CRM. Paulo Almeida, CEO da empresa, explica que o sistema de auto-identificação permite que cada indivíduo associe, de forma segura e fiável, os seus perfis digitais ao seu registo de cliente. A partir desse momento, o Clientscape produz toda a informação de cada indivíduo, sempre que este interaja com qualquer uma das suas plataformas digitais (redes sociais, websites, aplicações móveis e e-mail). Toda a informação relevante de cada cliente é exibida num único dashboard.

A Câmara de Comércio e Indústria Luso-Chinesa (CCILC), criada em 1978, desenvolve parcerias estratégicas com entidades em Portugal e na China, procurando facultar aos associados serviços profissionais e um apoio técnico qualificado em diversos domínios. Atualmente presidida pela EDP (Energias de Portugal), nos seus órgãos sociais figuram alguns dos grupos industriais e financeiros no contexto bilateral (Haitong Bank, REN/State Grid, Huawei, China Three Gorges, Caixa Geral de Depósitos (CGD), Fidelidade/Fosun, Millenium BCP, Estoril Sol, Novo Banco, etc, além de outras multinacionais e empresas, bem como Pequenas e Médias Empresas (PME) dos mais diversos setores económicos.



Mais notícias