Sonae Indústria regressa aos lucros no primeiro semestre do ano

Empresa liderada por Paulo Azevedo conseguiu por fim a oito anos de prejuízos devido ao contributo positivo da subsidiária Sonae Arauco, que foi criada em maio do ano passado com a chilena Arauco

Foto cedida

A Sonae Indústria registou lucros de 14,1 milhões de euros no primeiro semestre do ano, de acordo com informações enviadas esta quinta-feira à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). O valor compara com o prejuízo de 24,7 milhões de euros registado em igual período de 2016 e deveu-se, segundo a empresa, ao contributo positivo da subsidiária Sonae Arauco, que foi criada em maio do ano passado com a chilena Arauco.

“A parceria com a Arauco completou o seu primeiro aniversário. Apresentando resultados líquidos positivos, fomos capazes, em conjunto com os nossos parceiros, de melhorar a competitividade das nossas fábricas e o foco nas necessidades dos clientes e no nível de serviço”, disse o presidente da Sonae Indústria, Paulo Azevedo, em comunicado.

O EBITDA  – lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ficou em 47,7 milhões de euros, com a empresa a destacar que o rácio de dívida líquida para EBITDA recorrente proporcional de 3,4 vezes.

O volume de negócios consolidado, apenas incluindo as atividades detidas integralmente pela empresa, atingiu 121,8 milhões de euros no período em análise, o que representa uma subida de 1% face aos 120,6 milhões de euros registados no período homólogo do ano passado.

“Para este aumento contribuiu a apreciação do dólar Canadiano face ao euro no período em análise. Tomando em consideração os resultados proporcionais, o volume de negócios da empresa atingiu 331 milhões de euros”, acrescentou.



Mais notícias