Sérgio Monteiro vai ganhar mais 30 mil euros para finalizar venda do Novo Banco

O contrato celebrado entre o Banco de Portugal e o antigo secretário de Estado dos Transportes de Passos Coelho estabelece que a partir de março do próximo ano, Sérgio Monteiro passa a ganhar cinco mil euros por mês.

Cristina Bernardo

O Banco de Portugal vai pagar mais 30 mil euros brutos a Sérgio Monteiro pela prestação de serviços de consultoria no âmbito do processo de venda do Novo Banco (NB). O novo contrato, publicado no Portal Base de Contratos Públicos, entrará em vigor a partir do dia 1 de março depois de o supervisor bancário ter decidido prolongar Sérgio Monteiro no cargo até agosto do próximo ano.

O contrato celebrado entre o supervisor e o antigo secretário de Estado dos Transportes de Passos Coelho dá conta de que “por deliberação de 30 de maio de 2017 da comissão executiva para os assuntos administrativos e de pessoal, foi feita a adjudicação da proposta para serviços de consultoria na fase de finalização do processo de alienação do Novo Banco, SA”.

Por mês, Sérgio Monteiro passa a ganhar cinco mil euros, sendo que, a partir de março, o contrato se “mantém em vigor pelo parzo de quatro meses, considerando-se automaticamente renovado por períodos sucessivos de um mês, até um máximo de vigência de seis meses, se nenhuma parte o denunciar, sem prejuízo das obrigações acessórias que devem perdurar para além da sua cessação”.

O Banco de Portugal comunicou, no final de março, ao regulador do mercado que havia selecionado a Lone Star para a venda do Novo Banco, depois de desde março ter incetado negociações em exclusivo com o fundo norte-americano. Bruxelas por sua vez deu luz verde à compra, no início de julho, concluindo que “a aquisição não suscitaria preocupações ao abrigo do Regulamento de Fusões da União Europeia porque as empresas não têm atividades sobrepostas em bancos em Portugal”.



Mais notícias