Seis dos maiores bancos mundiais juntam-se para criar moeda digital

Barclays, o Credit Suisse, o Canadian Imperial Bank of Commerce, o HSBC, o MUFG e a State Street superaram o ceticismo quanto à moeda digital e querem tornar os mercados financeiros mais eficientes.

Seis dos maiores bancos mundiais juntaram-se para criar uma nova forma de dinheiro digital, avança o Financial Times (FT). O objetivo é competir com o blockchain, a tecnologia subjacente ao bitcoin, e estas entidades esperam começar já no próximo ano.

A Barclays, o Credit Suisse, o Canadian Imperial Bank of Commerce, o HSBC, o MUFG e a State Street querem tornar os mercados financeiros mais eficientes e, para isso, é preciso trabalharem em conjunto.

A adesão de mais bancos ocorre quando o projeto está numa nova fase de desenvolvimento. As entidades financeiras estão em discussões com os bancos centrais e estão a trabalhar no aumento da privacidade de dados e na proteção de segurança cibernética.

Hyder Jaffrey, chefe de investimento estratégico do UBS, afirmou que já estão em conversas “com bancos centrais e reguladores e vamos continuar este trabalho nos próximos 12 meses, com o objetivo de inaugurar no final de dezembro de 2018”, citado pelo FT.

A tecnologia blockchain é um conjunto complexo de algoritmos que permitem que a as moedas criptografadas – incluindo a bitcoin – sejam negociadas e verificadas eletronicamente numa rede de computadores.

Inicialmente, os bancos eram céticos relativamente à implementação deste tecnologia, por causa das preocupações com possíveis fraudes. Agora estão a explorar formas de como podem explorar a tecnologia.

A moeda digital está a ser desenvolvida pela Clearmatics Technologies, e tem como objetivo permitir que os grupos financeiros comprem ações, ou façam transferências entre eles sem ter esperar, como é habitual nas transferências típicas.

 





Mais notícias