Saúde propõe às Finanças criação da carreira do médico dentista no SNS

O Ministério da Saúde propôs às Finanças a criação de uma carreira do médico dentista no Serviço Nacional de Saúde, anunciou hoje o secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, durante uma visita o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia Espinho, no âmbito da inauguração dos novos equipamentos no Serviço de Cardiologia, num valor superior a dois milhões de euros, em Vila Nova de Gaia, 15 de novembro de 2017. JOSÉ COELHO/LUSA

O Ministério da Saúde propôs às Finanças a criação de uma carreira do médico dentista no Serviço Nacional de Saúde, anunciou hoje o secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

Fernando Araújo fez o anúncio na cerimónia de abertura do Congresso da Ordem dos Médicos Dentistas, que decorre em Lisboa.

Em declarações à agência Lusa, o secretário de Estado explicou que a recomendação para criar uma carreira do médico dentista na administração pública partiu do grupo de trabalho nomeado pelo Governo para analisar o enquadramento da atividade dos dentistas no âmbito do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“Estas recomendações tiveram o parecer favorável do Ministério da Saúde e foi remetida a proposta para o Ministério das Finanças”, acrescentou Fernando Araújo, sublinhando que “faz sentido criar esta carreira”.

O bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas lembrou que esta é “uma aspiração com 35 anos” para os profissionais.

Para Orlando Monteiro da Silva trata-se de “um passo enorme para a profissão”, que “vai ter impacto em todo o SNS, em toda a medicina dentária e nos utentes”.

O bastonário recordou que é uma carreira especial e com um grau de complexidade elevado complexidade, semelhante à da carreira dos médicos.

“Espero que se concretize muito rapidamente este enorme passo”, desejou Monteiro da Silva.



Mais notícias