Sara Madruga da Costa pede recuo no encerramento da loja dos CTT no Arco da Calheta

A deputada do PSD na Assembleia da República diz que esta decisão não tem em conta a população do Arco da Calheta e os trabalhadores da empresa.

A deputada na Assembleia da República, Sara Madruga da Costa, pediu hoje que se recuasse na decisão de encerrar a loja dos CTT, no Arco da Calheta, alertando para as especificidades desta freguesia e também para que no limite se encontre uma solução alternativa que não prejudique a população.

Sara Madruga da Costa entende que esta decisão “não tem em conta” a população do Arco da Calheta e os trabalhadores dos CTT mas sim “critérios economicistas”.

O presidente da Câmara Municipal da Calheta, Carlos Teles, afirmou à Agência Lusa que só soube da decisão de encerrar da loja dos CTT no Arco da Calheta através da comunicação social o que para Sara Madruga da Costa indica a insensibilidade gritante “às questões das pessoas” e uma falta de vontade de “obter outras soluções menos lesivas para a população”.

A deputada do PSD abordou o Governo da República no sentido de saber os motivos que levaram à decisão de encerrar a loja no Arco da Calheta.

 






Mais notícias
PUB
PUB
PUB