Santander em Espanha renova presença no índice de sustentabilidade Dow Jones

Na sua revisão de 2017, de um total de 212 entidades financeiras, apenas 28 conseguiram fazer parte deste índice.

Banco Santander renovou a sua presença no Dow Jones Sustainability Index (DJSI), índice de referência de âmbito internacional que mede o comportamento sustentável das empresas nas dimensões económica, meio-ambiente e social.

Na sua revisão de 2017, de um total de 212 entidades financeiras, apenas 28 conseguiram fazer parte deste índice, avança o banco em comunicado.

Em Portugal, em 2016, o Santander Totta dedicou mais de 6,8 milhões de euros à Responsabilidade Social, 5,9 milhões dos quais ao Ensino Superior, noticia o banco liderado por António Vieira Monteiro. “No plano social, o banco já apoiou este ano mais de 13.000 pessoas, através de 80 instituições sociais”.

“Com uma avaliação total de 89 pontos em 100, o Banco Santander é reconhecido pelo Dow Jones Sustainability Index, pelo segundo ano consecutivo, como um dos 10 bancos mais bem avaliados do mundo pela sua gestão sustentável”, refere o banco.

O DJSI atribuiu a nota máxima (100) à gestão da sua pegada ambiental, ao posicionamento no financiamento de energias renováveis e eficiência energética, e aos programas e atividades de inclusão financeira, entre outros aspetos.

O Santander melhorou no último ano a pontuação obtida em outras reconhecidas agências de rating em sustentabilidade, como Sustainalitycs, MSCI, Oekom e Vigeo, e continua a fazer parte do índice FTSE4Good, tendo melhorado os seus resultados.

O Santander assume que tem como principal missão contribuir para o progresso económico e social das pessoas e das empresas de forma responsável e sustentável. “O Banco desenvolve inúmeros projetos de apoio à sociedade, com especial compromisso no Ensino Superior como principal foco do seu investimento social”.

“A gestão ambiental é também um pilar importante da estratégia de sustentabilidade do Banco, adotando há vários anos uma política rigorosa de controlo e redução dos consumos e de sensibilização dos seus colaboradores”, avança a nota.



Mais notícias