Rússia ameaça Estados Unidos para defender regime de Bashar al-Assad

"Todos os aviões liderados pelos EUA são alvo legítimo se voarem a oeste do rio Eufrates", disse Rússia, depois dos EUA terem abatido um caça do regime de Assad.

Maxim Shemetov/Reuters

Moscovo alertou Washington que trataria qualquer avião liderado pela coligação dos EUA como potencial alvo, caso voem a oeste do rio Eufrates.

A ameaça é uma resposta ao avião sírio abatido pela força aérea norte-americana, no passado domingo.

Os Estados Unidos afirmam que o avião sírio abatido no domingo lançou bombas perto de combatentes das Forças Democráticas da Síria (SDF), uma aliança apoiada pelos EUA.

O Ministério da Defesa da Rússia respondeu esta segunda-feira, suspendendo a cooperação com os Estados Unidos com o objetivo de evitar incidentes aéreos sobre a Síria, onde a força aérea russa está a bombardear em apoio das campanhas de Bashar al-Assad, contra rebeldes e o Estado Islâmico, escreve a Reuters.

O exército sírio defende que o avião foi abatido enquanto dirigia uma missão contra o Estado Islâmico.

O SDF acusou o governo sírio de os atacar, usando aviões, artilharia e tanques. “Se o regime continuar a atacar-nos na província de Raqqa, seremos forçados a retaliar”, disse o porta-voz da SDF, Talal Silo, citado pela agência.





Mais notícias