Roubo em Tancos poderá ter sido usado para esconder armas em falta

A investigações foca-se agora na ligação entre falhas nos registos e o desaparecimento de material, em especial no que diz respeito a averiguações de natureza disciplinar.

O assalto a Tancos poderá ter sido usado para esconder faltas prévias de armamento e munições. Entradas e saídas de material de guerra não registadas estão a ser investigadas no âmbito dos inquéritos, segundo noticia o Jornal de Notícias, com base em fontes próximas do processo. As autoridades estarão convictas de que houve violações na segurança da instalação militar.

Possíveis erros nos registos de armamento saídos dos paiolins de Tancos estão a ser investigados pelas autoridades, que conseguiram já verificar que as portas foram arrombadas. O desaparecimento de milhares de explosivos e armas aconteceu pouco antes de estar prevista uma contagem que poderia expor lacunas no armamento, de acordo com o JN.

Assim, a investigações foca-se agora na ligação entre falhas nos registos e o desaparecimento de material, em especial no que diz respeito a averiguações de natureza disciplinar. “Quem furtou o material ao longo do tempo provoca um assalto para justificar que o material não está lá. Outra, que também acontece muitas vezes: o material é usado em instrução e não é justificado”, tinha já referido Vasco Lourenço, em entrevista à SIC.

PUB
PUB
PUB