Ricardo Salgado ameaçou divulgar pagamentos do GES a terceiros

A revelação partiu do seu primo José Maria Ricciardi, quando foi ouvido como testemunha.

Rafael Marchante/Reuters

Ricardo Salgado terá ameaçado trazer a público, em 2014, factos sobre os pagamentos do Grupo Espírito Santo (GES) a terceiros. A notícia foi avançada esta quarta-feira pelo Correio da Manhã, referindo que a revelação partiu do seu primo José Maria Ricciardi.

Segundo o CM, o antigo dirigente do BESI explicou ao Ministério Público que Ricardo Salgado ponderou essa hipótese quando estava em cima da mesa a hipótese de o Estado apoiar uma solução que permitisse ao grupo escapar à ruína financeira.

As suspeitas dos magistrados da “Operação Marquês” é a de que o saco azul do GES tenha pago 90 milhões de euros a José Sócrates, Zeinal Bava e Henrique Granadeiro. Ainda na segunda-feira se soube que Ricardo Salgado terá indicado Manuel Pinho para ministro de Sócrates. A SIC Notícias avançou que José Maria Ricciardi foi ouvido como testemunha no dia 7 de fevereiro pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

Nesse interrogatório, dirigido pelo Procurador Rosário Teixeira, magistrado que lidera a Operação Marquês, José Maria Ricciardi revelou que Ricardo Salgado se reunia com frequência com o então primeiro-ministro José Sócrates, deixando inclusive os telemóveis fora das salas onde se encontravam.