Retalho coloca PSI 20 no vermelho, a par com as principais praças europeias

Pelo segundo dia consecutivo a principal praça lisboeta fechou com perdas. Nos mercados europeus o sentimento é mútuo, depois de o banco central inglês ter revelado que não há plano de contingência para a saída do Reino Unido da União Europeia.

REUTERS/Lucas Jackson

O PSI 20 encerrou esta quinta-feira a negociar com perdas pela segunda sessão consecutiva, acompanhando a tendência negativa dos mercados acionistas europeus. A principal praça lisboeta fechou a cair 0,47% para os 5.226,16 pontos, impulsionada sobretudo pelas ações do setor do retalho e NOS.

A Altri foi a cotada com maiores perdas, a cair 4,45% para 4,186 euros. A contribuir o cenário negativo estiveram também os títulos da Jerónimo Martins (-0,74%) e da concorrente Sonae (-2,57%), BCP (-0,31%) e a NOS (-1,56%). Também no setor energético, as ações da EDP Renováveis recuaram 0,34% para 7,015 euros e para as da REN desvalorizaram 0,42% para 2,868 euros.

Em contraciclo, a EDP registou ganhos de 0,46% para 3,266 euros, assim como a Galp Energia (0,99%) e a Sonae Capital (2,93%).

As principais praças europeias seguem em tendência negativa, com o DAX alemão a cair 0,43%, o CAC francês a perder 0,36% e o espanhol IBEX a deslizar 1,61%. Já a praça britânica Footsie fechou com ganhos ligeiros de 0,04%. Os investidores mostram-se menos otimistas depois de o governador do banco central inglês, Mark Carney, ter afirmado que as negociações iniciais da saída do Reino Unido da União Europeia não consagram ainda planos de contingência.

No mercado petrolífero, o crude negoceia no verde com o brent a subir 1,55% para os 51,00 dólares por barril e o crude 1,61% para os 48,09 dólares.

No mercado cambial, o euro sobe 0,04% para 1,08 dólares e a libra recua 0,44% para 1,28 dólares.