Renováveis representaram 48% da produção de eletricidade em Portugal

A tecnologia renovável que mais eletricidade gerou no primeiro mês do ano foi a eólica, com 27,6% da produção total. Os valores divulgados pela APREN mostram uma queda face a janeiro de 2017, quando se registou 70%.

Fabian Bimmer/Reuters

As centrais renováveis representaram 47,7 % do total da produção de eletricidade de Portugal Continental, segundo os dados relativos ao mês de janeiro divulgados pela Associação Portuguesa de Energias Renováveis (APREN).

A tecnologia renovável que mais eletricidade gerou no primeiro mês do ano foi a eólica, com 27,6% da produção total, sendo ainda responsável por gerar mais eletricidade do que o global das centrais a gás natural.

De acordo com os números apresentados pela associação que representa o setor, pode observar-se uma quebra na representatividade das renováveis no universo energético face ao ano anterior, uma vez que em janeiro de 2017 as centrais renováveis representaram 70,2 % do total da produção de eletricidade no país.

Quanto ao preço, o valor médio do mercado da eletricidade foi de 51,63 euros/Megawatt (MWh), quando antes se tinha fixado nos 36,39 euros/MWh, provando a correlação entre o preço da energia e a produção elétrica de origem renovável – quanto maior for o peso da produção renovável menor será o preço da eletricidade em mercado.

“Em relação às trocas de eletricidade com Espanha o saldo do mês foi exportador de 25 GWh, resultante da exportação de 365 GWh e da importação de 340 GWh, um dado que revela a existência de vários períodos de exportação elétrica, o que demonstra que as ofertas das centrais nacionais, em mercado, foram mais competitivas que as congéneres espanholas”, refere a APREN, acrescentando que o ‘pico exportador’ ocorreu no dia 8 de janeiro às 6h15, (3.384 MW) e o ‘pico produtor’ a 28 de janeiro às 20:15 (6.566 MW).






Mais notícias
PUB
PUB
PUB