Reino Unido pode incluir serviços financeiros num acordo pós-Brexit

Phillip Hammond, defendeu hoje que existe um “interesse mútuo” para o Reino Unido e para a União Europeia para incluir o acesso a serviços financeiros

O ministro da Economia britânico, Phillip Hammond, defendeu hoje que existe um “interesse mútuo” para o Reino Unido e para a União Europeia para incluir o acesso a serviços financeiros num futuro acordo comercial pós-Brexit.

Num discurso proferido em Londres, no qual se estabeleceu as prioridades do Reino Unido face à saída da União Europeia, Hammond criticou os “céticos” que asseguram que “não se pode fazer um acordo comercial que inclua serviços financeiros porque é algo que nunca foi feito antes”.

“Todos os acordos comerciais que a União Europeia fez foram únicos”, sustentou o titular da pasta da Economia britânico, que assegurou que qualquer “fragmentação” da City de Londres, o coração financeiro do Reino Unido, beneficiaria outros mercados internacionais como Nova Iorque, Singapura e Hong Kong.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB