Referendo na Turquia: Últimas sondagens dão vantagem curta a Erdogan

Intenções de voto apontam para uma vitória do 'Sim' no referendo sobre as alterações constitucionais, que reforçam o poder do presidente, mas com uma margem mínima.

A vitória ao ‘Sim’ no referendo turco de domingo será por uma maioria estreita, indicam as duas últimas sondagens. A Turquia vai votar em referendo sobre o reforço do poder presidencial, que transformará o sistema de governo do país.

A sondagem da empresa Konda aponta para uma vitória do ‘Sim’ com 51,5% dos votos, tendo registado um decréscimo do número de eleitores indecisos para 9% face aos 20% de janeiro. Contudo, o inquérito tem uma margem de erro de cerca de 2,4%. 

“Quando esta previsão é considerada dentro da margem de erro da pesquisa, uma sentença final pode ser enganosa”, explicou a Konda em comunicado, citada pela Reuters. 

A sondagem realizada pela empresa Gezici também indica uma vitória da alteração constitucional por uma margem curta, com 51,3%. Já a intenção de votos ‘Não’ é de 48,7%, após a distribuição de eleitores indecisos.

“Um dos principais problemas com o trabalho durante o processo de referendo foi o aumento evidente no nível de preocupação das pessoas em se expressar”, disse Gezici, na análise dos resultados.

O referendo às alterações da constituição aumentou a tensão entre a Turquia e os países europeus, nomeadamente a Alemanha e a Holanda, após o cancelamento de iniciativas da campanha pelo ‘Sim’ nesses países.