Recusar o aumento do salário e pedir algo em troca. Aconteceu no Canadá

Centenas de médicos indicaram que o dinheiro destinado aos aumentos deveria ser canalizado para melhorar os meios e os salários de outros profissionais que também trabalham no setor da saúde

Um grupo de cerca de 700 médicos da província do Quebec, no Canadá, assinaram uma petição online expressando o seu desagrado e mal-estar relativamente ao recente aumento dos seus ordenados por parte do Governo central, acusando que o estado da saúde pública no país não justifica esse incremento.

Um total de 213 médicos de clínica geral, 184 médicos especialistas, 149 residentes e 162 estudantes indicaram que o dinheiro destinado aos aumentos deveria ser canalizado para melhorar os meios e os salários de outros profissionais que também trabalham no setor da saúde, técnicos com salários muito mais baixos que os médicos e com piores condições laborais.

“Nós, os médicos do Quebec, acreditamos num sólido sistema público de saúde e vamo-nos opor aos recentes aumentos salariais negociados pelas federações médicas”, revela o comunicado destes profissionais.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB