Receitas da PT Portugal sobem 0,2% para 573 milhões de euros no primeiro trimestre

Dona do Meo diz que regista "melhoria sustentada de todos os segmentos de negócio".

As receitas da PT Portugal nos primeiros três meses do ano tiveram uma subida homóloga de 0,2% para 573 milhões de euros, de acordo com os resultados trimestrais do grupo Altice, hoje divulgados.

Este crescimento teria sido de 0,9% se não tivesse ocorrido uma descida das tarifas de terminação, as taxas que as operadoras pagam umas às outras para concluírem as chamadas noutras redes, referiu o grupo dono do MEO, que em Portugal é liderado por Paulo Neves.

“Esta inversão positiva nas receitas está alicerçada numa estratégia transversal ao Grupo Altice, que assenta na convergência e numa oferta best-in-class ancorada em inovação, investimento e experiência do cliente”, defendeu.

Apesar da melhoria das receitas, o lucro antes de Impostos, Juros, Depreciações e Amortizações (EBITDA) ajustado  fixou-se em 262,8 milhões de euros no trimestre, menos 5,1% que no período homólogo.

A Altice salienta o “crescimento sustentado na fibra de mais 31 mil clientes do segmento consumo, para um total de 509 mil clientes no final do trimestre”, o qual em seu entender “espelha a aposta da empresa na implementação de fibra ótica em todo o país com o objetivo de abranger 5,3 milhões de casas em 2020”.

Mais notícias