Reavaliação das casas imposta pela troika fez disparar IMI em 150%

Os dados recolhidos pela IGF mostram que prédios que valiam cerca de 126,2 mil milhões de euros em 2011, passaram a valer 256,9 mil milhões de euros, após as reavaliações imobiliárias, o que fez aumentar o valor cobrado em IMI.

Uma auditoria feita pela Inspeção-Geral de Finanças (IGF) indica que o valor das casas aumentou 104%, após a reavaliação dos imóveis imposta pela troika durante o programa de assistência financeira ao país. O aumento do valor patrimonial das casas para quase o dobro levou ainda a uma subida de 150% no valor cobrado no Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), avança o jornal ‘Correio da Manhã’.

No relatório da IGF, os inspetores revelam que “a avaliação em termos nacionais resultou num aumento do valor patrimonial de 104% e num acréscimo de 150% no valor total do IMI liquidado por referência a 2014 (1,6 mil milhões de euros)”.

Os dados recolhidos pela IGF mostram que prédios que valiam cerca de 126,2 mil milhões de euros, em 2011, passaram a valer 256,9 mil milhões de euros, após as reavaliações imobiliárias. Entre 2012 e 2014, terão sido avaliados mais de 5 milhões de prédios urbanos, afetos sobretudo à habitação.

Até ao final deste mês, mais de 200 mil contribuintes terão de pagar o adicional de IMI sobre imóveis avaliados acima de 600 mil euros. Quem tem imóveis avaliados em 750 mil euros arrisca-se a desembolsar 1.500 euros em IMI adicional, segundo contas feitas pelo ‘CM’. O Executivo socialista de António Costa estima encaixar 130 milhões de euros nos cofres do Estado com este imposto.



Mais notícias