Quer tweetar sobre o Brexit e ser pago?

Londres procura candidatos para relatar os acontecimentos do Brexit, através da rede Social Twitter, em Bruxelas. As candidaturas para o cargo já se encontram abertas.

Brendan McDermid/Reuters

Mas existem alguns requisitos de fator eliminatório. Ser fluente em inglês, ter boa capacidade comunicativa escrita, ter experiência na gestão de redes sociais e conhecer as instituições britânicas são algumas das condições exigidas.

Quem avançou com o anúncio foi a representação britânica da União Europeia, que pretende encontrar uma pessoa que se torne responsável de comunicação do Twitter, no decorrer do processo de saída do Reino Unido.

O objetivo da iniciativa é relatar em 140 caracteres o que é noticiado pela imprensa. Quem ficar com este trabalho deve estar também preparado para ajudar os altos cargos britânicos a gerirem as suas contas pessoais na mesma rede social, segundo a TVI24.

A “Foreign & Commowealth Office” divulgou um texto que aponta que este cargo terá características particularmente excitantes, uma vez que o candidato eleito para o emprego vai acompanhar a delegação britânica numa altura tão decisiva “proporcionada” pelo Brexit.

No entanto, não são só facilitismos. No anúncio lê-se que “o cargo exige que os candidatos sejam flexíveis e estejam dispostos a adaptar-se às responsabilidades necessárias”. Com um contrato a tempo inteiro, correspondente a cerca de 27 horas semanais, cinco dias por semana, o salário mensal será de 3.681,66 mil euros.

Para os interessados ao cargo, está disponível um formulário online, onde terão de explicar, em menos de 600 palavras, a razão pela qual se consideram a pessoa ideal para o cargo. Quem for chamado à entrevista terá de pagar a viagem até Bruxelas e esperar que lhe saia “a sorte grande”.

As candidaturas estão abertas a qualquer cidadão mundial que se considere apto a exercer tal cargo.



Mais notícias