Quatro cenários que podem ditar “o fim do mundo” (cientificamente comprovados)

Stephen Hawking faz um prognóstico apocalíptico para o planeta Terra: apenas resta à Humanidade 100 anos.

Stephen Hawking faz um prognóstico apocalíptico para o planeta Terra: apenas resta à Humanidade 100 anos.

O físico está a preparar um novo documentário para o canal BBC, com estreia prevista para este verão, e as previsões não são animadoras, escreve o Washington Post. Hawking explica que as alterações climatéricas, as epidemias mortais e o crescimento populacional explosivo irá tornar o planeta inabitável.

O jornal norte-americano lista ainda quatro formas que podem ditar “o fim do mundo” sem a ‘ajuda’ da Humanidade.

  1. Asteróide atinge a Terra: Os cientistas prevêem que a queda de uma rocha espacial de apenas um quilómetro de diâmetro poderia bloquear o sol durante meses. A probabilidade de ser atingido por uma asteróide mortal é pequena e é surpreendentemente previsível, já que a União Astronómica Internacional mantém o controle de centenas de asteróides potencialmente perigosos perto da Terra, não estando nenhum destes previstos para entrar em colisão com o planeta Terra.
  2. Explosão derivada por raios gama: Se diversos raios gama atingissem um determinado ponto na Via Láctea, a Terra poderia ser atingida pela energia equivalente a centenas de bombas nucleares. É incrivelmente improvável.
  3. Um vulcão entra em erupção: Em baixo do parque nacional de Yellowstone de Wyoming localiza-se o maior vulcão do mundo. Uma explosão seria 10 mil vezes maior do que a erupção do Mount St. Helens em 1980.
  4. O sol expande-se e queima a terra: Uma evolução do sol em que utiliza todo o hidrogénio no núcleo, engolindo o local onde a Terra agora orbita. No entanto, não é esperado para acontecer em mais de 7 mil milhões de anos.


Mais notícias
PUB
PUB
PUB