Quase metade dos portugueses considera que o seu poder de compra está a diminuir

No entanto, 25% dos portugueses acham que tem um rendimento superior ao da maioria dos seus compatriotas, segundo o estudo “Observador Cetelem Consumo 2017”.

Uma grande parte dos portugueses tem menos poder de compra. A conclusão é do estudo “Observador Cetelem Consumo 2017”, que aponta para 46% dos inquiridos a considerar que este ano têm menos capacidade para comprar bens e serviços. Ainda assim, o valor é inferior ao registado no ano passado, quando era a maioria (57%).

Apesar de ter diminuído, trata-se de um número acima da média global dos 15 países inquiridos no estudo – Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Dinamarca, Espanha, França, Hungria, Itália, Polónia, Portugal, República Checa, Roménia, Reino Unido e Eslováquia -, que é cerca de 37%.

Só 15% dos portugueses que participaram no questionário assinalaram que o seu poder de compra aumentou ao longo de 2017 e 38% dos consumidores nacionais dizem que se manteve estável.

“Notamos uma melhoria geral do poder de compra, porém quase metade dos inquiridos dizem que a sua capacidade financeira está a diminuir. A confirmar-se a tendência, poderá ter impacto no consumo interno, uma das alavancas para o crescimento da nossa economia”, disse Pedro Camarinha, diretor de distribuição do Cetelem, de acordo com o comunicado divulgado esta terça-feira pela marca.

Segundo o mesmo relatório, para o qual foram inquiridos 13.000 europeus, 25% dos portugueses acham que tem um rendimento superior ao da maioria dos seus compatriotas e 37% indicam que se encontra dentro da média nacional.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB