Jorge Jesus desconfia do envolvimento de Bruno de Carvalho nas agressões em Alcochete

Jorge Jesus pondera revelar o que sabe e entregar provas às autoridade caso não consiga um acordo de rescisão de contrato com a atual direção do clube, até quarta-feira.

Susana Vera/Reuters

O treinador da equipa principal do Sporting Clube de Portugal, Jorge Jesus, desconfia de que o presidente do clube, Bruno de Carvalho, autorizou adeptos radicais a “apertarem” com jogadores e equipa técnica, noticia o “Público” esta sexta-feira. O treinador terá na sua posse alegadas provas de contactos entre Bruno de Carvalho e os líderes da Juventude Leonina, a claque do clube.

Os contactos entre o presidente e a claque terão ocorrido no dia 6 de abril, após a derrota da equipa leonina com o Atlético de Madrid (2-0), na primeira mão dos quartos-de-final da Liga Europa.

Bruno de Carvalho disse esta quinta-feira que não vai demitir-se, apesar das fortes críticas que lhe têm sido dirigidas. Segundo o “Público”, se Jesus não chegar a um acordo com a atual direção dos ‘leões’ para uma rescisão de contrato, o técnico poderá apresentar as provas que tem às autoridades.

Jesus deverá reunir com Bruno de Carvalho até quarta-feira. O objetivo da reunião será o de formalizar a sua saída dos quadros da SAD mas, se ambas as partes não chegarem a um acordo, o técnico pondera rescindir unilateralmente, por justa causa, acrescentando mais informações ao depoimento já feito na polícia, após os incidentes na Academia de Alcochete.






Mais notícias
PUB
PUB
PUB