PSI 20 fecha em alta com quase todas as cotadas no verde

Lisboa segue a tendência das bolsas europeias e norte-americanas, depois de dias de instabilidade. O BCP é a única cotada que fechou esta terça-feira no vermelho.

Reuters

O dia é de ganhos na Bolsa de Lisboa, onde as valorizações se estendem a quase todos os setores. A acompanhar o sentimento das bolsas a nível global, o PSI 20 fechou esta terça-feira com um ganho de 0,42% para 5.188,37 pontos, 18 cotadas no verde e apenas uma no vermelho.

A Ibersol liderou os ganhos, com uma valorização de 2,01% para 13,955 euros por ação, no dia em que deu mais pormenores sobre o aumento de capital que vai realizar.

A empresa vai aumentar o capital em seis milhões de euros, para 30 milhões através de incorporação de reservas livres. As novas ações emitidas vão ser distribuídas aos acionistas “na proporção de uma nova acção por cada grupo de quatro ações detidas” até dia 1 de setembro, não havendo lugar à negociação de direitos.

No retalho, a Jerónimo Martins subiu 1,28% para 16,665 euros, enquanto a Sonae ganhou 0,63% para 0,961 euros. Na energia, a EDP subiu 1,07% para 3,219 euros por ação, a EDP Renováveis avançou 0,09% para 6,854 euros e a REN ganhou 0,29% para 2,803 euros.

A Galp Energia subiu 0,11% para 13,885 euros, num dia em que os preços do petróleo seguem em alta, com a expetativa que as reservas nos EUA tenham voltado a cair. O Brent negociado em Londres avança 0,35% para 51,84 dólares por barril, enquanto o crude WTI de Nova Iorque sobe 0,44% para 47,74 dólares por barril.

Em sentido contrário, o principal representante da banca no PSI 20 foi o único a fechar com perdas. As ações do BCP deslizaram 0,61% para 0,2271 euros.

Na Europa, o sentimento é generalizado, à exceção da praça italiana, que deslizou 0,07%. O alemão DAX soma 1,39%, o francês CAC 40 ganha 0,91%, o espanhol IBEX 35 valoriza 0,55%, o britânico FTSE 100 sobe 0,87%.

No mercado cambial, o destaque está a moeda norte-americana, que valoriza face às principais pares internacionais. O euro deprecia-se 0,43% para 1,1764 dólares e 0,02% para 128,720 ienes. Por outro lado, a moeda única valoriza em relação à britânica, 0,07% para 0,916 libras.

Os mercados globais mostram mais otimismo que nas últimas sessões, depois de o secretário da Defesa norte-americano, Jim Mattis, ter anunciado esta madrugada que os EUA e os países aliados estão preparados para aumentar o número de militares no Afeganistão.

A expetativa está agora voltava para o final da semana. Na quinta-feira começa o simpósio sobre política económica em Jackson Hole, nos Estados Unidos, onde vão discursar o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi e a presidente da Reserva Federal norte-americana, Janet Yellen.

Em relação às yields dos juros soberanos. Portugal viu os juros agravarem 2,8 pontos percentuais para 2,72%, ao passo que em Espanha a dívida a 10 anos piorou 2,5 pontos percentuais estando agora nos 1,55%. A dívida alemã mantém-se nos 0,40%.





Mais notícias