PSI-20 na linha d’água. Altri sobe 5,70%

A bolsa portuguesa negoceia indefinida na manhã desta quarta-feira. O PSI 20 soma 0,01%, para 5.700,33 pontos, e as principais praças europeias seguem mistas.

Stringer/Reuters

A bolsa portuguesa negoceia indefinida, mas em terreno positivo, na manhã desta quarta-feira, 16 de maio. O principal índice português, PSI-20, está no ‘verde’, recuperando do arranque do mercado, e soma 0,01%, para 5.700,33 pontos. Os títulos que mais avançam são os da Altri, com um disparo de 5,70%, para 7.0500 euros, e os da Semapa, com uma subida de 2,60%.

Já ontem as papeleiras estavam em máximos históricos, beneficiando da subida o preço da pasta de papel. Após ter aberto com uma desvalorização, a primeira depois do anúncio da OPA chinesa, a EDP – Energias de Portugal voltou a avançar (0,38%, para 3,4530 euros). A ‘verde’ estão ainda as ações da EDP Renováveis (+0,19%, para 8,0900 euros), as da Mota-Engil (+0,14%), as da Sonae (+0,36%) e as da Navigator (+1,72%, para 5,3300 euros).

Os CTT – Correios de Portugal sobem 1,25%, para 2,8980 euros, após terem anunciado, através de comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, que assinaram um contrato-promessa de venda de imóveis localizados na Rua da Palma, na cidade de Lisboa.

O facto agora divulgado insere-se nos objetivos da empresa relativamente à alienação de “ativos não estratégicos”, com ganhos de capital. Entendemos que se trata de uma notícia positiva, por traduzir a capacidade dos CTT em monetizar um ativo não estratégico”, referem os analistas do Caixa BI, na nota publicada esta manhã.

As principais bolsas europeias negoceiam mistas. O espanhol IBEX 35 recua 0,54%, com o banco Sabadell, o grupo DIA e a Aena a apresentarem os maiores deslizes: 2,47%; 1,96% e 3,65%, respetivamente. O índice alemão valoriza 0,20%, enquanto o francês CAC 40 ganha 0,09%, o italiano FTSE MIB desaprecia 0,71% e o britânico FTSE 100 soma 0,23%.

No mercado petrolífero, o Brent perde 0,62%, para os 77,94 dólares por barril, e o crude WTI desliza 0,45%, para os 70,99 dólares. Quanto ao mercado cambial, o euro desvaloriza 0,05% face ao dólar, para 1,1835 dólares, e a libra quebra 0,13%, para 1,3448 dólares.

“A maioria das bolsas fechou a sessão em terreno negativo, tendo como pano de fundo: a situação no Médio Oriente, as negociações comerciais entre Estados Unidos da América (EUA) e China, a incerteza política em Itália, o passo atrás da Coreia e a situação em alguns emergentes (Turquia, Argentina…). Hoje teremos que estar atentos à visita do vice-primeiro ministro chinês, Liu He, a Washington no âmbito das negociações comerciais, em particular depois do “passo arás” dos coreanos numa possível “trégua” com os EUA”, assinala o Bankinter, na research de hoje.

Notícia atualizada às 10h15






Mais notícias