PSD e CDS não “descansam enquanto não matarem a CGD”, acusa Carlos César

Sociais-democratas e centristas "preferem alimentar os mexericos que alimentem uma guerra partidária”, ataca o socialista.

carlos_cesar_ps_1

Carlos César afirma que o PSD e o CDS não “descansam enquanto não matarem a Caixa Geral de Depósitos”, criticando a decisão dos partidos de direita que anunciaram a criação de uma nova comissão parlamentar de inquérito sobre a CGD para analisar o papel Mário Centeno nos termos da contratação de António Domingues.

Em informações avançadas pela agência “Lusa”,o líder parlamentar do PS diz  que aos dois partidos “não lhes interessa saber que situação ou atos levaram à necessidade de colocar capitais na Caixa para salvar o banco e como é que o plano de reestruturação vai ser gerido”. Ao invés, preferem alimentar os “mexericos que alimentem uma guerra partidária”, ataca Carlos César, que a descreve como “desesperada”. A consequência direta, remata, “é o enfraquecimento e desprestigio de uma instituição como a CGD”.

Defendendo que o PS “subordina a sua ação no Parlamento pelo cumprimento da lei, da constituição e dos regulamentos”, Carlos César refere que “continuaremos a trabalhar até ao limite temporal até que a comissão deve fazê-lo para produzir esse relatório”.

Questionado sobre se o PS aceitaria a divulgação das SMS numa eventual nova comissão de inquérito, depois de, com o PCP e o Bloco, ter recusado essa hipótese na comissão ainda em funções, Carlos César reforçou que “o que for proposto no sentido do apuramento da verdade ou de qualquer circunstância que respeite a lei e a Constituição é aceite por nós”. Já o que “ conflituar com a Constituição, a lei e os regulamentos da Assembleia não será aceite”, disse.

Acerca desta matéria, o líder parlamentar comunista, João Oliveira João oliveira, referiu que “a menos que o objeto não seja admissível, mas essa é uma decisão que não cabe ao PCP, cabe ao Presidente da Assembleia da República” acrescentando ainda que, se a comissão for constituída, o PCP irá integrá-la.

 

 

  • Ignorante

    Morta já estava, depois de tanta trapalhada deste governo começa é a cheirar pior!

  • Migael

    A UE já disse que a CGD deve ser privatizada…
    Escondem jogos de interesses à volta do banco e querem estar acima da lei…

    A culpa é do CDS e do PSD.

    Para a esquerda, quando as coisas falham a culpa é sempre dos outros.

    • pjcm

      Privatizada ou recapitalizada? lol Parece que existe aí alguma confuzia!

  • Mário Piteira

    A questão não tem nada a ver com a CGD. Neste caso a esquerda está a usar a CGD como escudo para se proteger dos ataques da oposição. A CGD está bem entregue a recapitalização está encaminhada e o seu futuro está assegurado. Não vale a pena vir com o papão do fim da caixa que ele não existe, sejam homens e enfrentem a comissão de inquérito pedida, se não tem nada a esconder nada devem temer.

    • ANONIMO

      A CPI tinha como objetivo saber o porquê do montante da recapitalização, ou seja, saber o que por lá aconteceu para entre 2012 e 2015 a sua necessidade de capital ter aumentado em 2.7 mM€.

      É a direita quem se recusa falar disto, é a direita que usa a CPI como escudo para evitar uma conclusão desta CPI, e é a direita quem achou bem tentar violar a Constituição (nomeadamente o direito à privacidade) exigindo ao Ministro que apresente as suas comunicações privadas, algo que só um juíz pode pedir e só num julgamento onde a pena possa ultrapassar os 3 anos.

      No final tenho de concordar consigo numa coisa: esta polémica realmente nada tem a ver com a CGD, o fundamento é outro, chama-se sucesso da Geringonça:
      – défice mais baixo de sempre de 2.1% do PIB
      – primeira descida da dívida pública bruta desde 2007
      – recuperação económica com 1.9% de crescimento em 2016, que comparam com os 1.35% em 2015
      – a competência de Centeno na aprovação do plano de salvação da CGD sem ser considerada ajuda de estado, o que contrasta com as 8 tentativas falhadas da ministra anterior no Banif, que acabou como sabemos
      – sondagens que colocam a Geringonça com 56% e a direita com 35%, e o PSD mais perto do BE do que do PS

      Fica assim explicada a razão pela qual a direita preferiu “chefiar” uma CPI sobre a CGD, em vez de uma Auditoria Forense, como o BE propôs, pois isso daria resultados depressa e sem possibilidade de manipulação para fins de trica partidária!!!

      • Claríssimo

        O verdadeiro tangas.

      • Cipião Numantino da Boina,

        Parabéns pela lucidez do seu comentário, como é habitual.

        • Claríssimo

          A lucidez da tanga. O tangas confunde, quer confundir, sms sobre assuntos de Estado com sms sobre a chuva e o bom tempo.

          • Observador

            Para si o importante são as “sms” e o seu conteúdo ou a solução para o caso CGD com o menor impacto no bolso dos contribuintes? Quem afinal pretende confundir o quê? Ou porventura julgará que ao cidadão, ao português comum trabalhador, que vive o dia a dia lhe importará mais o teor de umas mensagens que para ele não aquece nem arrefece? Este português, este cidadão está farto de saber das virtudes e dos defeitos da esfera política e o que mais quer é tão somente melhorar as suas condições de vida!

          • Claríssimo

            O conteúdo das sms não são assuntos de “lana caprina”. A CGD não está em causa, pois já tem uma administração de gente ao que tudo indica capaz. A democracia não se esgota apenas nas eleições. Os actos dos governantes devem ser escrutinados, seja o governo de esquerda ou direita. Além do assunto das declarações era bom que se soubesse a que propósito a CGD pagou as assessorias de advogados e à agência de consultoria, quando o Dr. António Domingues ainda não era presidente de coisa nenhuma. Quem concordou em pagar ? Com que base legal ? São milhões de euros, segundo veio a público. Acho que é um assunto que merece ser esclarecido por quem de direito.

          • Observador

            Ao contrário daquilo que opina o dossier “sms” é já definitivamente assunto de “lana caprina” e a prová-lo está o facto de que o mesmo é assunto encerrado para o mais lato magistrado da Nação! Na verdade a democracia não se esgota nas eleições, muito menos numa qualquer CPI com intenções menos objectivas do ponto de vista do interesse nacional! Os actos dos governantes enquanto membros de um governo são escrutinados pelo Parlamento na observância dos requisitos constitucionais. Assim sendo não se compreenderá que uma qualquer CPI através do seu regimento tente passar acima da lei fundamental. Se assuntos há a ser esclarecidos como diz e bem, será da competência de quem de direito fazê-lo e provavelmente haverá muitos outros assuntos um pouco lá atrás em lume brando que seriam merecedores do mesmo propósito! Compreende?

          • Jcesar

            Mas para a anterior maioria esgotou-se no dia em que tomaram posse, em finais de Junho de 2011, porque mal tomaram posse começaram a fazer tudo, mas “tudo ao contrário do que prometeram aos eleitores.

            E protelaram a ida de va´rias pessoas à AR, e a Comissões de Inquérito, como foi no caso da Albuquerque, que mentiu descaradamente numa CI, relativa a Swaps, mas como eram maior podiam-no fazer, e não achavam mal, agora que são minoria já acham mal.

          • Avatar

            Para si digo eu. Então o sr não se importa que membros do governo mintam ??? Já eu fico preocupado, não entendo a sua maneira de dizer que os portugueses não se importam com isso ??? Será que o sr fala em nome de todos os portugueses??? se assim é está redondamente enganado…

          • Cipião Numantino da Boina,

            Realmente é preciso paciência para aturar as vossas locobrações, sobre as SMS.
            Agora que criaram uma CPI sobre o caso Domingues, não querem esperar para ver os resultados?
            Em vez de andarem a fazer figuras triste e ignorantes?

          • ANONIMO

            Não acredita em mim? Não há problema, veja com os seus próprios olhos a diferença entre a “imprensa” nacional e a imprensa internacional:

            Melhorias em Portugal, destacadas no Washington Post, Le Figaro e ABC Economía

            Se quer acusar alguém de falta de lucidez, acuse a direita desesperada em ofuscar as boas notícias, e a respetiva imprensa do regime cujos temas com que ocupam o seu tempo e os títulos são exatamente os escolhidos pelos gabinetes de comunicação do PSD e CDS.

          • Claríssimo

            Não podemos esquecer que às melhorias de que falam os jornais e ainda bem que existem, está-lhes subjacente a limpeza que antes foi necessário fazer, com custos elevados para toda a gente, mas foi um mal necessário e não me diga que não. Os seus comentários pecam pelo facto de apresentar dados sem ir ” ao quê e porquê das coisas”, como gosta de dizer um amigo meu acerca da filosofia. De resto, até gosto de ler os seus comentários. Posso por vezes parecer desabrido, e vai-me desculpar alguma deselegância,mas em muitíssimas coisas concordo consigo. Fico-me por aqui, pois tenho, ao que tudo indica uma lampreiada, oferecida, à minha espera.

          • ANONIMO

            Está a manipular o argumento logo desde que diz “mal necessário”. A questão não é se o défice devia descer ou não, a questão é COMO? E de que forma o limite do défice deve ser definido?

            A direita quer empobrecer quem trabalha, pois dessa forma mata 3 coelhos de uma só vez:
            1- obedece à UE na continuação da FARSA do salvamento da zona €uro que na verdade é a implementação de um projeto neoliberal
            2- equilibra saldo externo com uma “desvalorização” interna (baixa de salários), no que é uma forma PATÉTICA e comprovadamente ERRADA de simular uma desvalorização cambial
            3- faz um favorzinho tanto a democratas neoliberais como a saudosistas fascistas, que querem insistir na ESTUPIDEZ da economia baseada em baixos salários, o modelo da competitividade por via do facilitismo e incompetência dos donos do capital nacional

            A esquerda queria descer o défice de forma alternativa, aliás, cada uma das esquerda tem porposta distintas, mas todas convergem no essencial: para descer o défice, a aposta principal deve ser o crescimento e não a descida dos salários, aliás, pode-se até subir salários e ao mesmo tempo apostar na captação de investimento produtivo que permita uma produção que substitua uma parte das importações.
            De resto, o PS acredita CEGAMENTE que isto é possível com o €uro, mas os outros acham que não. O BE aceita a iniciativa privada desde que seja forma do essencial (ex: educação, saúde, segurança social) e o PCP continua a viver em negação a acreditar num possível sucesso vindo da estatização da economia quase toda…

          • mvmvmv2

            A direita quer empobrecer? E a esquerda não quer, mas baixa o crescimento? Que esquisito as palavras dos esquerdinhas não corresponderem à realidade. E que mau é para os portugueses….

          • Jcesar

            O crescimento já vinha a recuar desde o 3º e 4º trimestre de 2015, e continuou no 1º trimestre de 2016, nos seguintes foi sempre a crescer mais que o anterior, e bem mais que todos os analistas previam, como foi o 3º, e 4º trimestre de 2016, o que até levou Bruxelas a prever um crescimento para 2017 superior ao que o governo previu.
            Isto quando em par 2016, previam um crescimento de 0.9%, afinal parece que vai ficar nos 1.4%, muito acima do que previram, o que leva a questionar que se o engano em 2017 for igual o crescimento em 2017 pode ser superior a 2%.

          • mvmvmv2

            FACTO: O crescimento em 2015 (com austeridade) foi maior que em 2016.

            FACTO: Houve, desde 2012/3, oscilações nas variações trimestrais do crescimento do PIB. Contudo a tendência (que se avalia num prazo mais alargado) foi de aumento no crescimento do PIB.
            FACTO: As previsões (de Centeno, do governo, da OCDE, etc.) são previsões. Os governantes e os governos têm alguma capacidade de tentar que essas se tornem realidade

            FACTO: Centeno, em Abril de 2015, previu que se as suas políticas fossem implementadas a economia cresceria 2.4%. CONTRAFACTO: A economia terá crescido 1.4%.

          • Pedro Sousa

            Quem negociou e assinou o Memorando de Entendimento com a Troika? E porque foi necessário o empréstimo???

          • mvmvmv2

            2.4%?????

          • Pedro Sousa

            ?????????????????????????????????

          • Jcesar

            Tanga é o que você escreve, que não acrescenta nada ao diálogo, apenas escreve imbecilidades, e idiotices, como se pode constatar noutros comentários seus.

        • ANONIMO

          Muito obrigado!

      • Ignorante

        1.9% de crescimento em 2016? Só?

        • ANONIMO

          +1.9% = Taxa de variação homóloga anual no 4º trimestre de 2016, ou seja, o crescimento Real da economia ao longo dos 12 meses de 2016. É a única medida do crescimento que temos que espelha exclusivamente o que se passa ao longo de um só ano.

          E os +1.9% de 2016 comparam com os apenas +1.35% do respetivo indicador em 2015.

          Se quer falar do crescimento médio, que terá sido +1.4% em 2016, perceba que é uma média que tem em conta ainda muito do que se passou no ano anterior.
          Por exemplo, conta para a média a variação homóloga anual no 1º trimestre de 2016, que é o crescimento da economia desde Abril de 2015 até Março de 2016.
          No total, o que se passa no ano anterior vale 37.5% da média do crescimento num dado ano.

          Assim, feitas as contas, a média de 2016 é prejudicada pelos péssimos +0.1% de variação em cadeia do 3º trimestre de 2015.
          E a média de 2015 foi beneficiada pelos bons +0.6% da variação em cadeia no 4º trimestre de 2014, da mesma forma que o bom final de 2016 beneficiará a média do crescimento em 2017.

          Já agora, a média de +1.4% em 2016, para já a estimativa rápida, compara com os +1.46% da estimativa rápida sobre a média de 2015. É notável praticamente o mesmo crescimento médio num ano (2016) com uma conjuntura externa tão pior que a de 2015.

          • Ignorante

            Mais umas comparações convenientes.

          • mvmvmv2

            O que é notável é que “sem austeridade” o governo de Costa tenha quebrado a tendência de aceleração do crescimento que se observou nos 3 anos anteriores…

          • Jcesar

            Deve estar a falar da média de recessão que se verificou no Governo anterior que andou próximo dos 2%, e o crescimento em 2015 já estava em queda desde o 3º trimestre de 2015, ao contrário de 2016, que o crescimento está em alta desde o 3º trimestre de 2016, muito acima do que todos os analistas previam.

          • mvmvmv2

            Não, não estou a falar da média, mas da tendência, da evolução. nos primeiros tempos a economia entrou numa recessão profunda, mas a partir de 2013 começou a recuperar. É desonesto da sua parte dizer que eu estou a falar de médias, quando eu escrevo “tendência”.

            E relembro-lhe que não estou a falar de previsões de entidades externas: falo da realidade concretizada e das previsões de quem agora governa.

          • Pedro Sousa

            Pior??????????????
            Só o (des)governo!!!!!!!!!!!!!!!

        • Fred

          1,4% de crescimento em 2016. NÃO MINTA !!! 1,9% foi no 4º trimestre de 2016. Esquerdóide MENTIROSO !!!

          • ANONIMO

            1.4% é a média das variações anuais medidas nos 4 trimestres do ano.
            É a estimativa rápida de 2016, que compara com a estimativa rápida de 2015 que foi 1.46%.

            Por exemplo, a variação anual medida no 1º trimestre, de apenas 0.9%, refere-se ao crescimento no período que vai de Abril de 2015 até Março de 2016.
            É por isso que a média é errada para comparar 2 anos, porque é influenciada (em 37.5%) pelo que se passou no ano anterior.

            Já a variação anual no 4º trimestre é o que mede o crescimento ao longo dos 12 meses do ano.
            Em 2015 foi apenas 1.35% (atualizado em alta após estimativa rápida de 1.26%), e em 2016 a estimativa rápida do INE é que o crescimento foi de 1.9%, claramente uma melhoria.

            Depois comparemos a evolução em cadeia (crescimento efetivo em cada trimestre):
            2015 = 0.6%, 0.3%, 0.1%, 0.3%
            2016 = 0.2%, 0.3%, 0.8%, 0.6%
            É clara a desaceleração em 2015, que nem o turismo salvou no 3º trimestre (apenas 0.1% em Julho, Agosto e Setembro). Da mesma foram é clara a aceleração em 2016.

            Tudo isto é óbvio e fácil de entender, e são valores FACTUAIS disponibilizados pelo INE.
            Quem não percebe é estúpido, quem não quer perceber é burro, e quem percebe mas mente é IDIOTA!

          • Pedro Sousa

            E as contingências? Não contam???

      • Paulo Alexandre

        Obrigado, Galamba, mas já disseste isso na TV.

        • Claríssimo

          Ora, ora, o Galamba, pasme-se !!

      • peidofilo do ps

        O SUCESSO É A MAIOR DIVIDA PUBLICA DE QUE HÁ MEMORIA, DO MAIS BAIXO INVESTIMENTO , DO FRAQUISSIMO CRESCIMENTO, E DO MAIOR NUMERO DE MENTIROSOS E MANIPULADORES DE QUE HÁ MEMORIA!!! APRENDAM A RESPEITAR O POVO, GANHANDO ELEIÇOES E DEPOIS FALEM!!!

      • Avatar

        Não tente mandar areia para os olhos dos portugueses… O que o PSD e o CDS querem, é saber quem mais mentiu neste caso, se foi o Centeno ou o Costa e até o PR… Acho bem que se apure a verdade e se mentiram devem ser afastados…Uma das coisas consideradas graves em todo o estado de direito de qualquer país, é haver governantes mentirosos, como por exemplo, um ministro das finanças e um PM. Que se apure a verdade, nada mais…”Afinal quem tem medo do inquérito” ???

      • mvmvmv2

        O curioso é que, apesar de não terem nada a esconder, se refugiem em “artimanhas” legais para não revelarem as conversas…

        Mas também percebo a “isenção” do seu comentário. Esquecendo que este governo é do partido de Jorge Sampaio que, como pessoa de esquerda que é, referiu que havia vida para além do orçamento. Porque será que o senhor não lista no sucesso da geringonça o resultado em termos de crescimento do país? Aquele que foi 1.4% em 2016. Por acaso menor do que tinha sido em 2015 e quebrando a tendência de 3 anos. E MUITO MENOR doque o próprio Centeno tinha previsto: 2.4%. Aí, sim, foi um sucesso de previsão, mas nem essa previsão eleitoralista chegou para Costa ganhar as eleições….

    • Observador

      Enfrentar a CPI com que objectivo? Quando para o mais alto magistrado da Nação posto a par e com toda a minúcia certamente sobre esta questão já disse que este é um assunto encerrado? Afinal o que se pretende, a resolução do dossier CGD ou mais uma guerra entre tantas outras do alecrim e da manjerona que tanto parece agradar a alguns nomeadamente a alguma desta oposição? Em que ficamos? Qual o objectivo de toda esta novela? O busílis de todo esta ebulição parece ser consequência dos 2,1% do défice em 2016, da queda dos números do desemprego, do investimento, das exportações, do consumo interno, das menções elogiosas por parte de Bruxelas, da Comissão e seus pares, o que para alguns tem sido de digestão difícil! Curiosamente ou não para alguns, a melhoria das condições de vida dos cidadãos, dos portugueses e que tem sido uma evidência no dia a dia não é enfatizada!

    • It’s coming…

      Como sempre, a esquerda não está interessada na verdade ou na justiça, só mesmo quando não são eles a serem acusados. Vivemos num país de chico-espertos, e o resultado de 40 anos de chico-espertisse, ocultação da verdade, amiguismo, demagogia, negação da realidade, viver de costas viradas para o mundo, e o empurrar da responsabilidade de más decisões, más politicas, e incompetência institucionalizada está à vista de todos. Em Portugal há sempre uma conspiração qualquer para se poder afastar apuramento da verdade e de responsabilidades. E depois vamos lá saber porque é que somos um dos países mais atrasados, mais falidos e falhados da Europa?! Povo e políticos preferem viver com factos e realidades alternativas. A realidade dói e é hostil aos sonhos cor de rosa de fofura e facilidade. Achamos que o mundo nos ama assim desta maneira tosca, parola e provinciana. Continuamos a achar que valemos hoje tanto ou mais do que nos tempos dos descobrimentos, quando a realidade “hostil” é que somos irrelevantes porque vivemos no passado e costas viradas para os ventos de mudança do futuro.

      • José

        Tanta pressa em descobrir SMS sobre um assunto que não prejudicou em nada o estado ou os Portugueses e nenhuma pressa para os responsáveis pelas falências de BPP, SLN, BPN, BES, BANIF, que prejudicaram em muitos milhões o estado e os Portugueses.

        • JPTuga

          A licenciatura do Relvas também não prejudicou ninguém e foi o que e viu!!!!
          Como diz o Povo e bem, “ou há moral ou então…”

          • José

            PSD não fala em mais nada. Na altura não vi a oposição a falar assim de Relvas.

          • Pedro Sousa

            Estavam preocupados que se falasse do Sócrates Ali Babá!

          • José

            Seria uma razão para falarem de Relvas, o que não aconteceu.

          • mvmvmv2

            Deixem lá os “doutores/engenheiros”! Parece que ambos conseguiram diplomas “esquisitos”. O azar de Relvas é que o ministro da Educação de Passos não era como o de Sócrates. Resultado: Sócrates tem o diploma e Relvas ficou (e bem) sem o dele…

          • Pedro Sousa

            O Relvas era o engodo para não falarem do Sócrates Ali Babá!!!!!!!!
            Mas era tão insignificante que poucos caíram na esparrela!!!!!!!!!!!!!

          • José

            Teorias da conspiração.
            Dizem que agora só de fala do Centeno para não falar nos números da economia e finanças.
            Também acha?

          • Pedro Sousa

            Claro! Ninguém tem argumentos para criticar a Geringonça!
            O Mário Palhaço Risonho Sem Tino Cêntimo e o Hercúleo Governo fazem tudo bem feito e justificam ao Povo tudo o que fazem de forma absolutamente esclarecedora!
            O PIB aumentou 40%, a Divida Pública desceu 50%, o Défice desceu 60%, os juros da dívida desceram 75%, as exportações aumentaram 95%, as importações baixaram 56%, não é?
            Claro que todo este imenso mar de rosas foi epicamente conseguido pela heróica Geringonça numa conjuntura internacional extremamente desfavorável como nunca houve!!!
            A maior Odisseia de todos os tempos!!!!!!!!!!

          • José

            Hoje está numa de futurologia?!
            Os números dos últimos anos estão registados e não constam números melhores que os atuais.
            Ainda por cima com devoluções de rendimentos. A TINA passou a TIA.

        • Pedro Sousa

          Curiosso: só o BES faliu no tempo do Governo PSD-CDS!!…

          • José

            Cavaco “esqueceu-se” de falar no BES e na SLN e seus acólitos.

          • Pedro Sousa

            Tudo no tempo do Socrates Ali Baba e Armando Vara Mole!

          • José

            Quem disse que o BES estava bom para os outros irem lá enterrar o dinheiro?

          • Pedro Sousa

            Um deles foi precisamente o líder do PS na altura, José Seguro!

          • José

            Esse não. Cavaco sim.

          • Pedro Sousa

            Eu ouvi na TV em todos os noticiários!!!

          • José

            Também ouvi Cavaco. Seguro não. Mas já agora mostre-me.

          • Pedro Sousa

            Só não ouviste porque não te convém!!!!!!

          • José

            Se existe, mostre. Depois de ouvir posso afirmar que ouvi. Antes não. Simples, não?

          • Pedro Sousa

            Só ouves e vês o que te convém, como todo o esquerdista que se preze!!!!

          • José

            Ouço tudo o que houver para ouvir.
            Mas creio em “ver para crer”.
            Se não mostra, não existe. Ponto!

          • Pedro Sousa

            Eu também podia fazer o mesmo : dizia que não consigo aceder aos links e dizia que não existem os comentários do Cavaco e do Passos!
            Mas isso seerria desonestidade intelectual!!

          • José

            Quais “links”?! Não enviou quaisquer “links”!
            Concerteza que não está à espera que seja eu a fazer o seu trabalho.
            Eu mostrei o “link” das declarações de Cavaco. Se acha que há de Seguro, e quer ter razão, vai ter de mostrar.
            Se o “31 de boca” também vale, então posso acusar muitos mais. Para mim não vale.

          • Pedro Sousa

            ainda não viste nada?

          • José

            Agora já e já respondi.

          • Pedro Sousa

            Por ZAP – 12 Julho, 2014

            Situação no BES

            Questionado pelos jornalistas sobre a situação no Banco espírito Santo (BES), António José Seguro respondeu que a sua preocupação é evitar “que existam mais surpresas como aconteceu com o BPN e com o BPP”, tendo sido essa a razão que o levou a pedir esta semana uma reunião ao governador do Banco de Portugal.

            “Segundo os esclarecimentos que me prestou, saí com muito menos preocupações do que quando entrei. É preciso garantir que essas situações não se repitam e o Banco de Portugal já veio dizer publicamente não haver razão para essas preocupações”, declarou.

            O líder do PS ressalvou que “uma coisa é o BES e outra é o Grupo Espírito Santo” e que, “por muitos que sejam os problemas que possam existir, não são os contribuintes que vão ser chamados a resolver, designadamente quando se trata de investimento do foro privado”.

            “O importante é que haja transparência em todo o processo e que tenhamos um sistema bancário sólido e robusto e não haja contaminações de qualquer espécie. Tem de haver também uma clareza e separação entre o que é a vida política e a atividade dos negócios”, concluiu.

            ZAP/Lusa

          • José

            O que é ZAP? Assumindo a veracidade da notícia…

            Seguro está preocupado face à situação do BES e vai falar com o governador do BdP.
            “António José Seguro respondeu que a sua preocupação é evitar “que existam mais surpresas como aconteceu com o BPN e com o BPP”, tendo sido essa a razão que o levou a pedir esta semana uma reunião ao governador do Banco de Portugal.”

            Depois da reunião com o governador do BdP:
            “Segundo os esclarecimentos que me prestou, saí com muito menos preocupações do que quando entrei. É preciso garantir que essas situações não se repitam e o Banco de Portugal já veio dizer publicamente não haver razão para essas preocupações”
            Ou seja, acreditou no governador do BdP. Por isso é que eu não acredito no que me dizem e quero ver para crer.

            No entanto, ressalva que o BES é diferente do grupo BES:
            “O líder do PS ressalvou que “uma coisa é o BES e outra é o Grupo Espírito Santo” e que, “por muitos que sejam os problemas que possam existir, não são os contribuintes que vão ser chamados a resolver, designadamente quando se trata de investimento do foro privado””
            Mas deixa a pista “chamados a resolver”. Hoje percebemos que o grupo estava mal e deve ter ouvido isso do BdP.

            Resumindo, não foi tão claro como o Cavaco a defender a solidez do BES. Acho que se você tinha dúvidas com as declarações de Cavaco, ouvindo estas seria de fugir logo do BES. Eu nunca fui na conversa do BES mas, se lhe serve de consolo, tive o meu quinhão com a PT. Foi pela porta dos fundos.

          • José

            Aqui está o Cavaco: https://www.youtube.com/watch?v=ZeKOKLQGsEw
            Agora fico à espera que faça o seu trabalho e envie o Seguro.

          • Pedro Sousa

            Já que és tão competente, procura! É na mesma altura! E, já agora o Passos também o afirmou!!!

          • José

            Já lhe tinha dito que é capaz de ser impossível encontrar declarações dessas de Seguro mas se acha que ele disse isso, faça a sua parte.

          • Pedro Sousa

            Eu ouvi! Depois dele dizer, até apostei forte em acções do BES!
            E perdi forte e feio!
            Estava desconfiado… ouvi o Cavaco Silva e o Passos Coelho afirmar que o BES era seguro e continuei na dúvida! Quando ouvi o líder da Oposição é que arrisquei! Atenção: não o estou a culpar pela minha perda nem pela situação do BES, mas ouvi-lo foi «a água que moveu o meu moinho»!
            Se não queres acreditar, problema teu!

          • José

            Pena não ter gravado essas declarações para mostrar agora.
            Mas se procurar devem existir algures na internet. Não perca a esperança.

          • José

            (Agora é a altura em que perde a razão e começa a insultar)

          • Pedro Sousa

            Ainda não me insultaste! Ainda… mas não deve tardar muito!!!
            Ou então a tua internet é muito lenta e e os teus insultos ainda não chegaram aqui!

          • José

            Estava a referir-me a si, como é óbvio.
            Eu apenas lhe provei que havia de Cavaco.
            Você não consegue mostrar que existem de Seguro.
            Quem percebe sabe que sem evidências não há qualidade.

          • José

            Em 3, 2, 1, ….

        • Fred

          Aquando das audições parlamentares ao caso BES, o PCP e o BE fizeram um berreiro histérico e descontrolado para obterem as gravações entre José Ricciardi e Ricardo Espírito Santo, dois cidadãos privados, nenhum deles membro de qualquer governo. Hoje, no caso Caixa, e apenas com o intuito de abafarem os factos envolvendo esta instituição pública, e apenas por ser pública, voltam a fazer um berreiro descontrolado para que as gravações das comunicações entre o Ministro Mário Centeno e António Domingues não sejam reveladas. Hipócritas nojentos !!

          • José

            Não fizeram berreiro nenhum, está enganado.
            Cidadãos privados?! Será que existem cidadãos públicos?!
            Cidadãos púbicos sei que existem, agora públicos e privados não sabia…
            Existem gravações entre Centeno e Domingues?!
            Devem ser iguais aos e-mails. Que por acaso ainda não vi nem um…
            Você é um menino! Nem tem inteligência para comentar os outros. Vai tudo corrido com a mesma cassete…

    • JP

      Temer? Mas temer o quê? Só se for a tenebrosa incompetência da PaF, senão vejamos…
      Quando fala em oposição, não está a falar dos vencedores das últimas eleições?
      Os tais incompetente que apesar de vencerem as eleições, não tiveram a competência de privatizar a CGD durante os últimos anos de Governo, tal como queriam,nem de formar e conservar o poder apesar de terem ganho as últimas eleições?
      É dessa oposição que fala?
      Dos que ficaram todos felizes por elegerem o PR e agora lhe chamam todos os nomes possíveis, por ele não ser a alternativa que eles próprios deveriam ser?
      É dessa oposição que fala?
      Dos incompetentes que não fizeram e continuam a não saber fazer nada de jeito?
      Dos que vão perder estrondosamente as Eleições Autárquicas?
      É dessa oposição que fala?
      Tenha dó…

      • mvmvmv2

        Eu acho que estavam a falar da oposição que, quando estava no governo, conseguiu evitar a bancarrota para onde o sr da Independente nos conduzia e ainda mandar embora os “amigos” da troika….

        • JP

          Bancarrota? Mas qual Bancarrota? Deve estar confundido…A última bancarrota de que ouvi falar em Portugal foi em 1890…De resto o Passos não prometeu baixa de Impostos e corte nas gorduras do Estado? Isso é compatível com Bancarrota? Vá contar Histórias da Carochinha a outro….Quanto à Troika…Foi o PSD que quis a vinda da Troika.
          O Sócrates já tinha negociado o empréstimo, sem a vinda da Troika, como fez a Espanha, lembra-se?
          Só que mais uma vez…Como queriam ir além da Troika…Foi o que se viu…

          • mvmvmv2

            Mas isso foi o que escrevi: “EVITAR”. O governo patriótico e competente de Passos Coelho evitou o caminho traçado pela governação de Sócrates e impediu que, mais de um século depois, tivéssemos tido outra bancarrota. Como vê estamos de acordo…
            Quanto ao PSD ter querido a vinda da troika, é óbvio que não havia alternativa: até Mário Soares disse que foi ele que convenceu Sócrates a chamar.
            Ele tinha negociado o quê? Está a falar do PEC4? Também tinha tudo solucionado com o PEC1, com o PEC2 e com o PEC3, mas foram um falhanço, ou não tinha havido 4 propostas num ano.
            Tente lá outra desculpa!

          • JP

            Olhe adorei a sua narrativa, já percebi que as desculpas são minhas…mas como é você que o diz, já estou mais descansado, estamos em boas mãos….Percebo agora que realmente o PSD é o Partido das pessoas Inteligentes e capazes…
            Já agora, aproveito para lhe dar também os parabéns pela vitória nas últimas legislativas e pela eleição do PR, como vê a sua opinião sai uma vez mais reforçada, alegrias para si e tristezas para mim…
            As pessoas de qualidade são assim…Como vê o Mundo sorri-lhe, uma vez mais tudo perfeito , vitórias é mato, como sempre aconteceu nos últimos anos …As pessoas com grande qualidade são assim, ganham tudo…Olhe, os meus parabéns…Agora só lhe falta mais uma grande vitória nas Autárquicas… Para o Hattrick

          • mvmvmv2

            Adorou? Ainda bem! Nada me faz ficar mais feliz que realizar que quando mostro que alguém que se engana (pensando que eu tinha dito que tínhamos tido uma bancarrota em vez de termos tido um governo que a evitou), esse alguém perceba e adore. Nem todas pessoas aqui o fazem. Há mesmos muitos que dizem falsidades e insistem, mesmo perante a realidade.
            Quanto a “Percebo agora que realmente o PSD é o Partido das pessoas Inteligentes e capazes”, penso que está a ser muito injusto com o Dr. Mário Soares que também foi suficientemente inteligente e capaz para aconselhar Sócrates a chamar a troika.
            E tenho de agradecer as suas felicitações. De facto votei na coligação PàF e em Marcelo Rebelo de Sousa e não estou nada arrependido. Mas permita-me corrigi-lo. O hat trick já é meu: “ganhei” as 3 últimas presidenciais e as duas últimas legislativas. (sei que não é muito bonito, mas dou menos valor às europeias e às autárquicas)

          • JP

            Mais uma vez tenho que dizer que tem toda a razão…As suas palavras são para mim uma verdadeira epifania…
            Continue esse bom trabalho e vá gozando essas suas vitórias, eu como Português, agradeço-lhe imenso essa sua dedicação…
            Obrigado e Bem Haja.

          • mvmvmv2

            O senhor também toda a razão! Vou tentar não dizer muito mais, porque ainda parece os elogios mútuos de Cavaco para Sócrates no início da presidência. E todos vimos que Cavaco aprendeu rapidamente quem era Sócrates. Bem haja também para o senhor e espero que continue a votar nos mesmos!

          • JP

            Quanto a isso não tema..Nós os perdedores das eleições, somos assim…de ideias fixas.
            Desejo-lhe um futuro feliz, nessa sua senda por mais vitórias…E sucessos.

          • mvmvmv2

            “Nós os perdedores”? Vossa senhoria vai perdoar-me, mas não sabia que estava a falar com alguém importante. Pensava que Vossa Senhoria era um comum mortal, como eu, que fica contente ou triste porque os partidos em que votámos ganhou ou perdeu. Mas pelos vistos estou a falar com alguém que perdeu mesmo. Espero não ter faltado ao respeito.

            Mas, pensando bem, o senhor utilizou o “adorei a sua narrativa” para eu perceber. Só que eu fui burro e não captei quem era o emissor. E deve ter sido por ser quem é que ficou logo afectado quando eu falei em bancarrota. Tendo peso na consciência, vossa excelência pensou logo que eu o estava a acusar de ter levado o país à bancarrota, quando eu apenas disse que o seu sucessor evitou a bancarrota.

            Peço desculpa se, por acaso, disse mal do senhor.

            Mas tenho de confessar que, para o bem dos portugueses, não lhe posso desejar sucesso nos seus objectivos políticos!

          • JP

            Por mim está perdoado…Não precisa ajoelhar…Mas que não se repita.
            Quanto ao facto de ser burro…Prefiro não comentar. Mas se Vossemecê o diz…
            Quanto aos seus desejos…Continue a desejar o que tem desejado até agora, fico-lhe até agradecido. Bem haja!

          • mvmvmv2

            Sem dúvida que sou burro. Estava a pensar que o senhor estava a escrever na primeira pessoa porque era quem chamou a troika em consequência directa da governação. Afinal não é mais que um António Pacheco… Deixei-me enganar. Mesmo sendo burro, aprecio a sua inteligência. E tenho pena que alguém tão dotado e inteligente seja apenas um António Pacheco. Deve ser por causa do desemprego gigantesco criado por quem nos livrou da troika que o senhor não encontra um emprego ao seu nível.

            Quanto aos meus desejos, agora posso estendê-los ao senhor. O «para o bem dos portugueses, não lhe posso desejar sucesso nos seus objectivos políticos» já não se aplica ao senhor, mas apenas ao seu mentor. Espero que se livre desse “trabalho” horrível que implica faltar à verdade!

          • JP

            Mesmo assim, mal por mal, antes António Pacheco que Passos Coelho.
            Quanto ao sucesso…Não precisa de o desejar…Ele está aí, quer você deseje, quer não
            Quanto á verdade de que fala…Anda de mãos dadas com o sucesso, se ainda não percebeu, eu explico-lhe…A verdade anda sempre de mãos dadas com o sucesso e ele está aí, para quem o quiser ver…Eu sei que incómoda…Para pessoas como você,deve até incomodar muito…Mas olhe é a vida…e ou muito me engano ou a procissão ainda vai no adro. Habitue-se.

          • mvmvmv2

            Acho que tenho de ser mais explícito:
            – António Coelho, alegadamente, era um bloguista financiado pelo amigo rico de Sócrates para dizer bem do engenhêro
            – Em “O «para o bem dos portugueses, não lhe posso desejar sucesso nos seus
            objectivos políticos» já não se aplica ao senhor, mas apenas ao seu
            mentor” o mentor é José Sócrates. Era a essa pessoa que eu não desejo qualquer sucesso… Se ontem poderia parecer um sucesso ele não ir a tribunal, esse “sucesso” dissipou-se hoje (por enquanto, tenho de admitir). Quanto a Costa e Centeno, espero bem que tenham muito sucesso porque é a única forma do país progredir é se os seus governantes tiverem sucesso. E digo mais, pena que não tenham tido a capacidade de pôr a economia a crescer os 2.4% prometidos

            Quanto à verdade estar sempre ligada ao sucesso, discordo. Aliás, o senhor será capaz de explicar porque é que os políticos prometem sempre mais do que conseguem cumprir? É porque dizem a verdade que pensam, mas são incompetentes a executá-las? Ou escondem a verdade para ganhar as eleições?

            E o senhor acaba em “beleza”, porque volta a inferir erradamente. A verdade não me incomoda nem um pouco. Seja a verdade que eu “gosto” ou a que eu “não gosto”. Para se ver quem se incomoda com a verdade, há uma forma fácil de verificar. Por exemplo, quando alguém evita comentar aquilo que “não gosta”, é um sinal forte do incómodo que sente… A título meramente ilustrativo, posso referir que há pessoas que ficam incomodadas quando se fala de um governo que aprova 3 PECs num único ano e o falhanço é tal que queria um 4º PEC no início do ano seguinte.

          • JP

            Pois…

          • mvmvmv2

            Oooops. Parece que o desmascarei, sr. Pacheco. Ou ficou emudecido com a referência ao comprovado falhaço dos PECs socráticos? Ou…

          • JP

            Pois olhe…A mim o que me parece é que você anda descompensado e devia tomar os comprimidos.

  • ANONIMO

    Dizem que Passos Coelho começou aos pulos quando lhe cheirou a enxofre… mas quando soube que era só a nuvem tóxica do incêndio em Setúbal, voltou o desespero e telefonou logo aos camaradas Marques Mendes e Lobo Xavier para saber se havia novidades sobre os SMS…

    Centeno pôs a economia a crescer 1.9% durante 2016 (vs 1.35% durante 2015) e afinal de contas isso deve-se mesmo à mudança de política da Geringonça, atingiu o défice mais baixo de sempre sendo apenas 2.1% do PIB, conseguiu a primeira descida da dívida pública líquida desde 2007, conseguiu aprovação do BCE para salvar o último banco português… para a sobrevivência do PSD e CDS isto é insustentável. Toca a por todos os meios de comunicação do regime a falar durante semanas a fio de uma mensagem de telemóvel do Ministro para um gajo que já nem sequer tem qualquer importância, onde acertam a alteração legislativa que toda a gente conhece.

    Por falar em SMS, quando é que o PSD se indigna e exige ver a correspondência trocada entre o Passos Coelho e a Tecnoforma?
    E quando é que o CDS ameaça com uma queixa criminal perante a falta de vontade do Paulo Portas mostrar a correspondência com a Ferrostaal?
    E quando é que o Cavaco Silva publica o 2º volume com as informações que faltam no “Quinta-Feira E Outros Dias”, por exemplo, as conversas que teve com os camaradas todos da SLN?

    TENHAM VERGONHA!!!

    • Migael

      Parabéns! O BE, PCP E PS aplicaram mais medidas de austeridade que o CDS E PSD e ninguém reclamou…

      Professores sem estarem colocados, e ninguém reclama…

      Despesa do orçamento de estado cabimentada, e ninguém reclama…

      Incrível.

      Bastou a esquerda se juntar e ficou tudo calmo, por outras palavras: ESQUERDA CONTROLA COMUNICAÇÃO SOCIAL.

      • pjcm

        Sério? ahahahahahahaha

      • pjcm

        Parece-me que é um comentário doentio de azia, sim? Dedique-se a fazer curvas nas bananas porque para política não tem jeito. É demasiado mau para ser levado a sério! É uma sugestão que lhe deixo para evitar fazer figurinhas e pense pela sua cabeça e não venha escrever o que lhe mandam ou repetir o que ouviu de outro aziado!

        • PS-mentiroso

          normalmente é gente como tu que tem as Palas casset!!! viva a direita

          • pjcm

            UM ANO DE GERINGONÇA
            Chegados ao fim do primeiro ano do primeiro governo apoiado por uma coligação progressista, importa recordar todas a medidas aprovadas até hoje pela maioria parlamentar de esquerda. Não deixa ser impressionante que num cenário adverso em termos de conjuntura económica europeia e global, num contexto tão exigente em relação às metas estabelecidas pelas instituições europeias, e num ambiente tão hostil por parte dos partidos da direita, que tanto tenha sido alcançado num único ano.
            • Eliminação da sobretaxa de IRS para os rendimentos médios e baixos
            • Eliminação da Contribuição Extraordinária de Solidariedade
            • Aumento do Salário Mínimo Nacional para 530 euros 557€ em 2017
            • Descongelamento das pensões
            • Aumento dos valores de referência do CSI e do RSI
            • Aumento dos três primeiros escalões do abono de família
            • Aumento nas deduções automáticas no IRS por cada ascendente e descendente
            • Fim dos cortes salariais inconstitucionais nos funcionários públicos
            • Reposição das 35 horas na função pública
            • Reposição integral dos complementos de reforma dos trabalhadores do Sector Empresarial do Estado
            • Eliminação da obrigatoriedade de apresentação quinzenal dos desempregados
            • Fim das restrições às contratações de trabalhadores nas autarquias locais e nas universidades
            • Alargamento e atribuição automática da Tarifa Social Energética
            • Revisão do regime tarifário da água com tarifas sociais
            • Reposição dos feriados do 5 de Outubro, 1º de Dezembro, Corpo de Deus e Todos-os-Santos
            • Introdução da Prestação Única por Deficiência
            • Fim das penhoras das casas de moradas de famílias por dívidas fiscais
            • Redução no IVA da restauração
            • Reintrodução da cláusula de salvaguarda do IMI
            • Fim da isenção de IMI e de IMT para os fundos de investimento
            • Adicional ao IMI para património de luxo
            • Eliminação do quociente familiar e introdução da dedução fixa por filho
            • Atribuição de manuais escolares gratuitos a todos os alunos do 1º ciclo
            • Eliminação dos exames no 4º e no 6º ano
            • Congelamento do valor máximo das propinas
            • Substituição progressiva da atribuição de bolsas pós-doutoramento por contratos de investigador
            • Redução das taxas moderadoras na saúde
            • Fim das taxas moderadoras para os doentes crónicos
            • Eliminação das restrições no acesso à IVG introduzidas pela direita
            • Eliminação da discriminação em função da orientação sexual no acesso à adopção
            • Eliminação das discriminações de estado civil e de orientação sexual no acesso à procriação medicamente assistida
            • Legalização do acesso à gestação de substituição
            • Aumento da população coberta por médico de família
            • Abertura de novas Unidades de Saúde Familiar
            • Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos
            • Anulação das sanções resultantes do incumprimento das metas do défice em 2013, 2014 e 2015
            • Inversão das privatizações dos transportes públicos em Lisboa e no Porto
            • Manutenção do controlo público da TAP
            • Descentralização da STCP para a Área Metropolitana do Porto
            • Descentralização da Carris para a Câmara Municipal de Lisboa
            • Expansão da rede de carregamento pública para veículos eléctricos
            • Alargamento do serviço público de acesso universal e gratuito ao Diário da República
            • Simplificação dos requerimentos para a Iniciativa Legislativa de Cidadãos
            • Criação do Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado
            • Isenção de IVA para as doações aos museus nacionais
            • Fim dos abates de animais em canis municipais
            • Assinatura e ratificação do Acordo de Paris sobre alterações climáticas
            • Aumento do número de canais na TDT
            Hoje, dia 26 de Novembro de 2016, celebramos o fim de uma mentira. Uma mentira que teimava ser impossível devolver tantos direitos e tantos rendimentos num só ano, que teimava não haver alternativa à doutrina austeritária neoliberal que tanta injustiça criou e continuaria a criar nos anos vindouros. Hoje celebramos a fim de uma mentira, uma mentira chamada TINA.
            Luis Vargas e David Crisóstomo

        • Migael

          Em vez de dizer que é azia, podia começar por dar argumentos contra… mas argumentar não é coisa que a esquerda faça muito. A norma é mandar para as gulags ou fuzilar em tenha opinião contrária, por isso você está em linha de conta com a sua ideologia.

          • pjcm

            Já tinha sido respondido pelo Sr. ANÓNIMO mas aqui vai pois parece que não leu:
            UM ANO DE GERINGONÇA
            Chegados ao fim do primeiro ano do primeiro governo apoiado por uma coligação progressista, importa recordar todas a medidas aprovadas até hoje pela maioria parlamentar de esquerda. Não deixa ser impressionante que num cenário adverso em termos de conjuntura económica europeia e global, num contexto tão exigente em relação às metas estabelecidas pelas instituições europeias, e num ambiente tão hostil por parte dos partidos da direita, que tanto tenha sido alcançado num único ano.
            • Eliminação da sobretaxa de IRS para os rendimentos médios e baixos
            • Eliminação da Contribuição Extraordinária de Solidariedade
            • Aumento do Salário Mínimo Nacional para 530 euros 557€ em 2017
            • Descongelamento das pensões
            • Aumento dos valores de referência do CSI e do RSI
            • Aumento dos três primeiros escalões do abono de família
            • Aumento nas deduções automáticas no IRS por cada ascendente e descendente
            • Fim dos cortes salariais inconstitucionais nos funcionários públicos
            • Reposição das 35 horas na função pública
            • Reposição integral dos complementos de reforma dos trabalhadores do Sector Empresarial do Estado
            • Eliminação da obrigatoriedade de apresentação quinzenal dos desempregados
            • Fim das restrições às contratações de trabalhadores nas autarquias locais e nas universidades
            • Alargamento e atribuição automática da Tarifa Social Energética
            • Revisão do regime tarifário da água com tarifas sociais
            • Reposição dos feriados do 5 de Outubro, 1º de Dezembro, Corpo de Deus e Todos-os-Santos
            • Introdução da Prestação Única por Deficiência
            • Fim das penhoras das casas de moradas de famílias por dívidas fiscais
            • Redução no IVA da restauração
            • Reintrodução da cláusula de salvaguarda do IMI
            • Fim da isenção de IMI e de IMT para os fundos de investimento
            • Adicional ao IMI para património de luxo
            • Eliminação do quociente familiar e introdução da dedução fixa por filho
            • Atribuição de manuais escolares gratuitos a todos os alunos do 1º ciclo
            • Eliminação dos exames no 4º e no 6º ano
            • Congelamento do valor máximo das propinas
            • Substituição progressiva da atribuição de bolsas pós-doutoramento por contratos de investigador
            • Redução das taxas moderadoras na saúde
            • Fim das taxas moderadoras para os doentes crónicos
            • Eliminação das restrições no acesso à IVG introduzidas pela direita
            • Eliminação da discriminação em função da orientação sexual no acesso à adopção
            • Eliminação das discriminações de estado civil e de orientação sexual no acesso à procriação medicamente assistida
            • Legalização do acesso à gestação de substituição
            • Aumento da população coberta por médico de família
            • Abertura de novas Unidades de Saúde Familiar
            • Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos
            • Anulação das sanções resultantes do incumprimento das metas do défice em 2013, 2014 e 2015
            • Inversão das privatizações dos transportes públicos em Lisboa e no Porto
            • Manutenção do controlo público da TAP
            • Descentralização da STCP para a Área Metropolitana do Porto
            • Descentralização da Carris para a Câmara Municipal de Lisboa
            • Expansão da rede de carregamento pública para veículos eléctricos
            • Alargamento do serviço público de acesso universal e gratuito ao Diário da República
            • Simplificação dos requerimentos para a Iniciativa Legislativa de Cidadãos
            • Criação do Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado
            • Isenção de IVA para as doações aos museus nacionais
            • Fim dos abates de animais em canis municipais
            • Assinatura e ratificação do Acordo de Paris sobre alterações climáticas
            • Aumento do número de canais na TDT
            Hoje, dia 26 de Novembro de 2016, celebramos o fim de uma mentira. Uma mentira que teimava ser impossível devolver tantos direitos e tantos rendimentos num só ano, que teimava não haver alternativa à doutrina austeritária neoliberal que tanta injustiça criou e continuaria a criar nos anos vindouros. Hoje celebramos a fim de uma mentira, uma mentira chamada TINA.
            Luis Vargas e David Crisóstomo

      • Paulo Jorge

        E voltaram a acentuar as diferenças entre os funcionários públicos e os outros… que é mais que vergonhoso,
        O governo mais divisionista que Portugal alguma vez teve,

      • ANONIMO

        Deve ser engraçado ser troll e mentiroso compulsivo. Fique lá com esse papel, que eu prefiro os FACTOS:

        1– aumento do salário mínimo para tirar trabalhadores da pobreza
        2– aumento das pensões, até 1.5 IAS, na taxa equivalente à inflação
        3– reposição dos salários da função pública que tinham sido cortados
        4– aumento do orçamento executado na saúde e na educação (e sem cativações nestes ministérios)
        5– menos cativações do que em 2015 e 2014
        6– eliminação da sobretaxa de IRS nos escalões mais baixos, e diminuição nos restantes
        7– fim da taxa CES para pensionistas
        8– descida do IVA na restauração
        9– no total, entre impostos diretos e indiretos, a carga fiscal global DESCEU 0.135% do PIB
        10- diminuição das taxas moderadoras na saúde
        11- diminuição da taxa máxima de IMI, e vários descontos do IMI para famílias numerosas ou carenciadas
        12- diminuição do PEC para benefício das PME

        Realmente, parabéns ao PS, BE e PCP, não só por este início do fim da austeridade que já conseguiram em pouco mais de 1 ano, mas também porque todos sabemos (embora os da direita fujam do assunto) qual seria a alternativa: continuação do empobrecimento e da austeridade cega!!!

      • Jafo Dias

        Nem mais, só os cegos os acéfalos e os amantes da gerigonça não conseguem ver isso.

      • José

        Está enganado. BE, PCP e PS não aplicaram mais medidas de austeridade que o CDS e PSD.
        O imposto sobre os combustiveis é opcional. Só paga quem quer.
        A que professores não colocados se refere? No tempo do PSD e CDS ouvi falar em provas para professores que já ensinavam há alguns anos.
        “Despesa do orçamento de estado cabimentada” é o normal. Não há que reclamar.
        Que taxas de IRS aumentaram? O que diminuiu for a taxa adicional ao IRS.

        • Migael

          Luis XIV dizia: Tributar é a arte de depenar um ganso com o mínimo de grasnido possível” e de facto nota-se que você tem vindo a ser depenado e nem tem reclamado.

          O imposto sobre os combustíveis NÃO é opcional porque esse imposto está presente em tudo o que consumir mesmo sem utilizar pessoalmente um veículo. Ex: Você chama um médico a sua casa, e ele desloca-se de carro. O médico para se deslocar a sua casa paga o combustível. O médico vai então repercutir esse imposto ao seu paciente, logo É o paciente que irá pagar o imposto… Outro exemplo, você quer comprar um sapato e vai à loja a pé mas o sapato não chegou lá sozinho, muito provavelmente alguém o trouxe e pagou combustível por isso e esse acréscimo do preço de custo irá ser suportado por si que foi a pé para a escola. E este tipo de imposto é penalizador para os mais pobres!!!

          Professores não colocados: Existiram mais professores com horário zero em 2016 do que nos anos anteriores. Ninguém reclama.

          Cabimentar despesa significa que foram atribuídos fundos para determinada área, mas que por indicação esses fundos não estão disponíveis. Ou seja, corta-se na despesa… isso chama-se de austeridade. Ninguém reclama.

          O IRS subiu em 0.8% e a inflação foi de 0.6%, mas para além disso foram abolidas deduções específicas ou impostos limites, o que significa que vai pagar mais IRS.

          Tens mais alguma dúvida?

          • José

            Luís XIV não é um bom exemplo.
            Se chama um médico a casa tem dinheiro para pagar. De qualquer maneira nem chega a 0,10 €. Penso que não pesa muito no preço de uma consulta domiciliária. Se não quiser pagar, vai ao centro de saúde ou ao hospital.
            Em relação ao sapato, não costumo comprar só um, mas mesmo para dois, assumindo que a maior parte da industria do calçado se situa em Felgueiras, que a distância média de transporte em Portugal é de 365 km, que o consumo de um camião com um contentor de 65 m3 é de 40 l/100km e considerando o valor de 0.06 € por litro de imposto. Fazendo as contas dá 0.00 € por cada par de sapatos (dois sapatos). Para o seu exemplo com apenas um sapato dá metade, ou seja, os mesmos 0.00 €.
            Em relação ao professores, se ninguém reclama é porque não há nada a reclamar. Se calhar está enganado nos seus números.
            Penso que se refere às cativações. Como em 2015 foram maiores, esqueça esse argumento.
            O IRS pode ter subido 0,8%, mas globalmente, não individualmente. É normal que assim seja, dado que desceu o desemprego e aumentou o número de pessoas com emprego e que pagam IRS.
            Em relação ao IRS individual de cada um, dado que foram abolidas ou reduzidas os adicionais ao IRS, é natural que a grande maioria dos portugueses pague menos. Os que pagam o mesmo ou mais é porque podem pagar.
            Nenhuma dúvida. Para a próxima faça as contas antes de comentar.

    • Claríssimo

      V.Exa., que é suposto ser uma pessoa esclarecida, pode-me informar sobre a base legal que permitiu a António Domingues contratar uma sociedade de advogados e uma agência de consultoria, quando era um simples gestor do setor privado, sendo posteriormente a CGD a pagar a conta ? Dizem que o pagamento envolve milhões. Pode fazer-me o favor de me explicar ?

      • ANONIMO

        É simples, chama-se: “35 anos de democracia sequestrada pelo centrão da negociata”

        É por essas e por outras razões que recuso votar em PS, PSD e CDS.

        Faz falta mudança, para a democracia respirar um pouco melhor. E só se conseguirá isso no dia em que nem PS nem PSD estejam no governo!!!

        Por favor, não confunda (você e outros) um mero simpatizante da Geringonça (eu) que vota sempre de acordo com o mérito dos partidos e muda de voto sempre que necessário, com os que votam cegamente sempre nos mesmos e que agora se admiram muito do caso A.Domingues, ou do caso dos Vistos GOld, ou do caso Tecnoforma, ou da operação Marquês, etc

        Eu voto contra isto!!! Se depois aqueles em quem eu voto não fizerem a diferença, ou não forem melhores, mudo novamente. Só assim é que a Democracia poderá funcionar plenamente em Portugal. Há já 35 anos que isso não acontece!

        • Claríssimo

          Pois, eu também voto contra isso, no entanto não responde ao que eu sinceramente gostava de saber. Suponho que milhões de cidadãos também.

          • ANONIMO

            Primeiro mostre uma fonte credível em que se possa confirmar que isso que alega aconteceu, e também uma prova desses tais “milhões”. Não tenho conhecimento dessa suspeita, por isso agradeço sinceramente se providenciar o link para uma fonte credível.

            Até lá, o que alegou continuará a ser só propaganda da pós-verdade. Mas pode ser que o Marques Mendes e o Lobo Xavier, que fizeram fortuna com esse tipo de serviço ao longo de vários anos, em que os deputados de PSD e CDS usam os 80 mil € anuais de que dispõem (pagos pelos contribuintes) para contratarem consultorias, “essenciais” ao funcionamento do parlamento, aos escritórios de advogados e sociedades de consultoria de que os seus “camaradas” são sócios…

    • QuartaClasse

      Tenha vergonha você, seu Advogado do Diabo.

      • José

        Porque não responde com argumentos contrários a rebater os dele?!

        • QuartaClasse

          Acha mesmo que é preciso rebater esta demagogia:
          “Centeno pôs a economia a crescer 1.9% durante 2016…”

          Note bem:
          1,9% é a diferença entre o crescimento registado no último trimestre de 2015 e o último trimestre de 2016.
          Percebe o que significa diferença entre crescimentos?
          Não é a mesma coisa que crescimento, pois não?
          O crescimento do PIB no último trimestre de 2016 foi de 0,6%, certamente uma boa aceleração em relação ao resto do ano, ficando o crescimento global de 2016 em 1,4%, abaixo dos 1,6% globais de 2015.
          Mais ainda, sabemos que este crescimento no último trimestre de 2016 ficou a dever-se essencialmente ao frenesim de consumo para o natal que resultou das reposições, consumo esse que não nos interessa porque são essencialmente importações que nos empobrecem.

          Já desmascarei o ANONIMO muitas vezes.
          É um ignorante que atira números para enganar as pessoas.

          • José

            “… e, no entanto, ela move-se”

          • QuartaClasse

            Quer mais?
            “conseguiu a primeira descida da dívida pública líquida desde 2007”

            A dívida bruta aumentou 9,5 mil milhões e a dívida líquida aumentou 5,5 mil milhões em 2016.
            Banco de Portugal:
            https://www.bportugal.pt/sites/default/files/anexos/documentos-relacionados/dividapublica_201612.pdf

            5,5 mil milhões significa 3% do PIB (5500 / 184000), ou seja, a dívida líquida aumentou em valor absoluto.
            Estes 5,5 mil milhões significam que a dívida líquida aumentou 2,52% (5500 / 218300), ou seja, a dívida líquida aumentou também e % do PIB, uma vez que este aumentou apenas 1,4%.

            O ANONIMO mente.

          • José

            Quanto à dívida, eis os números detalhados, publicados também pelo BdP:
            https://www.bportugal.pt/Mobile/BPStat/Serie.aspx?IndID=827040&SerID=2041417&SW=1349&Show=1
            Concordo que a dívida em dezembro de 2016 é maior que a dívida em dezembro de 2015. Aumentou 2,5% (223830/218333). No entanto, verifique que subiu até setembro de 2016 e depois iniciou uma trajetória descendente, ou seja, a tendência atual é de descida.

            https://www.bportugal.pt/Mobile/BPStat/Serie.aspx?IndID=827040&SerID=2041418&SW=1920&Show=1
            Em relação à dívida em % do PIB, ainda não existe o número final de dezembro de 2016, mas tudo indica que será cerca de 130%. Assumindo esse valor, concordo que houve uma subida em relação a dezembro de 2015, neste caso uma variação de 1pp, mas repare que desce em relação a setembro de 2016, ou seja, a tendência atual é de descida.

            Se anónimo mente, não tem de lhe dizer que mente. tem de lhe apresentar os números e deixar-se de considerações e opiniões subjetivas. Pense que, como diz, o aumento no último trimestre de 2016 de deveu ao consumo privado devido às devoluções, como seria se tivesse sido aplicada a politica do PSD+CDS relativa às devoluções?

          • QuartaClasse

            Os números que indiquei provam que mente.

            A ligeira descida no final de 2016 é um facto mas não representa qualquer tendência.
            Uma tendência determina-se num prazo prolongade não num mês pontual.
            O facto é que a dívida líquida aumentou 5,5 mil milhões.
            Isto significa que o défice real foi de 5,5 mil milhões, ou seja, 3% do PIB.

            O resto é treta demagógica.

            O ANONIMO mente em todos os comentários que publica.

          • José

            “tendência determina-se num prazo prolongado não num mês pontual”: foram três meses. Quantos meses necessita para confirmar a tendência?
            Penso que estamos a assistir a uma nova forma de calcular o défice…
            Se o défice de 2016 foi de 3%, quanto foi em 2015?
            Está enganado.
            Segundo o BdP:
            A variação do PIB trimestral: https://www.bportugal.pt/Mobile/BPStat/Serie.aspx?IndID=826846&SerID=2027397&sr=2027388-2027406&SW=1349&Show=1
            A variação do PIB anual: https://www.bportugal.pt/Mobile/BPStat/Serie.aspx?IndID=826846&SerID=2027397&sr=2027388-2027406&SW=1349&Show=1
            Daqui se verifica que o PIB aumentou 1,6% entre setembro de 2015 e setembro de 2016.
            Também se conclui que o PIB aumentou 0.2% no 1.º trimestre, 0.3% no 2.º trimestre e 0.8% no 3.º trimestre.
            Isto é o que o BdP acha, mas pode ser que a QuartaClasse esteja prestes a fazer história…

          • QuartaClasse

            Falso.
            Você também tem jeito para Advogado do Diabo.

            O gráfico do documento do Banco de Portugal mostra uma descida, despois uma subida, depois uma descida menor e depois uma estabilização da dívida líquida nos últimos meses de 2016, terminando praticamente igual ao pico que atingiu.

            O resto do que diz não contradiz nada do que eu disse.
            E aprenda a distinguir entre défice real e défice para efeitos de Bruxelas.
            O défice real é igual ao aumento da dívida líquida, ponto.

          • José

            Em relação ao conceito de “défice real”, podemos, por exemplo, inventar um outro conceito de “défice verdadeiro” ou “défice autentico” ou “défice verídico”, mas tudo isso não serve para nada, pois o único método de cálculo aceite pela UE é o calculado segundo os critérios de Maastricht.

            Volto a colocar as questões a que não deu resposta:
            “”tendência determina-se num prazo prolongado não num mês pontual”: foram três meses. Quantos meses necessita para confirmar a tendência?”
            e
            “Se o défice de 2016 foi de 3%, quanto foi em 2015?”

            No entanto se acredita nos números do BdP, sabendo que o PIB aumentou 0.2% no 1.º trimestre, 0.3% no 2.º trimestre e 0.8% no 3.º trimestre, e tendo em conta que referiu que o défice no 4.º trimestre foi de 0,6% (“É oficial: o PIB cresceu 0,6% no último trimestre de 2016.”), qual o défice total de 2016? Será a soma dos 4 valores?

            Confesso que não percebo a sua ideia. Esclareça-me!

          • QuartaClasse

            Quando se fala de défice, a única coisa que me interessa é saber quanto é que a dívida líquida aumentou, porque isso é o que realmente nos condicionará no futuro.
            O resto é treta demagógica.

          • José

            Errado.
            Se a dívida aumentar 10% mas o PIB aumentar 20%…
            Não é à toa que os indicadores que valem para a UE são a PERCENTAGEM da dívida em relação ao PIB, cujo limite era 60% e a PERCENTAGEM do défice em relação ao PIB, cujo limite é 3%.
            Isto é a UE que diz, mas claro que há sempre iluminados que acham que sabem mais…

          • QuartaClasse

            Você deve ser surdinho dos olhos.
            A dívida líquida aumentou 2,5%.
            O PIB aumentou 1,4%.
            Cá em casa, 2,5 ainda é maior do que 1,4.

          • José

            A dívida líquida não é critério aceite pela UE.

          • QuartaClasse

            É o critério N.º 1 para as agências de rating.

          • José

            Nop.

          • José

            https://www.dinheirovivo.pt/economia/costa-anuncia-amortizacao-1-700-milhoes-ao-fmi/?utm_source=Push&utm_medium=WebApp
            Leu a notícia?
            Pronto. A dívida já desceu 1%.
            Qualquer dia fica sem mais nada que falar…

          • QuartaClasse

            Palhaço!
            Foram buscar dinheiro aos mercados na semana passada para pagarem ao FMI.
            A dívida está pior do que estava há uma semana porque pediram mais emprestado do que devolveram ao FMI.

          • José

            Vamos ver quando surgirem os números da dívida.
            Ainda não percebeu que não percebe nada disto?!
            Olhe para os seus comentários e veja as contradições.
            Custa, não custa! Tudo a correr melhor do que estava à espera.

          • QuartaClasse

            Quando surgirem que números?
            Já sabemos que a dívida bruta vai aumentar pelo menos 9,2 mil milhões em 2017.
            Está no orçamento.
            Quem não percebe nada de dívida e acha que pode somar as percentagens de aumento trimestral homólogo de PIB para chegar ao aumento de PIB anual é você!
            Nem se dá conta da aberração matemática que fez.

          • José

            Sim, quando surgirem os números do BdP ou do INE. Esses é que valem.
            Não fui eu que fiz. Foram os técnicos do INE: “No 4º trimestre de 2016, o Produto Interno bruto (PIB) registou, em termos homólogos, um aumento de 1,9% em volume (variação de 1,6% no 3º trimestre).”
            Só lhe estou a dizer de onde vem o número que dizia que era falso. Agora se a QuartaClasse pensa que sabe mais do que os técnicos do INE…

          • José

            Você não percebe nada do que é a dívida pública.
            Portugal, e todos os outros países, estão sempre a pagar dívida antiga, contraída antes e a ir ao mercado novamente.
            Quais os juros que pagamos ao FMI? Não se precipite e vá averiguar o número para não ter surpresas.

          • QuartaClasse

            O juro máximo que pagamos ao FMI é 3,5% e temos conseguido valor inferior graças aos pagamentos antecipados,
            A taxa do FMI varia consoante o nosso comportamento.

            Quanto aos insultos, a abundância de frases de ignorante nos seus comentários fala por si.
            Não há qualquer contradição nos meus.

          • José

            Está mais uma vez enganado. Essa taxa pode ser a taxa média paga pelos empréstimos às três entidades. No entanto, a taxa ao FMI é superior à das outras duas entidades Europeias. Mais importante que a taxa é o facto do empréstimo ser em dólares dos EUA, não sendo necessário pensar muito para ver que a dívida cresce cada vez que o euro desvaloriza. Deste modo a taxa final será superior, tendo em conta a valorização do dólar nos últimos anos.
            Vou citar agora “O empréstimo contratado com Portugal no âmbito do Programa de Assistência Económica e Financeira, assinado em maio de 2011, é de 78 mil milhões de euros mas as contas atuais apontam para que atinja os 79,2 milhões de euros devido às variações cambiais que influenciam o valor contratado com o FMI (que atribui um valor determinado em SDR – direitos de saque especiais, que consistem num cabaz de divisas apenas convertido em euros na altura do desembolso efetivo das tranches).”
            Podia voltar a colocar aqui as suas contradições mas já lhe apontei nos comentários anteriores, que continua a não assumir de frente mas lá vai desviando a conversa. É natural que não assuma.

          • QuartaClasse

            Não invente.
            O FMI é quem nos cobra menos juros e toda gente sabe.

          • José

            Nesse caso diga o que está errado no que eu disse é porquê!
            Se conseguir…

          • QuartaClasse

            Ridículo. Esse texto é de 2013.
            A variação cambial tanto pode ser benéfica como prejudicial.
            Quando aos juros:
            https://desviocolossal.wordpress.com/2012/12/30/quanto-pagamos-de-juros-a-troika/

          • José

            Ridículo porquê? O texto está errado? Onde está errado?

            A taxa de juro ao FMI, como pode verificar nesse sítio que colocou no seu comentário, não é de 3,5%, como a QuartaClasse dizia, mas era de 4,1% (ridículo é verificar que se enganou mais uma vez, apesar de eu ter dito para não se precipitar a dizer a taxa antes de ver) não é importante neste caso.

            O mais importante é a variação cambial. Então e não consegue ver qual o efeito da variação cambial? Ainda diz que pode ser benéfica. Como é possível ser benéfica?
            Já lhe tinha enviado noutro comentário, mas ainda não deve ter lido, por isso volto a explicar.
            Na altura em que Portugal recebeu o dinheiro do FMI as taxas de câmbio estavam mais favoráveis para o Euro (o Euro estava mais valorizado em relação ao Dólar).
            Em nov/2012 Portugal tinha recebido cerca de 21000 M€ do FMI.
            Em nov/2012 a taxa de câmbio EUR/USD era de 1,29655.
            Em nov/2016 a taxa de câmbio EUR/USD era de 1,06079.
            Só pelo efeito da taxa de juro, a dívida cresceria 4667 M€ entre 2012 e 2016, o que corresponde a 22%.
            É por isso que é altamente vantajoso amortizar a dívida ao FMI, mesmo que isso implique ir ao mercado contrair dívida a 4%.

            Mais dois erros de palmatória da QuartaClasse:
            – afirmar que a taxa de juro do FMI era de 3,5% e depois apresenta 4,1%;
            – colocar a hipótese da variação cambial ter sido favorável, sem ir ver qual foi a variação da taxa de câmbio desde o início do empréstimo do FMI.

          • José

            O que esse texto de 2013 demonstra é que pouco depois do governo ter recebido o empréstimo do FMI já se sentia o efeito nefasto da variação cambial, que a QuartaClasse refere que “tanto pode ser benéfica como prejudicial”. Não vejo como pode ser benéfica, mas a QuartaClasse é que é a iluminada…

          • QuartaClasse

            Se o dólar cai, ganhamos.
            Se o dólar sobe, perdemos.
            Repito, é um risco associado que tanto nos poderia ter beneficiado como prejudicado.
            Não percebo o que raio pretende provar com essa história.

          • José

            Se é futuro. Neste momento já se sabe que o dólar subiu. Ou tem dúvidas?
            Como subiu (já lhe demonstrei que o Euro desvalorizou 22% entre 2012 e 2016) o valor pedido na altura ao FMI aumentou bastante (neste caso 22% para o caso das tranches recebidas em 2012 e ainda não liquidadas).

          • QuartaClasse

            E?

          • José

            E então o seu comentário de ontem que reproduzo:
            “O pior da história é que os juros dos 1750 milhões de janeiro (>4%) são mais elevados do que os juros que pagamos ao FMI.”
            Está errado devido à desvalorização do Euro.

          • QuartaClasse

            Eu disse “juros que pagamos”.
            Não disse “juros que pagÁmos” nem “juros que pagÁmos mais diferença cambial”.
            E se o dólar descer?
            O que é certo é que vamos pagar 4,2% pelos 1750 milhões.
            O que vamos pagar ao FMI ainda é uma incógnita.

          • José

            Disse mas disse mal, como lhe tenho tentado provar.
            Portugal pediu um total de 78000 M€. Deste valor, vamos suport que 1/3 foi emprestado pelo FMI, o que dá 26000 M€. Não sei quando começaram as amortizações ao FMI mas sabemos que já foi amortizado 42.6% até hoje. Sendo assim, estes 42.6 % que já pagámos ao FMI não são incógnita.
            Supondo que as amortizações começaram logo em junho de 2015, com a desvalorização cambial, entre nov/2012 (1.29655) e jun/2015 (1.10944) o valor da dívida ao FMI subiu de 26000 M€ para 30385 M€, ou seja, tem que pagar ao FMI mais 4385 M€ do que estava previsto. E também paga juros sobre este valor.
            Ora assumindo que não havia variação cambial, o valor dos juros em jun/2015 era cerca de 1066 M€.
            Como vê, em junho de 2015 paga 4385 M€ devido ao câmbio e 1066 M€ devido aos juros.
            No entanto, para a QuartaClasse, o pior da história são os 4,2% de juros…

          • QuartaClasse

            Sr. José, espero que tenha gostado do baile.
            Cresça.
            Demagogia combate-se com demagogia e meia.
            Percebe?

          • José

            Já sou crescido.
            Mais uma vez não concordo consigo.
            A sua falta de argumentos combati com factos sustentados em fontes oficiais.

          • QuartaClasse

            Rendo-me!
            Mas a dívida não baixou 1%.
            Está igual.

          • José

            A ver vamos…

          • José

            Atualização do meu comentário anterior: afinal já foi amortizada 50% da dívida.
            http://www.dn.pt/dinheiro/interior/portugal-ja-reembolsou-metade-do-emprestimo-do-fmi-5680459.html?utm_source=Push&utm_medium=Web

          • José

            Mais informação sobre a taxa de juro paga ao FMI:
            Aqui diz que é 4%: http://www.jornaldenegocios.pt/mercados/obrigacoes/detalhe/portugal-reembolsou-cerca-de-dois-mil-milhoes-de-euros-ao-fmi
            Aqui, em dez/2012, refere 4,1%: https://desviocolossal.wordpress.com/2012/12/30/quanto-pagamos-de-juros-a-troika/
            Mas, como disse no anterior comentário, mais importante é a taxa de câmbio EUR/USD:
            Em nov/2012 Portugal tinha recebido cerca de 21000 M€ do FMI.
            Em nov/2012 a taxa de câmbio EUR/USD era de 1,29655.
            Em nov/2016 a taxa de câmbio EUR/USD era de 1,06079.
            Só pelo efeito da taxa de juro, a dívida cresceria 4667 M€ nesse período, o que corresponde a 22%.
            Como vê, mesmo que a taxa de juro fosse nula, estaria a pagar mais do que as taxas de juro atuais de mercado.

          • QuartaClasse

            Continua às voltas com o PIB?
            O valor que aponta para o terceiro trimestre está errado.
            Não vá por mim, já lhe disse, aceite o aumento anual do PIB (provisório) anunciado pelo governo: 1,4%.

          • José

            O valor que eu apontei está entre aspas, ou seja, não fui eu que disse. Normalmente quando se cita alguém coloca-se entre aspas. Neste caso, citei a QuartaClasse, ou seja, foi você que disse que era “oficial: o PIB cresceu 0,6% no último trimestre de 2016”! Veja os seus comentários anteriores a este artigo. Agora vem dizer que está errado?!

          • José

            Diz QuartaClasse que 1.9% é a diferença de crescimento e que não é a mesma coisa que crescimento. Certo. Mas se o crescimento de 2015 foi X, então o de 2016 foi X+1,9%, certo? Foi mau? É isso que quer dizer? A UE acha que foi bom. Veja lá que as previsões da UE para 2017 até são melhores do que as do governo…

            Diz QuartaClasse que o crescimento no quarto trimestre foi devido ao frenesim do natal que resultou das reposições. Então e crescimento no terceiro trimestre foi devido ao quê?

            Diz QuartaClasse “Sabemos que não”. Eu não sou vidente e por isso não tenho as suas certezas. Por isso, acho melhor a senhora QuartaClasse começar a pensar qual o frenesim do primeiro trimestre de 2017, pois pode ser se tenha enganado.

            Quanto aos números, limite-se a dizer que estão errados, mas justifique porquê. Se não consegue, deixe para quem consegue e meta a viola no saco para não fazer figuras tristes. É assim que pessoas civilizadas discutem.

          • QuartaClasse

            Errado.
            Pense.
            Como é que o PIB poderia ter aumentado 1,9% no último trimestre se só aumentou 1,4% no ano todo?

          • José

            Essa explicação tem no comentário de outro comentador.

          • QuartaClasse

            Boa resposta.
            Você é que precisa dessa explicação.

            É oficial: o PIB cresceu 0,6% no último trimestre de 2016.

          • José

            Já tem a explicação noutra mensagem.
            Não precisa de multiplicar por 4. Agora é fazer as contas juntando o seu PIB do último trimestre de 2016 com os dados oficiais do BdP e tem o crescimento do PIB em 2016.

          • QuartaClasse

            Para começar, o PIB definitivo de 2016 só poderá ser determinado a meio de 2017.
            Mas para já, limitemo-nos ao número anunciado pelo governo: 1,4%

          • José

            Há 13 horas diz a QuartaClasse: “É oficial: o PIB cresceu 0,6% no último trimestre de 2016.”
            Há 39 minutos dia a QuartaClasse: “Para começar, o PIB definitivo de 2016 só poderá ser determinado a meio de 2017.”
            Em que ficamos?!

          • QuartaClasse

            Quer discutir o óbvio?
            O INE apresenta números OFICIAIS PROVISÓRIOS!

          • José

            Então é melhor, quando apresenta o número de 0,6%, apresentar a fonte (INE): https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_destaques&DESTAQUESdest_boui=249869610&DESTAQUESmodo=2

            Ou será que não queria citar a fonte para não se ver isto:
            “Produto Interno Bruto aumentou 1,9% em volume no 4º trimestre de 2016 e 1,4% no conjunto do ano 2016” (está entre aspas, por isso entenda que estou a citar o INE).
            Afinal o comentador que referia 1,9% não está errado…

          • QuartaClasse

            Se você não percebe que essa frase é um erro do jornalista, não posso fazer nada por si.

          • José

            Não diga mais porque quando mais fala mais se enterra.
            O INE não é um jornal. É o Instituto Nacional de Estatística. O que está escrito está bem escrito.
            A sua interpretação é que está errada.
            Experimente somar os valores trimestrais do BdP: https://www.bportugal.pt/Mobile/BPStat/Serie.aspx?IndID=826846&SerID=2027397&sr=2027388-2027406&SW=1349&Show=1
            1.º Trim+2.º Trim+3.º Trim.=0.2+0.3+0.8=1.3%
            Agora some o valor do 4.º Trim, que o BdP ainda não divulgou, mas que foi avançado pelo INE (0.6%): 1.3%+0.6%=1.9%.
            Percebe agora de onde aparece o valor de 1.9%. É o total de 2016, INCLUINDO TODOS os trimestres de 2016.

          • QuartaClasse

            Então você quer dizer que o PIB aumentou 1,9% em 2016.
            Acho melhor ir já dizer isso ao Costa e ao Centeno, porque eles estão convencidos que aumentou 1,4%.
            Consegue imaginar a festa que a geringonça já estaria a fazer?

          • José

            Não enxerga mesmo. É demais para a QuartaClasse.
            Leia o comunicado todo do INE e veja se percebe.
            Depois vá ver as notícias de quando surgiu o crescimento de 0,8% do 3.º trimestre e verá que superou as expectativas. Não houve nenhum mau desempenho nesse trimestre, como afirma.
            Menina mesmo!

          • QuartaClasse

            Tem razão, esses 0,8% não foram maus, mas o total dos três primeiros trimestres foi mau e gerou a previsão de 1,2% para todo o ano, que acabou por chegar a 1,4 graças à fartazana de importações nefastas no natal.
            Não é o caminho que precisamos, garanto-lhe.

            Não sabe discutir como adulto?
            Tem de recorrer ao insulto de cada vez que engole um sapo?

          • José

            No meu comentário falo apenas de um assunto (o défice no 3.º trimestre), e a QuartaClasse começa por dizer que tenho razão.
            Depois diz que “o total dos três primeiros trimestres foi mau”, quando o valor do 3.º trimestre dos melhores da Europa. Pode dizer que os dois primeiros não foram bons, agora incluir o 3.º trimestre como mau…
            Não é o governo que é responsável pela “fartazana de importações nefastas no natal”. Essas importações são feitas pelos privados para alimentar o consumo dos privados. Ou será que pensa que a culpa é do governo por ter dado mais dinheiro às pessoas para poderem gastar?! Surreal, se assim pensar…
            Com que se sentiu insultado?! Eu não considero “palhaço” um insulto, dada a consideração que tenho pelos profissionais do entretenimento para crianças.
            Não engoli nenhum sapo, pois continuo a defender o que defendi no primeiro comentário.

          • José

            INE: “Produto Interno Bruto aumentou 1,9% em volume no 4º trimestre de 2016 e 1,4% no conjunto do ano 2016 – 4.º Trimestre de 2016”
            O artigo completo do INE aqui, para os cépticos: https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_destaques&DESTAQUESdest_boui=249869610&DESTAQUESmodo=2
            Afinal quem atira os números para enganar as pessoas é o INE.
            QuartaClasse chama ignorante ao INE,..

    • PS-mentiroso

      sim tenha vesgonha e mais respeito !!

      • José

        Porque é que não responde com argumentos contrários a rebater os dele?!

        • PS-mentiroso

          nao vale a pena o tipo esta com a cassete da praga comuna!

          • José

            Não sei se é cassete, e acho redutor classificar tudo o que é contra como “praga comuna” mas quem perde a credibilidade é quem não tem argumentos para rebater.

  • Arauta Maria

    Se a CGD não morreu com a Administração dos Socialistas Santos Ferreira/ Vara, responsáveis pelo actual buraco….é capaz de ainda aguentar mais tempo!

  • Paulo Jorge

    Não sejas mentiroso. A polémica actual não tem nada que ver com a caixa; tem só que ver com as vossas mentiras.
    Ordinário.

  • pjcm

    Até um “grande” jornaleiro da sic afirmou que os direitalhas a única coisa que têm para TENTAR fragilizar o governo são os sms! Insuspeito porque o jornaleiro é pafioso!

  • QuartaClasse

    Quem mais destruiu a CGD foi o seu partido com os desfalques da era do cretino e com a bandalheira instalada pelo Centeno.
    O que está em causa agora é mostrar ao país que o PS queria nomear uma administração em claro conflito de interesses que descredibilizaria totalmente a CGD quando se descobrisse que estava a ser gerida por gente que é accionista de outros bancos.
    Que outro motivo haverá para não quererem apresentar a declaração de património?

  • J. Santos

    Com tanto esforço que os esquerdas estão a fazer para que não seja divulgado o teor das mensagens, podemos presumir que as mesmas têm mais informação do que condições contratuais de António Domingues..
    Porventura, podemos especular, mas certamente é algo muito mais grave e que, pela feroz oposição à divulgação das mensagens, poderá respeitar não só ao PS mas também aos comunistas e trotskistas.

  • VS

    O que vai matar a CGD ja nao sao os jogos politicos, vai ser a concorrencia!
    Para contrariar os prejuizos a CGD tem ultimamemte aumetado as taxas e comissoes como se nao houvesse amanha!
    A concorrencia esta a fazer emprestimos com juros e spreads a metade da CGD (podem porque ja sao parte de grupos internacionais e como tal tem capacidade)
    Practicamemte toda a gente que conheco nao tem sequer conta na CGD: neste momento a CGD e segurada pelos mais velhos que nao mudam ponto final!
    Vai ser a concorrencia que vai dar uma abadinha a CGD, pois tem mais recursos!
    Se houver mais um pedido de recapitalizacao para a CGD nos proximos anos, o banco acaba!
    10 mil milhoes nos ultimos 15 anos + 5 mil milhoes agora, de dinheiro dos contibuites, facam as contas!

    • oleg

      A CGD está morta, não se pode voltar a matá-la.
      Publiquem o nome dos caloteiros, e lá vão encontrar partidos e empresas do regime.

      • Born in 1960

        O problema é que os partidos, todos, estão com medo que lhes descubram as trapalhadas.

        • oleg

          exactamente, por isso não querem que se descubra a careca da CGD e preferem que seja tapada com 15000 milhões do nosso dinheiro

  • Nuno.Miguel

    O mais espantoso nas declarações deste pinguím é o descaramento, afinal a “Direita” quer destruir a CGD, existiu uma fantástica oportunidade entre 2011/2015, poderiam ter feito a privatização, o que fez o Governo PSD/CDS? Fez uma recapitalização com dinheiro público!

    Pode-se discutir que foi insuficiente e o mais certo é que de facto a injecção de capital foi curta, era necessário mais, mas existiu um problema, o bolso dos contribuintes não é infinito e o país não tinha capacidade para meter mais uns mil milhões na CGD nessa altura.

    Quanto a toda esta polémica, o Governo e o PS só se podem queixar do desastre Mário Centeno e Malabarista António Costa, a condução deste processo foi desastroso desde o ínicio, começando pela urgência em fazer a recapitalização, já vamos em 15 meses e dinheiro fresco nem vê-lo……

    A atitude do actual Governo é absolutamente condenável, a começar pelo montante da recapitalização que é uma barbaridade, existem 5 mil milhões de motivos para escrutinar de forma séria o que realmente aconteceu na CGD.

    Depois as condições aceites de livre e espontãnea vontade por parte de Mário Centeno, tornar a CGD numa espécie de Banco em terra de ninguém, nem privado, nem público é algo tipo assim coiso e tal…

    Para finalizar a tentativa desesperada do Governo e aliados em abafar o caso e impedir a revelação das tropelias e mentiras do Sr. Centeno, ele é o Ministro das Finanças, não é o accionista Estado, toda a acção do Estado tem que ser escrutinada pelo Parlamento.

    O Aliado Papagaio Rebelo de Sousa também se queimou neste processo, a sua vontade em fazer jeitinhos e dar afectos dá nisto, mete-se aonde não é chamado e foi chamuscado pela miserável actuação do Governo!

  • It’s coming…

    “PSD e CDS não “descansam enquanto não matarem a CGD”, acusa Carlos César”. Afinal o PS é mesmo hipócrita – e o exemplo brilhante disso é o Carlos César… também gostam de usar o medo na politica. Quem não os conhece que os compre!! Só mesmo os ingénuos e ignorantes.

  • PS-mentiroso

    Como este césar é Imbecil sinico, e mais hipocrita

  • J. Santos

    O folhetim Centeno já começa a aborrecer; demitam Centeno e promovam (a ministro das finanças) o secretário de estado que aceitou que a GALP lhe oferecesse viagem (certamente ida e volta) para França e lugar no estádio para assistir a futebol.

    • José

      Eu diria mais.
      Demite-se o governo. Eleições antecipadas já!
      E o PS que concorra com António Costa e Centeno.

    • Born in 1960

      Convidem antes alguém do PSD para o lugar de Centeno.

      • Calma malta…

        ou alguém competente!

        • Born in 1960

          Que não seja mentiroso como o Centeno e a Maria Albuquerque.

  • Atento II

    A CGD não digo, mas a ti já concordo,

  • pa

    FORÇA PSD.

  • JP

    Coitados dos Pafistas…Eles lá têm capacidade para fazer seja o que for…Isto é só gases…
    O mesmo aconteceu quando “venceram” as eleições e elegeram o PR, só gasaria…
    São uns nabos, não fazem nada de jeito e vão continuara a não fazer nada de jeito. A mim em geral, dá-me vontade de rir…Mas ultimamente já me vai acontecendo ter vontade de chorar, tal é a incompetência demonstrada…

  • oleg

    só o PCP e o PS devem à CGD vários milhões

  • Português

    «Carlos César afirma que o PSD e o CDS não “descansam enquanto não matarem a Caixa Geral de Depósitos”, ».

    Vejamos:
    QUEM FAZ AS TRAPALHADAS É O GOVERNO E O CULPADO SÃO OS OUTROS?

    «…o líder parlamentar do PS diz que aos dois partidos “não lhes interessa saber que situação ou atos levaram à necessidade de colocar capitais na Caixa para salvar o banco e como é que o plano de reestruturação vai ser gerido”. »

    Vejamos:
    QUANTOS EUROS JÁ FORAM COLOCADOS NA CGD, NO ÂMBITO DO FINANCIAMENTO?
    QUANTO TEMPO O CONHECIMENTO DAS SMS’s ATRASA OS TRABALHOS DA COMISSÃO?

    «Defendendo que o PS “subordina a sua ação no Parlamento pelo cumprimento da lei, da constituição e dos regulamentos”,»

    Vejamos:
    SIM, CUMPREM A LEI DEPOIS DE A ALTERAREM À MEDIDA.

    É isto o socialismo.

    TRISTE POVO ESTE QUE JÁ FOI DONO DO MUNDO E QUE TUDO PERDEU.

  • xiiiiiiiiiiiiiiiiii

    O Estado não deve ser dono de banco a menos que, deseje ajudar os amigos com créditos a FUNDO PERDIDO.

    Aliás o Estado não deve ser dono de empresas com raras exceções e por prazo determinado. –

    • Born in 1960

      E o Estado alemão já pode ser dono de empresas, e ter participações noutras, muitas delas multinacionais, que recebem subsidios dos Estados, onde estão instaladas unidades de produção?

  • peidofilo do ps

    A DIREITA TEM QUE TE MANDAR PROS AÇORES, DE ONDE NUNCA DEVIAS TER SAIDO!!! XULO!!!

  • J. Santos

    A forma tão extremada e aguerrida dos esquerdas para que seja vedado o acesso às mensagens, poderá indiciar que estas poderão conter informações embaraçosas para estes partidos.
    Não será por Centeno ter prometido condições que não podia, pois isso já toda a gente sabe.
    Poderá ser algo pior, muito pior pois, se assim não fosse, porquê toda esta guerra que visa impedir que as mensagens sejam conhecidas?

    • J. Santos

      Para que o PC – que pugna sempre por transparência – aceite colaborar (activamente) na “blindagem” do assunto, este deve ser muito, muito grave.
      O que será que o PC quer esconder dos portugueses?

  • Mohamed Feinz

    5 anos de prejuízos consecutivos, 5000M de necessidades de capital 4 anos depois da última injecção… Morta já está ela e enquanto não se descubrir a verdade não vai ter qualquer credibilidade porque dificilmente vai se dar a volta na Caixa e esta continuará a se um sorvedor de dinheiros públicos

  • Manuel D.

    Não se aproveita nada do que aqui se diz. Aqui e noutros locais idênticos a este.

  • Mario Madeira

    Carlos César, protegido do António Costa, antigo presidente do Governo Regional dos
    Açores encomendou um navio aos estaleiros de Viana do Castelo, segundo um caderno de encargos. Durante a sua construção, resolveu alterar/acrescentar diversas situações que não estavam previstas inicialmente, aumentando o seu peso de tal forma que o navio não passou nos testes de velocidade por uma margem mínima. Entretanto o Governo Regional recusou a compra do navio. Quem pagou, foram os estaleiros de Viana do Castelo que eram uma empresa pública, ou seja, os contribuintes. O Atlântida era um grande navio e assumiria, sem problemas, o papel para o qual foi projetado. É pena que tenhamos incompetentes em cargos de responsabilidade como Carlos César. O problema do navio citado foi só esse, mais nenhum. Espero que o Ministério Publico e a Judiciária não esqueçam de investigar o Sr. Carlos César, antigo presidente do Governo Regional dos Açores, agora presidente do PS e seu líder parlamentar. Que
    explique os motivos da encomenda do Atlântida que segundo ele era de extrema
    importância para a ligação inter – ilhas dos Açores, e quando a obra se encontrava
    concluída, e já em fase de entrega, denunciou o contrato e acabou por não comprá-lo. Espero também que o Parlamento da Republica abra um inquérito, e sejam responsabilizados criminalmente as pessoas que provocaram uma vez mais danos aos contribuintes e ao erário publico. Com esta decisão, o socialista Carlos César acabou por contribuir para a falência dos estaleiros navais de Viana do Castelo.

  • filipeconomista

    Se fosse para isso convidavam Santos Ferreira e Vara para a administração…

    Espera. O PS fê-lo

  • Paulo Reis

    Quem a quiz matar foi o governo. Antonio Costa e Mario Centeno, este ultimo um mentiroso desonesto.

  • Calma malta…

    Os aldrabões é que privatizaram a administração do banco publico com as suas trafulhices, privatizaram o capital da CGD ao possibilitarem e aprovarem (PS+BE´PCP) a recapitalização com obrigações subordinadas reconvertíveis em capital.. AFINAL FOI A ESQUERDA. Passos Coelho recapitalizou a CGD em 2012 com capital inteiramente publico e nomeou a administração segundo as regras de empresas publicas….

  • J. Santos

    O que será que têm as mensagens para que o PC não queira que o povo português as possam conhecer?

    • Pedro Sousa

      Falam mal do Estaline! Eheheh|

  • Rão Arques

    Morra César.

  • Manuel Ferreira

    FALA O “PAPAGAIO MOR” ESTE MERECE MESMO O PRÉMIO NOBEL DA HIPOCRISIA!!!

  • Patriota

    este bossal tem memoria seletiva, a CGD parece uma telenovela, episodio 1 administração em numero recorde com CV chumbado pelo BCE. Episodio 2 demissão da administração por erros de percepçao . Episodio 3 comissao de inquerito ….

  • Calma malta…

    Uma comissão parlamentar cega, muda e surda. Não quer ver os SMS de Mário Centeno, não quer ouvir Armando Vara e não diz porque é que não quer ter acesso à lista dos maiores devedores da Caixa…. de repente já não querem apurar responsabilidades, ir ate as ultimas consequências, já não pedem a demissão de ninguém, já não há falta de transparência e de défice democrático… pois não???????? alguém quer comentar??? BE e PCP e PS???? não têm vergonha de esconder a verdade aos portugueses?????

  • Pedro Sousa

    Calado, seria um génio!!!

  • Jalopes

    João Miguel Tavares escreve no Público de 18/2 que o PS, o PCP, e o Bloco de Esquerda tentam «obstaculizar a todo o custo um direito de escrutínio e vigilância que é obviamente uma das tarefas fulcrais do Parlamento». É verdade!

  • Jalopes

    João Miguel Tavares escreve no Público de 18/2 que o PS, o PCP, e o Bloco de Esquerda tentam «obstaculizar a todo o custo um direito de escrutínio e vigilância que é obviamente uma das tarefas fulcrais do Parlamento». É verdade!

  • Arlindo

    Podem dar as voltas que quiserem, inventar histórias e mesmo
    distorcer factos. O caso Caixa Geral de Depósitos é o reflexo de um país
    à deriva.

    Num cenário de profunda instabilidade do sistema
    financeiro foi possível manter o maior banco português literalmente
    parado por teimosias pessoais, atitudes déspotas e uma gestão política
    completamente inapta.

    Como se a demissão de António Domingues
    fosse uma vitória. Como se o processo tivesse decorrido bem desde o
    início. Como se o Governo não tivesse aprovado que os contribuintes vão
    dar até 2,7 mil milhões do seu dinheiro à Caixa. Autorização aliás
    votada no Parlamento.

    A leviandade com que se faz tudo isto é assustadora. Marcelo Rebelo de Sousa, que teve um papel ativo em todo
    o processo, disse , sobre o assunto, que “as pessoas mudam, mas as
    instituições fortes permanecem”. E acrescentou que o dossier Caixa “nPodem dar as voltas que quiserem, inventar histórias e mesmo distorcer factos. O caso Caixa Geral de Depósitos é o reflexo de um país à deriva.

    Num cenário de profunda instabilidade do sistema financeiro foi possível manter o maior banco português literalmente parado por teimosias pessoais, atitudes déspotas e uma gestão política completamente inapta.

    Como se a demissão de António Domingues fosse uma vitória. Como se o processo tivesse decorrido bem desde o início. Como se o Governo não tivesse aprovado que os contribuintes vão dar até 2,7 mil milhões do seu dinheiro à Caixa. Autorização aliás votada ontem no Parlamento.

    A leviandade com que se faz tudo isto é assustadora. Marcelo Rebelo de Sousa, que teve um papel ativo em todo o processo, disse ontem, sobre o assunto, que “as pessoas mudam, mas as instituições fortes permanecem”. E acrescentou que o dossier Caixa “não é uma questão fundamental neste dia”.

    A tentativa vã de desvalorização do tema aponta já para uma clara desresponsabilização política por parte de todos os intervenientes. Pim, Pan, Pum, cada bola falha um. No fim do dia a culpa de tudo o que se perdeu com esta novela vai cair apenas nos ombros de António Domingues. Consequências e responsabilidade política é algo que António Costa retirou do seu léxico.o
    é uma questão fundamental neste dia”.

    A tentativa vã de desvalorização do tema aponta já para uma clara desresponsabilização
    política por parte de todos os intervenientes. Pim, Pan, Pum, cada bola
    falha um. No fim do dia a culpa de tudo o que se perdeu com esta novela
    vai cair apenas nos ombros de António Domingues. Consequências e
    responsabilidade política é algo que António Costa retirou do seu
    léxico. Viva Portugal sempre a brincar aos homezinhos sem responsabilidades.

  • CAMINHANTE

    Entretanto encerram~se matérias bem mais importantes e lesivas dos Portugueses ( puro roubo) como o BPN, o BPP, o BANIF, a Tecnoforma, o Pavilhão Atlântico e a dita Casa da Coelha. E armam-se em púdicos e virgens desfloradas…