PSD e CDS não “descansam enquanto não matarem a CGD”, acusa Carlos César

Sociais-democratas e centristas "preferem alimentar os mexericos que alimentem uma guerra partidária”, ataca o socialista.

Carlos César afirma que o PSD e o CDS não “descansam enquanto não matarem a Caixa Geral de Depósitos”, criticando a decisão dos partidos de direita que anunciaram a criação de uma nova comissão parlamentar de inquérito sobre a CGD para analisar o papel Mário Centeno nos termos da contratação de António Domingues.

Em informações avançadas pela agência “Lusa”,o líder parlamentar do PS diz  que aos dois partidos “não lhes interessa saber que situação ou atos levaram à necessidade de colocar capitais na Caixa para salvar o banco e como é que o plano de reestruturação vai ser gerido”. Ao invés, preferem alimentar os “mexericos que alimentem uma guerra partidária”, ataca Carlos César, que a descreve como “desesperada”. A consequência direta, remata, “é o enfraquecimento e desprestigio de uma instituição como a CGD”.

Defendendo que o PS “subordina a sua ação no Parlamento pelo cumprimento da lei, da constituição e dos regulamentos”, Carlos César refere que “continuaremos a trabalhar até ao limite temporal até que a comissão deve fazê-lo para produzir esse relatório”.

Questionado sobre se o PS aceitaria a divulgação das SMS numa eventual nova comissão de inquérito, depois de, com o PCP e o Bloco, ter recusado essa hipótese na comissão ainda em funções, Carlos César reforçou que “o que for proposto no sentido do apuramento da verdade ou de qualquer circunstância que respeite a lei e a Constituição é aceite por nós”. Já o que “ conflituar com a Constituição, a lei e os regulamentos da Assembleia não será aceite”, disse.

Acerca desta matéria, o líder parlamentar comunista, João Oliveira João oliveira, referiu que “a menos que o objeto não seja admissível, mas essa é uma decisão que não cabe ao PCP, cabe ao Presidente da Assembleia da República” acrescentando ainda que, se a comissão for constituída, o PCP irá integrá-la.

 

 

Mais notícias
PUB
PUB
PUB