Proposta favorita para comprar a Comporta cobre dívidas a credores

A gestora do fundo da Comporta escolheu a proposta do consórcio da Oakvest, Sabina e Portugália. Oferta permite pagar dívidas do fundo e ainda entregar 1,4 milhões aos participantes. Mas os rivais questionam a capacidade financeira do líder da Oakvest.

A Gesfimo, sociedade gestora do fundo da Herdade da Comporta, aprovou de forma condicionada a proposta de compra apresentada pelo consórcio Oakvest, Sabina e Portugália para a aquisição do antigo retiro da família Espírito Santo, no concelho de Alcácer do Sal. A recomendação da Gesfimo será apresentada na assembleia de participantes do fundo proprietário da Comporta, que terá lugar a 27 de julho. Mas além desta proposta, que foi considerada a mais vantajosa, pela gestora do fundo, serão discutidas as duas outras ofertas concorrentes.

A Gesfimo escolheu a proposta apresentada pelo consórcio que junta o empresário Mark Holyoake, o grupo Sabina e a família portuguesa Carvalho Martins, dona da cadeia de restaurantes Portugália. No entanto, tendo em conta a diferença entre o preço apresentado pelos investidores para a aquisição dos ativos e as avaliações recentes, a sociedade gestora quer que a proposta aprovada passe pela assembleia onde terão lugar os diferentes ramos da família Espírito Santo, bem como a Rioforte, a antiga holding do clã, que está insolvente.

 

Artigo publicado na edição semanal do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor




Mais notícias
PUB
PUB
PUB