Produção de petróleo da Galp disparou 51% no segundo trimestre

A produção de crude subiu face ao mesmo período do ano passado com o forte crescimento no Brasil a mais que compensar uma quebra em Angola. O volume de matérias primas processadas pela empresa avançou 14%, enquanto a margem refinação 'benchmark' subiu face ao primeiro trimestre.

A Galp Energia produziu 78 mil barris em média por dia entre abril e junho deste ano, mais 51% face ao período homólogo e 1,5% mais do que no primeiro trimestre de 2017.

No trading update divulgado no site da CMVM, a empresa adiantou que a produção net entitlement (sem custos com direitos de exploração pagos aos estados) aumentou 68,8% para 88.100 barris diários, enquanto a produção working interest (após pagos os impostos em espécie) – avançou 64,2% para 89.900 barris por dia.

A produção no Brasil, em termos de net entitlement, escalou quase 82% para 81.800 barris por dia, mais do que compensando uma descida de 12,8% em Angola para 6.900 barris.

O volume de crude processado pela Galp aumentou 13,9% em termos homólogos para 30 milhões de barris no segundo trimestre, enquanto a margem de refinação benchmark disparou 48,6 pct para 4,3 dólares por barril.

A empresa apresenta os seus resultados do segundo trimestre a dia 31 de julho, antes da abertura do mercado.