Procura emprego no estrangeiro? Facebook quer ser o novo LinkedIn

A rede social de Mark Zuckerberg passou a dar permissão às empresas para publicarem anúncios das vagas de emprego que têm disponíveis. Neste momento a nova ferramenta está disponível no Canadá e nos Estados Unidos.

O Facebook quer jogar em todas as ligas. Depois de adquirir o Instagram e de copiar as fotografias instantâneas do Snapchat, através do seu recente Insta stories, a rede social fundada e gerida pelo milionário Mark Zuckerberg pretende agora ser concorrente do LinkedIn, a plataforma online ligada aos negócios.

A partir de agora, as empresas podem publicar no Facebook os anúncios das vagas de emprego que têm disponíveis. As novas funcionalidades da rede social estão disponíveis nos países da América do Norte, explicou esta semana a empresa, num comunicado intitulado Take the Work out of Hiring.

Quem procura emprego pode, então, utilizar a plataforma para pesquisar as oportunidades que existem no mercado e até concorrer ser encontrar aquilo que pretender. “Esta nova experiência ajudará as empresas a encontrar pessoas qualificadas nas quais já estão a gastar o seu tempo – no Facebook e no telemóvel”, argumentou a firma numa publicação online.

“Estamos a tentar facilitar o processo de contratação, permitindo que existam candidaturas de de emprego diretamente no Facebook”, esclareceu Andrew Bosworth, vice-presidente de negócios e plataforma do Facebook, em comunicado. “Estamos nos primeiros dias, mas estamos entusiasmados para ver como as pessoas vão usar esta ferramenta simples para conseguir o emprego que desejam e para as empresas obterem a ajuda de que precisam”, acrescentou o responsável do Facebook.

Para mais informações: www.facebook.com/careers/



Mais notícias
PUB
PUB
PUB