Privatização da ANA comprometeu novo aeroporto de Lisboa

Ministro do Planeamento e das Infraestruturas defendeu hoje na Assembleia da República que a solução do Montijo deverá iniciar as obras em 2019 e estar concluída em 2021.

Cristina Bernardo

Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas, disse hoje numa audição na Assembleia da República que um novo aeroporto para a região de Lisboa deixou de ser possível depois do anterior Governo ter optado pelo modelo de privatização da ANA.

“Com o modelo de privatização da ANA que o anterior Governo aplicou (recebimento do preço ‘à cabeça’ como receita extraordinária para baixar o défice), comprometeu-se a construção de um novo aeroporto de raiz financiado por taxas aeroportuárias”, denunciou Pedro Marques.

Perante este cenário, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas defendeu a solução da Portela, complementada pelo Montijo, sublinhando que só havia estudos efetuados pela concessionária ANA, controlada pelo grupo francês Vinci.

Mesmo tendo de esperar pelas conclusões destes estudos, Pedro Marques acredita que as obras para a transformação da base aérea do Montijo para aeroporto complementar do Humberto Delgado, Pedro Marques acredita que as obras poderão arrancar em 2019 e estar concluídas em 2021.

 




Mais notícias
PUB
PUB
PUB