Primeiro plano poupança reforma de um corretor de seguros chega agora ao mercado nacional

O PPR MDS Equilíbrio, desenvolvido em parceria com o Banco BiG e a SGF, é uma solução pioneira que visa permitir a particulares e empresas contar com uma inovadora solução de poupança.

A MDS, multinacional de origem portuguesa líder na corretagem de seguros e consultoria de riscos, acaba de lançar o primeiro plano de poupança reforma em Portugal por um mediador ou corretor de seguros: o PPR MDS Equilíbrio. Esta solução foi desenvolvida em parceria com a SGF – Sociedade Gestora de Fundos de Pensões e o BiG Banco de Investimento Global, e destina-se a aforradores com perfil de risco moderado.

O PPR MDS Equilíbrio aplica o seu património maioritariamente em títulos de rendimento fixo, nomeadamente em obrigações e títulos de dívida, mas também pode investir em outras classes de ativos. A gestão é orientada para a estabilidade do retorno de médio e longo prazo, através de uma adequada diversificação de riscos e de uma política de investimento diversificada.
O novo fundo dirige-se a particulares, empresários em nome individual e empresas, em nome dos seus colaboradores. A solução não tem encargos de subscrição, de transferência e de reembolso, o que o torna numa das mais atrativas soluções de poupança para a reforma.

A propósito deste lançamento, Ana Mota, diretora de Employee Benefits da MDS, recorda que o atual estado do sistema de Segurança Social português traduz-se já “numa perda real de rendimento das reformas e diminuição dos valores das pensões, mas vai tornar-se ainda mais problemático no futuro. Assim, para manter na reforma um nível de vida equivalente ao da vida ativa, os portugueses estão obrigados a poupar desde já para a reforma”.

Segundo a especialista, “os PPR são uma solução crucial nesta poupança a longo prazo, apresentando uma tributação fiscal mais atrativa quando comparados com outras opções de investimento e poupança. São também uma alternativa aos depósitos que apresentam taxas de rentabilidade quase nulas”.

 



Mais notícias