Marcelo: “Presidente é uma espécie de Madre Teresa de Calcutá”

O Presidente da República acredita que serve deve ser um mediador entre Governo e oposição. As declarações de Marcelo Rebelo de Sousa aconteceram no primeiro dia de visita a Madrid.

Marcelo Rebelo de Sousa afirmou esta quinta-feira à noite que é uma espécie de mediador entre as lutas políticas em Portugal e comparou-se a Madre Teresa de Calcutá. O Presidente falava durante um jantar com empresários em Madrid, organizado pela Câmara de Comércio Hispano Portuguesa.

“Espera-se que a oposição bata no Governo e que o governo bata na oposição. De facto, parte da lógica. E que o Presidente seja uma espécie de Madre Teresa de Calcutá, (para não ir para a imagem do Papa Francisco que está muito gasta) que estenda o seu amor fraterno”, afirmou o chefe de Estado, citado pela TVI24, arrancando uma gargalhada da audiência.

Marcelo Rebelo de Sousa frisou ainda que o sistema político em Portugal tem linhas sólidas e que existe consenso nas principais matérias. No entanto, criticou as previsões de crescimento económico no país e afirmou que um “crescimento de 1,3% ou 1,4% é curto”.

O Presidente está em Madrid para uma visita de dois dias que termina hoje e pronunciou-se também sobre a aquisição de 84,5% do BPI pelo CaixaBank. “A minha preocupação era que houvesse um monopólio espanhol em Portugal, mas era favorável a uma presença forte espanhola na banca portuguesa. É o que acontece, com diversificação, uma vez que há um forte banco público e há outros bancos privados”, disse.

Mais notícias