Presidente da Suíça quer referendo sobre relações com a União Europeia

Proposta surge na altura em que Bruxelas e Berna negoceiam um novo acordo bilateral, depois de a Suíça concordar em aumentar a sua contribuição para o orçamento da união Europeia.

DAVOS/SWITZERLAND, 30JAN10 - Doris Leuthard, President of the Swiss Confederation and Federal Councillor of Economic Affairs is captured during the session 'Rethinking Trade and Climate Change' at the congress centre during the Annual Meeting 2010 of the World Economic Forum in Davos, Switzerland, January 30, 2010.Copyright by World Economic Forum swiss-image.ch/Photo by Sebastian Derungs

A presidente da Suíça, Doris Leuthard, defendeu este domingo a realização de um referendo para esclarecer as relações daquele país com a União Europeia.

Esta posição surge depois de conhecida alguma tensão entre a Suíça e a União Europeia sugiram no quadro do Brexit, enquanto o Reino Unido negoceia a forma de deixar a União Europeia e procura novas relações com outros países.

União Europeia e Suíça negoceiam desde novembro uma nova plataforma de entendimento, com Bruxelas a pretender substituir os mais de 100 acordos bilaterais existentes por um único acordo com Berna.

Na última semana, houve alguma tensão entre as duas partes, com a União Europeia propôs à Suíça um acesso apenas limitado aos mercados de capitais, que Berna considerou uma discriminação.

Em declarações ao Sonntag Blick, Doris Leuthard afirmou que seria útil a realização de um referendo sobre este tema.

“O caminho bilateral é importante. Temos de esclarecer o nosso relacionamento com a Europa. Temos de saber em que direção ir”, defendeu.

As negociações para um novo acordo começaram depois de a Suíça concordar em aumentar a sua contribuição para o orçamento da união Europeia.

O novo acordo que está a ser negociado tem por base a adoção de maior número de leis europeias pela Suíça, em troca de um maior acesso das empresas helvéticas ao mercado único.




Mais notícias