Praças europeias cautelosas com discurso ambicioso de Juncker sobre o estado da União

Os investidore mostram-se cautelosos depois de o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ter dito que quer todos os países da União Europeia (UE) a fazerem parte da zona euro e uma "cimeira especial" para celebrar pós-Brexit.

Stringer/Reuters

A bolsa portuguesa negoceia sessão esta quarta-feira em terreno positivo, impulsionada pelas valorizações da EDP e do setor do retalho. O principal índice nacional, PSI 20, segue a somar 0,43% para os 5.150,46 pontos, numa altura em que nas praças europeias aliviam ganhos depois de seis sessões consecutivas de ganhos.

No setor da energia, a EDP sobe 1,36% para os 3,366 euros, a EDP Renováveis ganha 1,10% para os 7,100 euros, enquanto a REN se mantém inalterada nos 2,78 euros.

O setor do retalho está também a alavancar o índice português, com a Sonae a ganhar 0,21% para os 0,957 euros e a concorrente Jerónimo Martins a registar uma subida de 0,49% para os 16,350 euros.

A Pharol é a cotada que mais sobe, ao valorizar 3,58% para os 0,318 euros. A contribuir para ao otimismo do PSI 20 estão também a NOS (0,04%), a Mota-Engil (0,90%), a Corticeira Amorim (0,52%), a Ibersol (0,80%) e os CTT (0,44%).

Em contraciclo, a Galp Energia perde 0,28% para os 14,220 euros, assim como a Altri (-0,21%) e o BCP (-0,05%).

Na Europa, as congéneres europeias negoceiam em terreno negativo. O DAX, principal índice alemão cai 0,04%, o CAC 40 francês perde 0,04% e o espanhol IBEX 35 desvaloriza 0,04% e a praça britânica FTSE 100 resvala 0,57%.

Nos mercados acionistas europeus, os investidores mostram-se cautelosos depois de o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ter dito no discurso do estado da União, em Estrasburgo, que quer todos os países da União Europeia (UE) a fazerem parte da zona euro. Atualmente, apenas 19 dos atuais 28 Estados-membros aderiram à moeda única. Jean-Claude Juncker quer ainda uma “cimeira especial” a 30 de março de 2019, para celebrar o nascimento de uma nova União Europeia a 27 “mais forte, unida e democrárica” com a saída do Reino Unido.

Os investidores estão ainda atentos à divulgação dos dados da produção industrial relativos ao mês de julho na Zona Euro, bem como ao desemprego registado em julho no Reino Unido.

Em Portugal, a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) vai voltar a lançar no mercado títulos de dívida a 10 anos esta quarta-feira. O IGCP vai emitir entre 750 milhões e mil milhões de euros, depois de em maio ter emitido 632 milhões de euros. Esta quarta-feira são também aguardados dados económicos relevantes sobre o país. O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga o índice de dados relativos à construção no segundo trimestre do ano.

No mercado petrolífero, o brent ganha 0,53% para os 54,55 dólares por barril e o crude soma 0,60% para os 48,52 dólares, no dia em que a Agência Internacional de Energia (AIE) publica o seu relatório mensal com dados relativos aos inventários de crude, gasóleo e gasolina.

No mercado cambial, o euro valoriza 0,13% para 1,19 dólares e a libra perde 0,05% para 1,32 dólares.





Mais notícias
PUB
PUB
PUB