Praça lisboeta segue Europa em sessão de correções. Mota-Engil é destaque ao cair mais de 2%

O PSI 20 perde 0,26%, para 5.646,88 pontos.

A bolsa portuguesa está em terreno negativo, a meiod a sessãod esta quarta-feira, num dia em que os mercados estão a reagir ao avanço dos Estados Unidos em taxar os produtos chineses importados para o país. Em Lisboa, o principal índice bolsista, o PSI 20, perde 0,26%, para 5.646,88 pontos, sendo a Mota-Engil a cotada que mais desvaloriza.

A construtora liderada por Gonçalo Moura Martins perde 2,10%, para 3,02 euros. Isto, quando foi noticiado que a Nigéria fora colocada na lista de mercados prioritários em África. A Mota-Engil estará à procura de novos projetos na Nigéria, no valor de 1.500 milhões de euros, após ter firmado uma parceria com o conglomerado Shoreline Group, com base na Nigéria e que opera na indústria de Oil&gas, Energia, Engenharia, Construção e Telecomunicações.

Os títulos da Sonae (-1,08%), Corticeira Amorim (-1,38%) e Ibersol (-1,22%) são outras das cotadas que mais perdem nesta sessão.

Em contraciclo, a papeleira Altri (2,23%) está a negociar em alta, juntamente com a EDP (0,43%) e Galp Energia (0,23%). Ainda assim, não é suficiente  para colocar o PSI 20 a em terreno positivo.

De acordo com o Mtrade do Millennium bcp, Ramiro Loureiro, a sessão desta quarta-feira é de correção, uma vez que “Trump interrompeu a melhor série de ganhos desde o início de março para o índice Stoxx 600 ao avançar com novas tarifas aos produtos chineses avaliados em 200 mil milhões de dólares. Se até agora a Administração Trump teve o cuidado de se focar em produtos que não afetassem diretamente os consumidores norte-americanos, esta nova lista parece indicar o contrário, segundo algumas notas de mercado”.

“O ambiente de correção é transversal a todos os setores de atividade, mas são os Recursos Naturais a serem os mais pressionados, ao acompanharem a queda dos preços das matérias-primas. Na frente empresarial, destaca-se a proposta renovada da 21st Century Fox pela Sky e as encomendas feitas à Airbus”.  Embora estes negócios também não sejam suficientes para animar a Europa.

A Fox subiu para 27.700 milhões de euros (32 mil milhões de dólares) a oferta de compra de 61% do capital da empresa britânica de televisão Sky, superando assim a oferta da rival Comcast, revela um comunicado. A 21st Century Fox, do magnata Rupert Murdoch, em comunicado hoje à Bolsa de Valores de Londres, precisou que esta nova oferta é 12% superior à apresentada pela rival Cable Comcast e 30% mais do que a sua oferta inicial.

Na Europa, entre as principais praças, o alemão DAX perde 1,25%, o britânico FTSE 100 cai 1,16%, o francês CAC 40 recua 1,19%, o holandês diminui 1,09%, o espanhol IBEX 35 desvaloriza 1,13% e o italiano FTSE MIB tomba 1,54%.

No mercado petrolífero, o barril de Brent é negociado nos 77,14 dólares, com perdas de 2,18%, e o WTI cai 0,61%, para os 73,66 dólares.

No mercado cambial, o euro perde 0,24% face ao dólar, para 1,17 dólares.

“Esta ligeira correção das bolsas será transitória, visto que os resultados dos bancos americanos na 6ªfeira voltarão a melhorar o sentimento do mercado”, segundo uma análise do Bankinter.

[Dados das 12h36]






Mais notícias
PUB
PUB
PUB