“Poupa Energia” vai ser a alternativa independente no fornecimento de luz e gás

A nova legislação, que permite aos consumidores optarem por uma alternativa à EDP Distribuição (eletricidade) e à REN Gasodutos (gás) entra em vigor esta sexta-feira.

Os consumidores vão poder fazer mudar de fornecedor de eletricidade e de gás e optar por uma alternativa pública e independente, o “Poupa Energia”, informa esta sexta-feira a “TSF”. A nova plataforma, apoiada pelo Estado português, tem como objectivo promover o aumento da concorrência no setor e o consumo mais racional de gás e eletricidade, bem como reduzir os preços.

O presidente da ADENE – Agência para a Energia, João Paulo Girbal, calcula que “até ao verão, a parte do tratamento e da disponibilização da informação possa acontecer, através de um portal, e que até ao final do ano que haja uma evolução desse portal”, segundo as estimativas apresentadas à rádio.

A nova legislação, que permite aos consumidores optarem por uma alternativa à EDP Distribuição (eletricidade) e à REN Gasodutos (gás) entra em vigor esta sexta-feira, 31 de março. A seguir ao verão deste ano, os portugueses podem dar início à alteração, sendo que o processo se vai iniciar através do portal online, a ser lançado em breve.

No início desta manhã, a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) acusou a EDP Comercial, Galp, Goldenergy e Lisboagás de cobrarem desde janeiro pelo menos dez milhões de euros aos clientes de gás natural pela taxa de ocupação do subsolo, que passou a ser um encargo das empresas. De acordo com a associação, a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticas (ERSE) sobre esta situação, considerando que “é urgente que o regulador venha de forma muito energética regularizar e garantir que os consumidores são ressarcidos”.





Mais notícias
PUB
PUB
PUB