Portugal pode pescar mais 4.760 toneladas de sardinha até ao fim do ano

A decisão é da responsabilidade dos Estados-membros e Bruxelas garante que ainda não tomou nenhuma medida. Mas Portugal já divide a quota de pesca de sardinha com a Espanha.

Até ao final do ano Portugal vai poder pescar mais 4.760 toneladas de sardinha que se juntam às mais 6.800 toneladas autorizadas até julho.

Não pescar sardinhas era uma questão “impensável” para Portugal, segundo a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e muito menos durante 15 anos. Por isso o Governo autorizou a pesca de sardinhas, avançando os números num despacho em Diário da República.

A questão levantou alguma polémica, quando o Conselho Internacional para a Exploração do Mar, que aconselha a Comissão Europeia, recomendou a suspensão imediata da pesca de sardinha num período de 15 anos. Foi assim avançado que a proibição provinha de Bruxelas, mas a ministra deixou bem claro que a Comissão Europeia não decidia este tipo de assuntos, apesar de controlar, mas que deixava esta decisão nas mãos dos Estados-membros.

Depois de uma análise do Governo para ponderar “os impactos socioeconómicos, ambientais e até culturais, numa gestão sustentável e responsável da sardinha portuguesa”, a quota passou a ser dividida com Espanha, que fica responsável por pescar o restante limite de 17 toneladas de sardinha para este ano, enquanto Portugal terá até final do ano para pescar mais 4.760 toneladas.





Mais notícias