Portugal já acolheu mais de mil refugiados

Até agora, o país recebeu 1001 migrantes recolocados em Portugal pela União Europeia. O Ministério da Administração Interna indica que 722 migrantes vieram da Grécia e 279 de Itália.

Vadim Ghirda

Portugal já recebeu 1001 refugiados, no período após o acordo com a União Europeia, revelou fonte oficial do Ministério da Administração Interna ao semanário “Expresso”, esta sexta-feira. De acordo com o gabinete de Constança Urbano de Sousa, desses migrantes 722 são provenientes da Grécia e 279 de Itália.

Ao que o semanário apurou, as últimas chegadas aconteceram há dois dias e, na totalidade dos refugiados, 673 são adultos e 328 crianças, 322 chegaram sozinhos e os restantes compõem 166 agregados familiares.

De acordo com uma sondagem internacional, divulgada em setembro pela organização não-governamental International Rescue Committee, Portugal é um dos países europeus onde existe maior compaixão e apoio ao acolhimento de refugiados sírios. Dos mil inquiridos nacionais, 206 (21%) mostraram-se muito favoráveis ao acolhimento de refugiados sírios em Portugal e 455 (46%) manifestaram-se bastante favoráveis, totalizando 66% de respostas claramente positivas.

Daqueles que responderam, apenas 93 (9%) portugueses disseram não ver com bons olhos a chegada destes refugiados a Portugal, enquanto 177 (18%) expressaram-se “um pouco” favoráveis.

Dos 957 refugiados que o país recebeu há dois anos, com o acordo com a União Europeia, mais de 200 saíram novamente de Portugal. O fenómeno não é novo e tem afetado vários Estados membros da União Europeia, no entanto, só nos últimos dois meses mais de cem refugiados abandonaram o território nacional.

Os números foram divulgados pelo “Diário de Notícias”, este sábado, que contactou fontes da Comissão Europeia para as Migrações para perceber o que está a ser feito para os controlar. “Foram indicadas aos Estados membros medidas para prevenir estes movimentos”, explicou ao DN o porta-voz.





Mais notícias