Plano Nacional de Leitura inclui livro de Valter Hugo Mãe com linguagem sexual violenta

Pais dos alunos do Liceu Pedro Nunes queixam-se de conteúdo “inapropriado” em obra recomendada pelo Ministério da Educação. A notícia avançada pelo Expresso está a criar uma onda de indignação nas redes sociais.

O Ministério da Educação recomendou um livro para 8º ano com linguagem sexual “violenta” e o caso está a provocar uma onda de indignação nas redes sociais. A notícia é avançada pelo “Expresso”.

O livro “O nosso reino”, de Valter Hugo Mãe, é recomendado para o 3º ciclo no Plano Nacional de Leitura (PNL). Mas já foi retirado do PNL.

O “Expresso” cita uma encarregada de educação que, quando esta segunda-feira regressou de férias, deu conta de que tinha recebido numerosos e-mails de pais indignados. “Eram cerca de vinte emails com queixas”, contou ao “Expresso” a representante das famílias dos alunos do oitavo ano, que terá pedido para não ser identificada. A encarregada de educação pensou que seria exagero de algumas mães. Porém, ao questionar a própria filha, a criança respondeu, com “lágrimas nos olhos, que não queria lê-lo”, segundo o “Expresso”.

O livro de Valter Hugo Mãe contém expressões como “E depois fazem amor pelo cu porque não têm racha, enfiam coisas no cu, percebes”, ou “E a tua tia sabes de que tem cara, de puta, sabes o que é, uma mulher tão porca que fode com todos os homens e mesmo que tenha racha para foder deixa que lhe ponha a pila no cu.”

Nota da Direção: Devido a um erro de edição, a versão inicial deste artigo incluiu partes de um trabalho publicado noutro órgão de comunicação social, o semanário “Expresso”. Pelo facto, pedimos desculpa ao “Expresso” e aos leitores.

Mais notícias
PUB
PUB
PUB