Piratas informáticos roubam filme inédito da Disney e exigem resgate

A notícia surge poucos dias depois de um ciberataque em larga escala ter afetado mais de 200 mil computadores em 150 países, incluindo Portugal.

Benoit Tessier/REUTERS

A administração da Disney confirmou esta terça-feira ter sido hackeada por piratas informáticos, que conseguiram roubar um filme inédito do estúdio da companhia de entretenimento e que exigem um avultado resgate em bitcoins para que este não seja divulgado online. A notícia surge poucos dias depois de um ciberataque em larga escala ter afetado mais de 200 mil computadores em 150 países, incluindo Portugal.

Segundo avança o jornal “The Hollywood Reporter”, o CEO da Disney, Bob Iger, indica que os responsáveis pelo ataque cibernético estão a ameaçar divulgar os cinco primeiros minutos da longa-metragem – cujo nome se escusou a revelar – caso a companhia não proceda ao pagamento de uma elevada quantia de dinheiro em bitcoins. Bob Iger já garantiu que não irá ceder à chantagem.

O CEO da Disney assegura ainda que está a trabalhar com as autoridades para que se possam apurar responsabilidades e conseguir reaver o filme. Sem revelar de que filme se trata, surgiram rumores de que se trataria de uma parte do filme “Star Wars: Os Últimos Jedi”, com estreia prevista para dezembro, mas a desmentida por fóruns cibernéticos, apesar de a Disney se ter remetido ao silêncio.

Por estrear a companhia tem ainda o último episódio da saga “Piratas das Caraíbas: Homens Mortos Não Contam Histórias” e a continuação da saga de animação “Carros”.

Também o serviço de streaming Netflix foi alvo de um ataque desta natureza há poucas semanas. Depois de a empresa ter recusado efetuar o pagamento do resgate, os hackers terão divulgado 10 episódios da nova temporada da série “Orange Is the New Black”, seis semanas antes da sua estreia mundial.

Mais notícias