PIB cresce até 1,3% à boleia do consumo

INE divulga na próxima semana o crescimento do PIB no conjunto do ano passado. Economia acelerou no último trimestre e estimativa do Orçamento do Estado para 2017 pode ser superada.

bandeira portugal

Os sinais de que a economia portuguesa acelerou na reta final do ano passado estão prestes a ser confirmados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que divulga na próxima semana a evolução das contas nacionais no quarto trimestre e no acumulado do ano. As estimativas solicitadas pelo Jornal Económico indicam que o PIB deverá ter crescido entre 1,2% e 1,3% em 2016, com um maior contributo do consumo das famílias.

Os últimos trimestres tendem a revelar um dinamismo acrescido da atividade económica. Com o pagamento do subsídio de Natal e as compras da época festiva, os gastos dos consumidores aumentam e as empresas têm mais receitas.

Este ano não terá sido exceção e, com a devolução de rendimentos iniciada no ano passado – a sobretaxa de IRS foi aliviada e os vencimentos dos funcionários públicos foram devolvidos de forma faseada –, o impacto destes gastos na economia terá sido superior. Com o desempenho das exportações, a taxa de crescimento anual do PIB pode até ficar acima dos 1,2% estimados pelo Governo no Orçamento do Estado apresentado em outubro.

A economista-chefe do BPI, Paula Gonçalves Carvalho, antecipa que o PIB tenha crescido 1,3% no conjunto do ano e, em termos trimestrais, antecipa uma aceleração face ao terceiro trimestre. O crescimento do quarto período terá sido de 1,8%, depois de 1,6% nos três meses anteriores.

“Os principais suportes ao crescimento serão o consumo das famílias e as exportações, que deverão gerar os maiores contributos para o crescimento homólogo”, justifica a economista, para quem o desempenho no consumo privado “encontra sustentação na política de devolução de rendimentos e na melhoria do mercado de trabalho, que tem gerado emprego de forma sustentada”. Por outro lado, explica, a taxa de inflação reduzida “também fortalece o poder aquisitivo das famílias”.

Quanto às exportações, o desempenho está relacionado com a “excelente” performance do setor do turismo e a diluição do efeito do encerramento da refinaria da Galp nos primeiros meses do ano e retoma gradual das exportações de combustíveis refinados.

O INE revelou ontem que as exportações de bens aumentaram 0,9% no conjunto do ano passado e que as importações de bens cresceram 1,2%. Este desempenho representa uma desaceleração face ao ano anterior, mas terá ainda de ser somado às exportações de serviços, cujos valores finais ainda não são conhecidos. Como o turismo tem aqui um papel a desempenhar, haverá um contributo relevante para o crescimento do PIB.

Segundo Paula Gonçalves Carvalho, houve um melhor comportamento das exportações para economias emergentes relevantes para Portugal, com destaque para Angola, cujas exportações tendem para a estabilização.

Investimento recua
O economista-chefe do Montepio, Rui Bernardes Serra, mantém uma previsão de crescimento anual de 1,2%, mas identifica “alguns riscos ascendentes”. “A economia deverá ter voltado a ser suportada sobretudo pela procura interna”, indica.
As estimativas do Montepio apontam para um crescimento de 2,1% no consumo privado e de 0,7% no consumo público.
O grande percalço da economia terá sido o investimento, que terá recuado no conjunto do ano passado. A Formação Bruta de Capital Fixo terá contraído 1,7%, “depois de ter crescido uns robustos 4,5% em 2015”. Segundo as previsões do Montepio, as exportações líquidas (subtraídas das importações) deverão ter apresentado um contributo “ligeiramente positivo” para o crescimento do PIB.

  • DJ Trump

    @ My oh my! The indian PM and his finantial shaman were right! We love to consume! Yeah!

  • Luis Santos

    Economia sobe á boleia do consumo? Não pode ser! Não me digam que afinal a subida do ordenado mínimo e a devolução do que o anterior governo tinha “roubado” para alem dos subsídios que estão a ser restituídos, estão a surtir efeito! Será? O pessoal tem mais dinheiro para gastar? Então têm que lhes dar mais! Força!

    • VS

      E as importacoes sobem e o investimento desce!!!!!

      • ESSLSS

        ora aí esta mais um resultado da politica xuxalista , nao se investe no que é nosso e ainda damos dinheiro ao exterior para eles investirem , naquilo que nós nao investimos .
        Obrigada Tosta .

      • Lord Farquaad

        O que é que você quer?? Portugal não produz automóveis nem petróleo, nem electrodomésticos, nem porrha nenhuma, quer que andemos de carroças e que vamos morar para cavernas para equilibrar a balança comercial???? Que discurso mais populista e sem nexo…

        • Cipião Numantino da Boina,

          Não faz mal, ele está habituado a andar de Burro passos.

        • Arauta Maria

          Precisamente por não produzirmos “porrha nenhuma” não devemos importar desta forma irresponsável, ficando com uma divida que não conseguiremos pagar, não acha?

          • Luis Santos

            Olha, agora até vamos começar a importar bananas de Angola! E só não veem os macacos porque já os cá temos a montes!

          • Lord Farquaad

            Minha cara, se quisermos seguir um estilo de vida ocidental, não podemos prescindir de comprar carros, telemóveis, máquinas de lavar, TV´s etc etc… Nós não produzimos nada disso (depois se admiram por termos dívida e défice…) quer que voltemos a viver na idade da pedra??? Vamos impedir as pessoas de viverem estilos de vida confortáveis e modernos??? Sois comunista????

          • Arauta Maria

            Não , não sou comunista, mas gostava de saber como se paga isso, estou farta de ser confiscada com tantos impostos que pago !

        • Luis Santos

          Mas produz “PULHAS” principalmente laranjas e azuis! Não podemos exportar esta Trump? Ou ninguém os quer?

      • Luis Santos

        É espantoso como vocês conseguem desmentir uma noticia mesmo com toda a gente a ler! Apre!!!!!

    • ESSLSS

      A politica devolução de rendimentos trás mais consumo a economia ,correcto e até aqui tudo bem .
      o problema, é que, esse consumo é realizado em produtos importados e por aqui se perde a intenção da politica devolução , porque eu até compreendo a intenção do governo , só QUE na realidade o que acontece, é isto , PERCA DE CAPITAL PARA O EXTERIOR e consequente agravamento da balança comercial .
      Qualquer economia necessita do aumento do consumo , só que, há 2 tipos de consumo o bom e mau .
      O consumo bom , é aquele que é realizado em produtos nacionais e o consumo mau , é aquele que é realizado em produtos importados , é por aqui que perdemos a grande fatia da nossa riqueza , porque somos um pequeno país com necessidade extrema de importar bens e serviços do exterior .
      Logo na minha opinião , nao é com uma politica de devolução de rendimentos que o pais vai superar as suas dificuldades financeiras , vai sim , agrava-las .
      Porque na realidade nao existe rendimentos para distribuir.
      O que eles estão a distribuir é dinheiro , alcançado através da divida publica.
      E um dia , vão exigir-nos esse dinheiro .

      • Luis Santos

        Então vai explicar isso a quem escreveu a noticia e diz-lhes que estão errados! Ou então estão a tentar enganar-nos! Aí…cuidado! Porque o CDS-AC pode chama-los á Assembleia e mover-lhes um processo crime!

        • Cipião Numantino da Boina,

          Excelente Luís Santos, os pafiosos andam desembolados.

      • JP

        Mais um comentário inteligente…
        Eu como apoiante deste governo, não posso deixar de lhe agradecer esse seu comentário extraordinariamente inteligente…Muito Obrigado e continue essa politica de dizer mal em vez de encontrar soluções, a geringonça agradece até 2019 e seguintes…

        • ESSLSS

          se a solução fosse distribuir rendimentos , nós seriamos o país mais rico do mundo , Guterres e Sócrates nao fizeram outra coisa .
          a solução é sempre obtenção desses rendimentos , porque uma coisa é pedir emprestado para distribuir pela a sociedade e outra é criar condições favoráveis ao desenvolvimento e criação de riqueza real na economia .
          Nos vivemos num estado anémico de sustentação económica baseada na divida publica , o PS esconde desde 2005 a sua fraca realização das acções politicas na economia.
          Manobrando essa capitalização na divida publica, através do funcionalismo publico , para criar a ilusão de crescimento económico ou melhor a falta dele , essa politica é manifestamente errática e como já se demonstrou num passado recente de que nao é a melhor solução , mas é sim, o pior caminho que podemos seguir .
          PORQUE NA REALIDADE O NOSSO PIB , está muito abaixo dos 170 mil milhões e só se MANTÉM NESTE PATAMAR , enquanto o PS tiver espaço de manobra para SUSTENTAR este PIB .
          Esta é a grande BATALHA DO PS , que para nao DEIXAR CAIR esta FASQUIA endivida o PAÍS até ao seu LIMITE e depois quem vier a seguir que resolva .
          Foi sempre assim com o partido xuxalista ,PORQUE agora seria diferente , alias , partido esse RECORDISTA MUNDIAL em pedidos de assistência EXTERNA .
          A conclusão que eu tiro é simples , o povo português gosta de ser o POBRE DA EUROPA , porque senão , nao teríamos o PS , no governo .

          • JP

            E vão dois…Meu caro você é uma verdadeira pérola…Obrigado uma vez mais por esse seu comentário inteligente e cheio de razão e conhecimento…Espero que você continue assim, pelo menos até 2019 e para lá de 2019…Muito obrigado por essa sua predica, realmente se todos fossemos como você….

          • pasteldenata

            É pena que a sua ideia capitalista lhe coloque venda nos olhos e não seja capaz de pensar.
            Sabe que a produtividade tem um coeficiente de 52,5% que provêm dos valores dos ordenados e serviços financeiros? Só daí já conseguia perceber o porquê dos países do norte da europa se recusarem a usar os coeficientes de produtividade como exemplo do desenvolvimento dos países. É que 98% das empresas do mundo não tem capacidade financeira para se manterem no mercados… pois tem entre 67000% a 40000000% do seu capital em passivo de vários níveis. E é aqui que o QE está a funcionar… a banca está a reduzir o passivo das empresas e dos particulares declarando como incobráveis os empréstimos que fizeram.
            E há o outro problema que os bancos do centro da europa emprestaram um valor a rondar os 160000000 milhões de euros a países e empresas, que não estão registados no passivo nem no activo dos bancos. Porque estão escondidos em produtos financeiros complexos ou derivados, que circulam entre as empresas do banco, num circuito fechado até serem liquidados, com a vantagem que não tem prazos limite.

    • ESSLSS

      A economia sobe 1,3% do PIB, ou seja 2000 MILHÕES de euros .
      Esse crescimento foi baseado no aumento da divida publica , que cresceu nem mais nem menos do que 9500 MILHÕES de euros .
      Ora a diferença entre o crescimento da economia de da divida publica é de 7500 milhões , logo perdemos mais um ano de para recuperar financeiramente e para piorar a situação ainda agravamos a nossa divida publica .
      Que já por si só era alta e este ainda mais alta ficou .
      Se este é o caminho certo que deveremos seguir ?
      Acho que nao , porque se ENDIVIDAMOS o nosso FUTURO em MAIS 7500 milhões de euros, certamente que nao ESTAMOS no CAMINHO CERTO .

      • Luis Santos

        Ora bolas! E eu a pensar que tinha lido bem! Então o que tem a ver o contributo do consumo das famílias? É o JE a enganar a gente?

      • ANONIMO

        Quer falar de dívida pública? Vamos a isso, mas sem aldrabices, e só com FACTOS:

        Dívida líquida em percentagem do PIB:
        2007 = 66.22%
        2008 = 69.30% (+3.08)
        2009 = 81.37% (+12.07)
        2010 = 93,68% (+12.31)
        2011 = 102.91% (+9.23)
        2012 = 115.67% (+12.76)
        2013 = 118.42% (+2.75)
        2014 = 120.45% (+2.03)
        2015 = 121.61% (+1.16)
        2016 = 121.04% (MENOS 0.56) -> primeira descida desde 2007
        FONTE: Banco de Portugal – Estatísticas

        • ANONIMO

          Dívida líquida em €uros:
          2007 = 116.197 mM€
          2008 = 123.951 mM€ (+7.754 mM€)
          2009 = 142.761 mM€ (+18.810 mM€)
          2010 = 168.564 mM€ (+25.803 mM€)
          2011 = 181.292 mM€ (+12.728 mM€)
          2012 = 194.794 mM€ (+13.502 mM€)
          2013 = 201.627 mM€ (+6.833 mM€)
          2014 = 208.475 mM€ (+6.848 mM€)
          2015 = 218.332 mM€ (+9.857 mM€)
          2016 = 223.830 mM€ (+5.498 mM€)
          FONTE: Banco de Portugal – Estatísticas

          • Ignorante

            Esses podem ser os números oficiais, mas o facto é que a esquerda passa a vida a dizer que a dívida é insustentável e quem empresta tem cada vez menos confiança…

          • ESSLSS

            Caro amigo , a resposta é mais simples do que a vossa excelençia imagina .
            Já que tão hábil nas estáticas do BDP , AGRADECIA que coloca-se ao lado da divida liquida a divida BRUTA e depois a as suas conclusões , de quem EFECTIVAMENTE ENDIVIDOU O PAÍS .
            porque a manobra usada por vossa excelençia , só serve para enganar , quem nao sabe o que a divida publica liquida e a bruta .

          • pasteldenata

            Lembra-se da Maria dizer que “tinha os cofres cheios”? Pois tinha… estavam 11200 milhões em depósitos, só que em Outubro e Novembro de 2015, foram precisos pagar 12140 milhões de euros em títulos de dívida que se venceram nesse espaço de tempo. (Mais os 2000 milhões que foram pagos em Setembro ao FMI, que vieram de uma emissão de 3 meses que se venceu em Novembro.) Pena é que o PSD e o CDS só ligavam ao que tinham em depósitos para afirmar a sua grandiosa capacidade e não diziam que tinham o dinheiro porque se estavam a vencer títulos e que era preciso pagá-los.

  • Mohamed Feinz

    Mais consumo mas cresce menos. Boa!

    • Paulo

      Crescem as importações.

      • Mohamed Feinz

        Politica do consumo para crescer menos são sempre boas noticias para este Governo :)

  • Luis vz

    A economia cresce mais à boleia dos jornalixos, penso eu di que!

  • Carlos Costa

    O monhé tinha garantido crescimento de 1,8,no minimo.Palavras para quê,é um artista português!!!!

    • Lord Farquaad

      São os custos de se cumprirem metas do défice… No entanto os dois são possíveis simultaneamente, como prova este Governo…

    • Luis Santos

      E ele disse para quando? Recordas as promessas do Passos Coelho? Vê se te lembras, e aguenta e não sejas piegas!

      • ANONIMO

        Se ele não se lembra, vamos lá ajudá-lo:

        Comparando as previsões do PSD para 2015 (DEO de 2012 *) com a realidade de 2015 a que a sua governação nos trouxe, vemos o que são as “contas certas” da direita (* link = DEO de 2012):

        2015, previsão vs realidade:

        2.4% vs 1.6% = MENOS 0.8% na média anual do crescimento Real

        0.5% vs 3.1% = MAIS 2.6% de défice (sem medidas extraordinárias)

        109.5% vs 129.0% = MAIS 19.5% de dívida bruta (mesmo indo além da troika nas privatizações)

        Banca sólida vs Resoluções sucessivas = em quanto já vai a conta da saída “limpa” na banca?

        5.7% vs ? = juros a 10 anos, sem ajuda do BCE (!) não sabemos, MAS o Q.Easing que ainda temos (passou de 1.4 mM€ mensais em 2015 para menos de 0.5 em 2017) rondam os 4%.

    • ANONIMO

      Há quem não perceba a diferença entre a média do crescimento e o crescimento de facto verificado ao longo dos 12 meses do ano. Vamos lá ver se eu consigo explicar.
      A média é calculada a partir dos 4 valores do crescimento anual medidos ao longo do ano, 1 em cada trimestre:
      – de abril de 2015 até março de 2016 = crescimento anual medido no 1º trimestre de 2016
      – de julho de 2015 até junho de 2016 = crescimento anual medido no 2º trimestre de 2016
      – de outubro de 2015 até setembro de 2016 = crescimento anual medido no 3º trimestre de 2016
      – de janeiro de 2016 até dezembro de 2016 = crescimento anual medido no 4º trimestre de 2016

      Portanto a média do crescimento tem em conta 62.5% do que se passa no ano atual, mas ainda é influenciada por 37.5% do que se passou no ano anterior:
      — a média de 2015 ficou nos 1.6%, beneficiada pelo bom 4º trimestre de 2014.
      — e a média de 2016 ficará nos 1.3%, prejudicada pelo péssimo 3º trimestre de 2015.

      Já o crescimento de facto ao longo do ano (sem influência do ano anterior), como é óbvio, é dado só pelo crescimento anual medido no 4º trimestre:
      — em 2015, o crescimento de facto foi apenas 1.35%.
      — e em 2016 as previsões apontam para 1.8% ou mais.

      • Anti -lixoxuxa

        Quanto recebes para andar sempre por aqui a fazer propaganda constante ??? Pagam-te muito no largo da ratazana , é do saco azul como o 44 fazia ao outro ?

        • ANONIMO

          Se acha que, explicar um método de cálculo de forma FACTUAL, ainda para mais num comentário sem qualquer consideração ou opinião política nem partidária, é “propaganda”, então aconselho-o a ir depressa ao hospital tirar as palas (laranja, presumo) que tem à frente dos olhos.

          • Anti -lixoxuxa

            Quem tem palas e rosas são voçê tire-as que isso afecta o carácter e o cérebro !!! Voçê passa o tempo a querer iludir e enganar os analfabrutos e pobres de espirito , poderia perder o meu tempo a tentar explicar e a desmontar toda a falácia que aqui debita diáriamente , mas o meu tempo é precioso e comento por comentar .Não tenho filiação partidária nem recebo dinheiro como voçê e outros que aqui andam a defender o indefensável desgoverno hipócrita estrumeiro . Voçê foge aos factos ,finta as verdades e manipula dados e estatisticas . É UMA TIPICA FRAUDE XUXA-ESTERCA!

          • Cipião Numantino da Boina,

            Os pafiosos estão mesmo em queda, basta ver a qualidade dos guiões que este anda a recitar.

          • ANONIMO

            Nunca votei no PS, e posso dizer com segurança que nunca o farei.
            Em 2015 votei no Livre e sou neste momento simpatizante do BE.

            Não sou pago para dar a minha opinião, tenho gozo em irritar idiotas como você que ficam sem argumentos perante os FACTOS e ficam ainda mais irritados por as vossas mentiras serem desmascaradas.

            Os FACTOS que aqui tenho são copy & paste das entidades oficiais. Até costumo disponibilizar o link para quem quiser conferir.

            Se quer falar em frause, fale na fraude da saída “limpa” na banca, que assim que foi descoberta, levou logo a uma descida do outlook por parte da Fitch, impossibilitando o país de sair do lixo.

          • Ignorante

            A saída limpa terá sido de algum buraco onde a esquerda enfiou Portugal?

          • Jcesar

            Uma saída limpa, mas deixando muito mais lixo.

            Quando o Governo de Passos tomou posse em finais de Junho de 2011, a dívida pública estava em 98% do PIB, segundo dados do INE do 2º trimestre de 2011, no ano de 2014, ano da tal saída limpa estava em 130% do PIB.
            O défice em 2011 ficou em 7.43%, segundo o eurostat, em 2014 ano da saída limpa ficou em 7.2% do PIB.

            Como se pode constatar acrescentaram mais lixo, quando prometeram o contrário, e até diziam que bastava Sócrates deixar de ser PM, que tudo melhorava.

          • ANONIMO

            Eu sei que até estamos do mesmo lado, mas tenho de o criticar por dar tanta martelada. Não precisa de o fazer, tem factos à sua disposição que lhe permitem uma melhor argumentação:

            Dívida líquida em percentagem do PIB:
            2011 = 102.91% (+9.23)
            2012 = 115.67% (+12.76)
            2013 = 118.42% (+2.75)
            2014 = 120.45% (+2.03)
            2015 = 121.61% (+1.16)
            2016 = 121.04% (*) (MENOS 0.56) -> primeira descida desde 2007
            FONTE: Banco de Portugal – Estatísticas

            A meio de 2011, a dívida líquida estava nos 99.72%, o que desmente por completo a sua afirmação de que a dívida bruta (líquida + depósitos) estaria nos 98%.

            Porquê a dívida líquida em vez da bruta? Porque os depósitos eram inexistentes em 2011 e passaram a rondar os 10% do PIB nos anos seguintes, com exceção para 2015 em que baixaram para apenas 7.4%. Assim, a comparação da dívida é mais rigorosa para comparar o nível de endividamento efetivo (já que os depósitos custam perto de 0% em juros e podem ser pagos em qualquer altura).

          • Jcesar

            Eu utilizei dados do INE, referentes ao 2º trimestre de 2011, que afinal são próximos do que você aqui coloca, e tive o cuidado de fazer referência à proveniência dos dados.

            E no ano da saída limpa 2014, utilizei dados do Eurostat, e que também costumo sempre fazer referência à proveniência dos dados, e são os que constam de um gráfico do Eurostat onde se pode verificar a dívida pública, ou o défice, conforme a opção por nós escolhida, em Euros, ou em percentagem do PIB, de todos os Países da zona Euro, desde 1995 a 2014.

          • mvmvmv2

            Muito menos lixo do que receberam do governo de Sócrates. Não conseguiram eliminar todo o lixo, mas limparam uma boa parte. E conseguiram fazer isso melhorando o país. Tal como Costa reconheceu que Portugal estava melhor em 2015 que em 2011…

          • Jcesar

            O que é que queria que Costa, ou outro político qualquer afirmasse perante investidores estrangeiros.

            Que o País estava muito pior do antes, isso era impensável.

            Mas Passos até tem feito isso indirectamente nas afirmações, e posições radicais que tem tomado.

          • mvmvmv2

            O senhor está a insinuar que Sua Excelência o Primeiro-Ministro mentiu? Que mal isso lhe fica… Já agora, também acha que os 2.4% prometidos para o crescimento em 2016 foram mentira? Ou foi incompetência?

          • mvmvmv2

            E o lixo que o Pinóquio deixou? Para não falar na troika que ele chamou? Em 2015, palavras de ACosta, Portugal estava muito melhor que em 2011. Não se esqueça que Sócrates nos deixou na porcalhota quando ele foi para o apartamento (todo limpinho) que o amigo rico tinha em Paris…

          • Anti -lixoxuxa

            LOL LOL LOL não consigo parar de rir a sério …

          • Cipião Numantino da Boina,

            É o teu destino.

          • Anti -lixoxuxa

            Mais um pobre de espirito , da esterca é só disto , coitados

          • Cipião Numantino da Boina,

            Sim és esterco pafioso e nojento.
            Mas que mais se podia esperar de quem nem argumentos têm?

          • Anti -lixoxuxa

            Aqui não te safas que só gosto de mulheres , mas procura que aqui nos comentários á mais como tu ….lol

          • Cipião Numantino da Boina,

            Saída de homossexual, armado em homem macho.
            Coitado.

          • Anti -lixoxuxa

            E não páras , andas desesperada LOL

          • Cipião Numantino da Boina,

            Não comigo não te safas.
            Tens de procurar outro para te cobrir.

          • Anti -lixoxuxa

            Isso tá mal ó bicha ,já te disse procura que no teu partido a maioria são pandeleiros e peidófilos e gostam do que tu gostas . LOL

          • Cipião Numantino da Boina,

            Talvez te safes no meio do teu curral.
            Qual foi a parte de ( que não te vou cobrir) que não entendeste.
            Com o teu conhecimento, e tens de vir para aqui para te aviarem.
            Olha faz de vais ao WC e dá de frosques.

          • Anti -lixoxuxa

            Tás a confundir-me com o teu namorado , andas com o czinho em brasa lol ,mas não te safas eu só gosto de mulheres já te disse, compra um brinquedo ou vai ao largo da ratazana vestido de criança que eles aviam-te . Da esterca é só disto panilas e peidófilos tristeza de gente ,panilas desesperado LOL

          • Cipião Numantino da Boina,

            És artista de filmes homossexuais, não estou interessado.
            Já te disse que não te cubro.
            Bem podes rabiar com falta de ar, na pandeireta.
            Mas como palhaço, que chupa na palhinha e pega de empurrão, sempre vais divertindo as pessoas com siso.

          • pjcm

            que figurinha de borrego com os comentários que este aziado fez!

          • Paulo

            você não leva cedilha analfabeto…o Coelho não te pagou a escola? Ah andaste numa das privadas por ele patrocinadas.

          • PM

            Não vale a pena dar importancia a essa gentalha pafista, os cães ladram mas a caravana vai passando e é isso que os vai roendo por dentro, coitados…

        • Paulo Alexandre

          É o Galamba com pseudônimo de ANÓNIMO hahahaha hahahaha hahahaha!

      • Ignorante

        Então e o de 2015, não estava influenciado pelo de 2014?

        Quando a comparação habitual não interessa explicam-se métodos e recorre-se à engenharia para arranjar um mais conveniente.

        Até o Marcelo já disse que o crescimento em 2016 foi uma miséria …

        • ANONIMO

          Se você não fosse analfabeto, teria lido a parte do meu texto onde explico exatamente isso.

          A média de 2015 foi melhor que o crescimento efetivo porque foi beneficiada pelo bom 4ºT-2014.

          A média de 2016 será pior que o crescimento efetivo porque está prejudicada pelo mau 3ºT-2015.

          E em 2017, a média poderá ter um cálculo semelhante ao de 2015, ou seja, poderá ser melhor que o crescimento efetivo, porque será beneficiada pelos ótimos +0.8% do 3ºT-2016.

          Isto é tudo FACTUAL. Mas bem “conveniente” é a sua ignorância em relação a isto.

          • Ignorante

            Será a iliteracia da inconveniência?

          • ANONIMO

            (trimestre — PIB Real base 2011 — variação em cadeia)
            2015.I = 42 682,911 = +0,595
            2015.II = 42 801,073 = +0,277
            2015.III = 42 855,525 = +0,127
            2015.IV = 43 003,715 = +0,346
            FONTE: INE (dados encadeados em volume; trimestral) – A.1.1.7.xls

            (soma das variações em cadeia = variação anual em cada trimestre)
            0,361 + 0,161 + 0,618 + 0,595 = +1,75% (2015 – 1ºT)
            0,161 + 0,618 + 0,595 + 0,277 = +1,66% (2015 – 2ºT)
            0,618 + 0,595 + 0,277 + 0,127 = +1,63% (2015 – 3ºT)
            0,595 + 0,277 + 0,127 + 0,346 = +1,35% (2015 – 4ºT) –> crescimento de facto em 2015

            Repare que a variação anual é maior sempre que entrou no cálculo o crescimento de +0,618% obtido da variação em cadeia no 4º trimestre de 2014.
            Média da variação anual trimestral em 2015 = +1,60%

          • Ignorante

            Ou seja, Portugal melhora mais com a geringonça?

            Podem então os Portugueses ficar descansados que este PS não os vai levar onde os levou o último em 2011?

            Se assim for pode crer que até eu que nunca votei PS vou abrir uma excepção.

          • ANONIMO

            POSITIVO:
            — Dívida líquida = MENOS 0.6% do PIB em 2016
            — Défice público = MELHOR de sempre em 42 anos de democracia, com 2.3% em 2016
            — Crescimento Real = a RECUPERAR em relação ao que se passou na 2ª metade de 2015
            — Investimento empresarial = a CRESCER 6.5% em 2016
            — Banca = APROVADA recapitalização da CGD, a tentar evitar perdas com a venda do Novo Banco
            — Emprego = CRIAÇÃO de mais de 100 mil postos de trabalho em 2016
            — Constituição = RESPEITADA a lei fundamental de um estado de direito livre e democrático
            — Impostos = DIMINUIÇÃO da carga fiscal global sobre a economia em 0.135% do PIB
            — Pagamentos em atraso = MENOS 62 M€ em 2016 do quem em 2015
            — Rendimentos = RECUPERAÇÃO com aumentos do SMN, fim da sobretaxa de IRS, aumentos das pensões, fim dos cortes na Função Pública, etc

            NEGATIVO:
            — Investimento Público = MENOS 450 M€ do que em 2015 (cerca de -10%)
            — Administração da CGD = NOVELA com a lei feita à medida para os administradores

            Sim, “Portugal melhora mais com a geringonça”.

          • Cipião Numantino da Boina,

            No seu caso é mais parvoíce por conveniência.

          • Paulo Alexandre

            Galamba, podes dar as voltas que quiseres, o crescimento é muito mais baixo do que 2015.

          • Ignorante

            Mais vai ver que agora em 2017 é que vai ser.

          • Cipião Numantino da Boina,

            E as condições para o crescimento em 2015, repetiram-se em 2016?

          • ANONIMO

            Exatamente, é preciso lembrar que em 2015 o crescimento foi 1.35%, em queda mas ainda assim com muito melhores condições de conjuntura externa do que em 2016, e 2016 ainda assim terá um crescimento efetivo de 1.8% ou mais, que seria ainda maior sem a interrupção para manutenção da refinaria de Sines.

          • Cipião Numantino da Boina,

            Caro anónimo quem sabe é exigente, que não sabe e recita o que lhe mandam, não passa de pobre de espírito e infelizmente basta ler a maioria dos comentários deste forum, para constatar essa pobreza, até dói .

          • ANONIMO

            1.46% = variação anual média de 2015, versão preliminar do INE
            (só vários meses mais tarde, foi revisto em alta para 1.60%)
            — VS —
            1.3% = variação anual média de 2016, segundo previsão do JE e da U.Católica
            1.4% = variação anual média de 2016, segundo previsão do ISEG
            (o INE ainda não divulgou o valor preliminar, e pode sempre ser revisto em alta o valor final)

            Diga lá então, se tiver descaramento para tal: “crescimento é muito mais baixo do que 2015”

            1.26% = crescimento nos 12 meses de 2015, ou seja, variação anual no 4º trimestre
            (só vários meses mais tarde, foi revisto em alta para 1.35%)
            — VS —
            1.8% = crescimento nos 12 meses de 2016, segundo previsão do JE e da U.Católica
            2.0% = crescimento nos 12 meses de 2016, segundo previsão do ISEG
            (o INE ainda não divulgou o valor preliminar, e pode sempre ser revisto em alta o valor final)

            Diga lá outra vez, se for suficientemente desonesto: “crescimento é muito mais baixo do que 2015”

          • pjcm

            Podes dar as voltas que quiseres não passa de burro aziado. Vai ver os dados económicos hoje! Aguenta e chora! lol

        • pjcm

          Ignorante vai ver os dados económicos de hoje, incha!

          • António Silva

            1.4 ? orçamento não projectava 1.8, Passos não teve 1.5
            Bruxelas reconhece que deficit foi atingido por causa de malabarismos como perdão fiscal….
            Propaganda pura, é fácil comparar com maus períodos, estatística é aquilo que cada um quiser
            Manuais escolares do ano passado ainda estão por pagar, para ter deficit na meta, escolas a cair por todos lado, obras paradas para ter deficit.
            Não me enganam com facilidade …

          • pjcm

            Foste enganado durante 4 anos de desgoverno do rapazola do pin! lol
            Vocês aziados também fizeram muitas projecções mas depois tiveram que fazer 8 rectificativos e devolveram bola 0 da sobretaxa do IRS.
            Vocês também utilizaram o PERT lembraste ou estiveste hibernado que nem um urso?
            Os manuais são os dos filhos dos tipos que tinham os filhos nos colégios privados? LOLLOOLOL
            Sabes o que significa PDE?
            Dedica-te a coser meias porque para a política só mandas bitaites de conversa de café. Não tenho paciência para pessoal borrego ou atrasado ou mau carácter! Pensa pela tua cabeça e não venhas para aqui debitar e repetir aquilo que te disseram para escrever!

          • António Silva

            Até podiam ser 10 rectificativos, foram para salvar pais da bancarrota xuxa, lol
            Pelo menos Passos assumiu desvios , este faz perdões e aumenta impostos para tapar buracos
            Este não fez rectificativos mas marosca como perdão fiscal para receber 500 milhões
            Socialistas chamaram 3x FMI para os salvar, ou já se esqueceram do pântano ??? lol

          • pjcm

            Toma lá uma pérola…..

            RESGATES A PORTUGAL

            Intervenções do FMI em Portugal
            José Aníbal Marinho Gomes

            Não sou do filiado, militante, ou sequer simpatizante do PS ou do PSD, pelo que me sinto particularmente à vontade para fazer uma análise imparcial, breve e curta às intervenções do Fundo Monetário Internacional (FMI) em Portugal desde o dia 25 de Abril de 1974.
            Comecemos pelo ano 1977, o I Governo Constitucional de Portugal, é efectivamente chefiado por um socialista, Mário Soares, mas Carlos Mota Pinto, Ministro do Comércio e Turismo, é do PPD. Convém também relembrar aos mais esquecidos, que o ministro das finanças era o agora comentador e moralista oficial da república, Medina Carreira.
            Em 1983 inicia-se o IX Governo Constitucional, governo de aliança entre PS e PSD (Bloco Central), presidido por Mário Soares, considerado como o governo ideal para combater a grave situação económica que Portugal atravessava, após o governo da Aliança Democrática (AD), que terminou em 9 de Junho de 1983, na sequência do pedido de demissão do primeiro-ministro Pinto Balsemão1. Efectivamente, o primeiro-ministro do IX Governo Constitucional era Mário Soares (PS), mas o vice-primeiro-ministro era Carlos Mota Pinto (PPD) [9 de Junho de 1983 a 15 de Fevereiro de 1985], que acumulava a pasta da defesa nacional, e que foi substituído a 15 de Fevereiro de 1985 por outro membro do PPD, o actual ministro Rui Machete. Deste governo, que negociou o apoio do FMI, para o país, faziam parte outras destacadas figuras do PPD como por exemplo Joaquim Ferreira do Amaral.

            Assinatura do acordo de formação do governo do Bloco Central, entre Carlos Mota Pinto e Mário Soares
            Esta breve análise contraria todos aqueles que defendem que as intervenções do FMI aconteceram apenas com governos do PS, como tenho visto muitas vezes escrito. De facto, nestas duas intervenções, os governos da república, apesar de serem chefiados pelo partido socialista, incluíam também membros destacados do PPD, pelo que cai por terra a acusação, de que o PS, foi o único responsável por todas as intervenções externas.
            Apenas o pedido de assistência financeira, que o governo de José Sócrates enviou à Comissão Europeia em 2011, após a rejeição do PEC IV, se deve isoladamente ao Partido Socialista. Ainda que, de acordo com vários economistas, o pedido de ajuda externa, tenha coincidido com uma grande crise internacional.
            Chegou a altura dos Portugueses penalizarem através do voto todos aqueles partidos políticos, que por má governação, nos levaram à banca rota.
            Sabe há quanto tempo o Mário Soares estava no governo aquando da 2.ª intervenção do FMI? Não chegava a dois meses! Sabe quem o antecedeu no governo? O seu PSD…

            2- Sabe que a 1.ª intervenção do FMI se deu poucos tempo depois do PS estar no PRIMEIRO governo Constitucional? E sabe o que se passou entre 25 Abril de 1974 e a formação do 1.º governo Constitucional presidido pelo Mário Soares?? Então como é que tem a LATA, ou a ausência de coluna vertebral, de usar esse argumento? Será que é mera ignorância???

            3- Se podemos acusar o Mário Soares de alguma coisa é de limpar a TRAMPA que outros fizeram!!!!

            4- Quanto á terceira chamada do FMI, escamotear a crise financeira americana, o ataque às dividas soberanas, e um governo MINORITÁRIO atacado por todos no auge da crise (PSD que até avisado pelo Durão e Merkel que ao rejeitarem PEC 4 iria criar crise política e aumentar os juros até sermos obrigados a chamar a troika que era o que o psd queria para ir para o governo), o ÚNICO governo minoritário a enfrentar a crise, é próprio de falta de carácter, quem não sabe e acredita em tudo o que lhe dizem ou então mandaram escrever!

          • pjcm

            Ofensas são os teus comentários que demonstram que não pensas pela tua cabeça e és completamente desprovido de bom senso. Tens umas palas ou repetes o que te mandam ou estás a receber pelo serviço ou és da redacção e só estás aqui para aumentar os comentários no jornalixo. Atiras uns bitaites económicos sem qualquer sentido nem consultas os dados reais que são factos que desmentem as tuas opiniões. Seja só estás aqui a encher mas isso já são sintomas de muita azia que te afecta também a cabeçorra e contra isso é difícil arranjar cura! Passa bem e tem vergonha ah e já agora dedica-te por exemplo a assentar tijolos porque parece que tens mais jeito para isso porque para política és bola! Por último vou bloquear-te porque os teus comentários não acrescentam qualquer valor daí que não mereces mais respostas minhas e não quero saber do que pensas ou escreves!!!!!!!!!

          • António Silva

            Xau para sempre
            És obcecado pela geringonça, és F. Publico, os únicos beneficiados pela esquerda?
            Esquerda cambada oportunistas, querem viver do trabalho dos outros.
            Porque não foi eliminado corte de 10% aos desempregados ? Porquê! porque são do privado?
            Esquerdalha nojenta, corrupção alastra, é só negociatas

      • José AM

        Eheh… passa essa folha de exel, para ver se também funciona quando precisar ver as minhas contas ao contrário. … A Xuxaria não muda nada…

        • pjcm

          Aziado vai ver os dados económicos de hoje!

      • João Manuel Santos

        A manipulação dos números é uma arte bem antiga.
        Sabe que no resultado da operação 2 + 2 igual a 5 se
        pode afirmar que está matematicamente correto?
        Pois é, está mesmo, e deste modo os números se podem apresentar de forma a dar impressão diferente da realidade pelo não ponho minimamente em causa os que apresenta na sua argumentação.

      • Carlos Costa

        Para analfabeto já chego eu!!!!!

    • Paulo

      Verdade..pode ser ainda pouco mas comparado com os 4 anos de governo fascista….vocês têm é uma memória muito fraca! O PSD só conseguiu um ano de crescimento económico (1,5%) que obviamente não compensou retrocessos na ordem dos – 3 ou – 4 % dos seus 3 primeiros anos de governação. Foi o maior retrocesso económico durante 4 anos de governo do pós democracia. E não me venham com a treta da crise porque já nos anos 70 e 80 o FMI cá esteve e o descalabro não foi tão grande. Pois, o vosso mentiroso chefe quis ir “para além da troika” dando graxa e pondo-se de joelhos a um hipócrita ministro das finanças. Senti-me humilhado com essa imagem que correu mundo… Quanto a crescimento económico vocês deviam era ter vergonha e nem piar…

      • Português

        “O PSD só conseguiu um ano de crescimento económico (1,5%) que obviamente não compensou retrocessos na ordem dos – 3 ou – 4 % dos seus 3 primeiros anos de governação”.
        Além de estar mal informado (pois o crescimento de 2015 foi de 1,6%), vá agradecer ao 44 ter deixado o pais numa bancarrota e ter cá metido a troika.

        Em quê concretamente, o governo PSD/CDS foi “para além da troika”?

        • Paulo

          Deve estar a gozar comigo, só pode. De 1,5 para 1,6 vai uma diferença abissal. Nunca gostei do Sócrates, mas vocês esquecem—se da grande crise de 2009, bem como da pressão feita por essa corja fascista para que o governo caísse e viesse a troika. Essa agora, tem a memória curta? Eu lembro lhe: corte de salarios e de subsídios (e nisso o vosso Coelho tem tanto de mentiroso como o outro de c.), corte de pensões, aumento brutal de impostos, em suma tratar todos os portugueses, exceto industriais e especuladores, como vadios! E tudo para quê? Orçamento retificativo atrás de orçamento retificativo para metas nunca cumpridas. A vossa sorte foi o FMI e o padrinho Shauble vos darem palmadinhas nas costas de tanta bajulação que lhes deram.

          • Português

            Você é quem efectivamente deve estar a gozar.

            Vejamos:
            – 1% do PIB são somente cerca de 1.800 milhões de euros. Coisa pouca para os socialistas pois para vocês tanto faz. É para esbanjar.

            – Após a crise que surgiu no final de 2008, o governo de sócrates, para ganhar as eleições em 2009, não tomou as medidas que seriam necessárias para enfrentar a crise porque seriam impopulares. E ele queria muito ganhar as eleições. Quem pagou isso mais tarde: os portugueses e não o PS.

            – Antes do chumbo do PEC IV, houve os PEC’s I, II e III. Pergunto-lhe: porque foi necessário um PEC IV? Porque falharam os anteriores? Não bastaria um único? Pois, mas o PS queria continuar no poder, custasse o que custasse e a quem custasse. Custou a todos nós, mais tarde. O governo não cumpriu nenhum PEC anterior, que ele próprio tinha definido. Se o PEC IV não tivesse sido chumbado, em que PEC estaríamos hoje? No XXXVI?

            – Qual seria a solução para o país em 2011 e com uma bancarrota do Estado, se não se tivesse cortado salários e pensões e aumentado impostos? Como teríamos recuperado o país de outra forma? Aguardo uma resposta sua, já que se mostra tão conhecedor das coisas de política económica. Os industriais, por acaso até foram dos mais penalizados. Por isso é que alguns saíram de Portugal. Quanto aos especuladores, qualquer governo tem muita dificuldade em lidar com eles, como deverá saber, julgo eu. Veja o que está a acontecer com o governo actual.

            – Numa altura de bancarrota, com a conjuntura em constante mudança e incerteza, qualquer governo teria vários orçamentos rectificativos. E ainda bam pois ia-se ajustando a situação aos eventos ocorridos no exterior. Estes só não tiveram rectificativos porque já apanharam o país fora do programa da troika e a crescer em todos os sentidos.

            – Se entender alguma coisa de Economia, sabe que em primeiro lugar se deve recuperar as contas públicas e só depois de se saber o que distribuir e como, se deve fazê-lo.

            – Por último, olhe para todos os indicadores económicos do país e tire as suas conclusões. Mas não se baseie no que dizem os políticos. Investigue por si. Talvez deixe de apoiar esta gente que nos (des)governa.

      • António Silva

        Passou evitou bancarrota PS ou tem todos memoria de formiga
        Esta geringonça a única coisa que fez foi dar á F. Publica o resto foi 1 euro aos reformados, geringonça é uma mafia onde se distribui benesses aos amigos

    • Jcesar

      Cresce bem mais que todas as entidades previam, incluindo o PSD, e o CDS, que afumavam que com as reposições de salários, pensões, parte da sobretaxa, descida do IVA da Restauração o crescimento ia ficava nos 1%, e no défice ainda é melhor porque eles afirmavam que iria ser superior a 3%.

      Por isso eles não largarem o caso da CGD, porque não têm mais nada em que falar, e que criticar, para além do objetivo deles para a CGD era a privatização, por isso esqueceram o problema, para a degradação da CGD ser tal, que justificasse a privatização.

      • mvmvmv2

        Para o caso de se ter esquecido das promessas populistas de Costa (e muita gente votou nele a pensar na prosperidade), eu relembro: 2.4% para 2016. Afinal ainda foi pior que Passos em 2015!

        • Jcesar

          Verifique o que constou no OE de 2016 logo de início, foram 1.8%

          • mvmvmv2

            Oh senhor António Pacheco! É para isso que lhe pagam? Eu afirmo que Costa, antes de ter inscrito 1.8% de crescimento no OE, tinha prometido 2.4%. Fica contente se eu confirmar que ele escreveu 1.8% no OE? Está confirmado. Mas isso não contradiz que, antes das eleições, ele tenha prometido 2.4%

  • António Silva

    O macaco indiano disse 1.8 agora 1.3 já é bom
    Se fosse 0.1 também diziam que era o máximo, qualquer fiasco é o máximo, era socrática continua, tudo sucesso!!
    Tenham dó , deixem andar á procura de variações de milésimas, é ridículo
    Fazer aumentar consumo á custa importações é crime, aumenta deficit comercial, ou mais grave aumento consumo é de novo devido ao credito.
    Alguém deve explicar como sem crescimento visível desemprego desce, onde escondem desempregados, andam a fazer limpeza das listas!

    • Lord Farquaad

      São os custos de se cumprirem metas de défice….

    • pasteldenata

      Passo Coelho prometeu 3,6% em 2014… ficou em 0,8%.

      • António Silva

        E foi muito bom, tirou o pais da bancarrota, ou será que sofre tudo de amnesia
        Ps levou pais ao abismo, ou é tudo burro aqui

        • pjcm

          Burro , burro aziado és só tu!

          • António Silva

            Quem dera a ti seres burro como eu…
            A geringonça é que uma sopa de palermas a que se juntou o marcelo das feiras

          • pjcm

            ui mais um aziado arrependido de ter votado MRS! Aguenta!

    • pjcm

      Vai ver os dados económicos saídos hoje ó aziado! incha lol

  • Cipião Numantino da Boina,

    Afinal ao contrário do que o Passos aldrabão de Massamá afiançava, a politica dele não era a única.
    Existia outra ao contrário da sua, cujo a finalidade era colocar na pobreza e na escravatura ,o povo mais necessitado do país.
    Mais uma vez foste desmascarado desgraçado, pulha.

    • mirodri

      “A economia deverá ter voltado a ser suportada sobretudo pela procura interna”

      O grande percalço da economia terá sido o investimento, que terá recuado no conjunto do ano passado. A Formação Bruta de Capital Fixo terá contraído 1,7%, “depois de ter crescido uns robustos 4,5% em 2015”

      vais pagar nova bancarrota para aprenderes a não seres acéfalo

      • Cipião Numantino da Boina,

        Confirmo a nova manta-rota do BCE já deixou de emitir euros.
        Vai passar a emitir Passos.
        Percebeste? Ainda bem que não.

      • pjcm

        já viste as notícias hoje ó aziado?

  • JP

    Apesar das enormes dores de barriga da PaF e dos direitolas em geral, o governo, os bancos e a economia em geral, lá vai fazendo o seu caminho, contra ventos e marés…enquanto os tristes continuam a apregoar aos sete ventos que tudo vai mal…
    Abençoados direitolas e mais a sua mania de serem espertos e donos da razão…Nunca tantos, deveram tanto a tão poucos…

    • Calma malta…

      quando crescia 1,6% era poucochinho agora cresce 1,3% la vai fazendo o seu caminho ahahahaha

      • JP

        Obrigado por confirmar de imediato a minha tese…Por favor continue a dizer mal…

        • Calma malta…

          a azia impede-o de ler?

          • JP

            Pois….Então está bem…

  • Calma malta…

    Mais uma trapalhada do Costa Concordia ahaha quem paga ao LESADOS DO BES tanta trapalhada…
    https://eco.pt/2017/02/11/faria-de-oliveira-participacao-do-fundo-na-solucao-para-os-lesados-do-bes-seria-ilegal/

    • Cipião Numantino da Boina,

      As melhoras.

  • JP

    Os direitolas estão confusos, afinal é possível devolver rendimento ás pessoas, criar emprego, crescer, resolver o problema dos Bancos, baixar o défice, aumentar as exportações, manter a Balança de Transacções Correntes equilibrada entre outras coisas…que antigamente se revelavam impossíveis…
    A PaF á falta de melhores argumentos e por falta de alternativas ao sangue suor e lágrimas, continua a apregoar a desgraça e a vinda do diabo…Será que vai ser assim até 2019 e seguintes?
    Pelo caminho que os direitolas em geral e o PSD em particular, leva sob o comando daquele extraordinário politico chamado Pedro Passos Coelho, tudo leva a crer que sim…OPOSIÇÃO COM ELES!

  • Calma malta…

    Quem tudo quer tudo perde… poderíamos ter crescido muito mais, bastava não estragar… cancelaram contratos, reverteram medidas, assustaram investidores… aumentaram impostos, cortam despesa e investimento, temos uma divida publica a 2ª maior da europa e cada vez piores serviços públicos… temos muitos motivos de esperança, animo e de entusiamos num futuro prospero!

    • Cipião Numantino da Boina,

      Que tal perguntares ao amante do Demo de Massamá, se ele secunda o teu comentário?

    • Anti -lixoxuxa

      Deixe que as bestas que agora defendem esta escumalha quando vier a conta logo vêm quanto lhes doi

      • Cipião Numantino da Boina,

        Estás num estado lastimoso, isso é tinha,
        é o que andares com o tinhoso de Massamá.

        • Anti -lixoxuxa

          Vai mas é sentar-te no colo do teu namorado e deixa os comentários para os homens , moçoila LOL

          • Cipião Numantino da Boina,

            Realmente comprovasse já nem tem dinheiro para pagarem a quem
            lhe faça os guiões, no mínimo com algum sentido.
            Depois querem ter bom nome, pafiosos e ressabiados cada vem mais tresloucados.

  • Paulo Alexandre

    No Excel do Centeno dava 1,8%, não sei o que se passou…

    • pasteldenata

      No do PSD e CDS dava -3,4%. Qual deles ficou mais perto?

  • Marco do Correio.

    Excelente ! O Crescimento foi 8,33% superior ao estimado anteriormente !

    Excelente !

  • José AM

    Que belo crescimento…com a inflação em 0,9% o crescimento de 2016 quase que foi uma deflação. Vamos longe. Em 2017 vamos ver qual é a desculpa desta Xuxaria.

  • pasteldenata

    Se o governo estivesse entregue a quem venceu as eleições, nesta altura estariamos a discutir um crescimento de 9,7 ou 9,9% para 2016. Para além de o governo estar a pensar pagar 17000 milhões de dívida pública adiantada. Estava tudo no programa da PàF e como sabem, o PSD e CDS nunca se enganam e cumprem todas as promessas.
    Para 2017 seriam 16,4% de crescimento do PIB e 33000 milhões para reduzir a dívida pública.
    Temos de ir a novas eleições para o país deixar de ter dívida pública até 2022.

    • Oh Diabo! Humor não falta! Esses números saíram da bola de cristal…ou na farinha Amparo…. nem os países a sérios conseguem números parecidos com esses….

  • Português

    “…estimativa do Orçamento do Estado para 2017 pode ser superada.”
    Só se for mesmo a de 2017 POIS A DE 2016 FICA MESMO MUITO AQUÉM DO PREVISTO EM OE, POR ESSE BRILHANTE ECONOMISTA “DAS PEQUENAS TRICAS”. Previsão do crescimento económico: mais uma mentira. O homem é mesmo compulsivo.

    O PM, ao defender este incompetente do sem tino, instituiu de forma legal em Portugal, a MENTIRA. Portanto se os ministros podem fazê-lo no Parlamento, também qualquer cidadão o poderá fazer onde quer que seja e em que situação for. Estou a lembrar-me por exemplo da minha declaração de rendimentos a entregar nas Finanças. No máximo, o Fisco poderá referir que utilizei “pequenas tricas” ao falsear os meus rendimentos e como tal, a coisa morre aí.
    Aliás, a mentira é a face do costa.

    Estava a lembrar-me que também a corrupção foi instituída pelo costa e portanto passou a ser comummente aceite e sem qualquer penalização, aquando da defesa principalmente do sec. Estado rocha andrade.

    Este país é magnífico. Algumas pessoas que cá vivem é que…

    • Cipião Numantino da Boina,

      Resfolega para ai à tua vontade.
      Ressabiado.

      • Português

        Só ligo a cretinos quando estou distraído, como é agora o caso.

        • Cipião Numantino da Boina,

          Azia, mal estar, ressabiamento?
          Uma colher de aguarrás, nem sabe o bem que lhe faz.
          Mas atenção na altura, não convém resfolegar.

  • João Manuel Santos

    Crescimento à custa do consumo que resultado efectivo dá?
    Maioria do bens transacionado nos tempos correntes são de importação pelo nada concorrem para a riqueza Portuguesa.
    Será que temos real crescimento do PIB?
    Eu queria acreditar que sim.

    • pjcm

      Já viste os dados económicos hoje? lol

  • Born in 1960

    A mesma receita usada no governo da AD.
    Em 1980 Cavaco Silva, então ministro das Finanças, sobe os gastos orçamentais, valoriza o escudo, aumenta as importações.
    O défice das transacções correntes sobe de 5% do PIB em 1980 para 11,5% em 1981 e 13,2% em 1982. A dívida externa aumenta de 467 milhões de contos em 1980 para 1199 milhões em 1982.
    Perante o descalabro, em 1983, o novo governo da AD vê-se obrigado a subir as taxas de juro 4 pontos, e a vender 50 toneladas de ouro para financiar as contas externas.

  • Mário M

    Quando cresceu 1,5% com Passos Coelho que foi acima da média europeia e com a Troika cá dentro, era um crescimento anémico com comentadoras a gritarem todos os dias contra o governo como a arrogante e sectária Constança Cunha e sá Lembro-me bem de Costa e toda a esquerda a dizer que assim não tínhamos futuro que era preciso investimento público etc. E agora como é??? 1,3%??? depois das primeiras contas de ceteno falar em crescimento acima de 2% ? Investimento público o pior de há 60 anos. Esquerda mentirosa propagandista com toda a comunicação social acéfala e vendida a apoiar

    • Born in 1960

      Não é preciso mentir: O PIB durante a vigência da Troika afundou para niveis de 1975; O PIB, durante o anterior governo, nunca superou o PIB da UE, Portugal 1,5% e UE 1,9%. Convém lembrar que o PIB de 2015 foi de 1,5%, devido aos bons resultados do 4º trimestre de 2014 e do 1º trimestre de 2015, porque a partir daí foi sempre a descer.

  • Paulo

    Esta da dívida tem muita piada, tanto o Banco de Portugal como a UE já disseram que a dívida pública portuguesa aumentou em 2016.

  • Claríssimo

    Crescimento de 1,3 é o mesmo que dizer que estamos no marasmo, penso eu de que….

  • Paulo

    Os funcionários públicos vão ter saudades de Passos. É que a próxima vai sair à casa e talvez pudesse ser evitada se não houvesse tanta pressa em repor sem se ter criado riqueza para isso. Entretanto a dívida vai subindo, mas alguma vez terá de parar de subir.

  • Born in 1960

    Se o PIB mantivesse a mesma linha de evolução trazida de 2015, o seu valor seria mais baixo ainda.