Peixe-espada preto ganha no peso mas perde no valor em 2016

O descarregamento de peixe-espada preto nas lotas da Madeira atingiu em 2016 as 1.917 toneladas (+0,8%). Mas valor diminuiu 4,4% o ano passado em relação a 2015.

O descarregamento de peixe-espada preto nas lotas da Região Autónoma da Madeira atingiu em 2016 as 1.917 toneladas.
Traduz um ligeiro crescimento em relação ao ano anterior, com uma subida de 0,8%, apesar de existir menos uma embarcação (devido a naufrágio) e de alguns barcos de pesca da RAM terem efetuado desembarques nos Açores, num total de 35 toneladas.
No entanto, em valor, o peixe descarregado o ano passado representou uma diminuição de 4,4% no ano passado em relação a 2015.
Estamos perante uma espécie cujas capturas apresentam um ligeiro crescimento desde 2012, ano em que foram desembarcadas apenas 1.716 toneladas. No entanto, está muito longe do descarregamento de 4.203 toneladas no ano 2000, o valor mais alto desde esse ano até hoje. Daí para cá foi sempre a descer até começar a recuperação em 2013.
São números que indicam uma tendência progressiva na captura desta espécie, mas ainda longe do que foi estabelecido em relação ao total admissível de captura que se situa nas 2.487 toneladas.
Seja como for, a tendência de crescimento manteve-se no primeiro mês deste ano tendo sido registado o desembarque de 245 toneladas desta espécie, que representa mais 85% quando comparado com janeiro de 2016.
É de referir que de acordo com o estabelecido pela União Europeia, a Direção Regional de Pescas está a elaborar um plano de gestão para o peixe-espada preto que será entregue em 2018. As conclusões do plano serão apresentadas em conjunto com os Açores e Governo Português.

Mais notícias