Peixe comercializado na Docapesca atingiu 60 milhões de euros até abril

Preço médio subiu 12,5% de janeiro a abril deste ano e o valor do pescado nas lotas portuguesas aumentou 18% face ao período homólogo do ano passado.Valor do pescado nas lotas portuguesas aumenta 18% para 60 milhões de euros

O pescado comercializado nas lotas da Docapesca nos primeiros quatro meses de 2017 atingiu o valor de 60,5 milhões de euros, o que representa um aumento de 17,8% em comparação com o período homólogo do ano passado (51,4 milhões de euros).

“Este crescimento deve-se ao aumento em 12,5% do preço médio, que subiu no primeiro quadrimestre do ano para 2,7 euros por quilo (mais 30 cêntimos) e também da maior quantidade de pescado, que passou de 21.398 toneladas para 22.398 toneladas (+4,7%)”, explica um comunicado da Docapesca.

de acordo com este documento, foi no Algarve que se registou o maior valor transacionado em lota entre janeiro e abril (15,2 milhões de euros), mais 25,3% face ao período homólogo de 2016, devido ao aumento do preço médio por quilo para 4,16 euros (+67,4%), já que em volume se assistiu a uma queda de 25,1% para 3.643 toneladas.

No entanto, o maior crescimento percentual ocorreu no Centro Norte – lotas de Aveiro a Figueira da Foz (40,9%), cujo valor de vendas passou de 6,6 milhões de euros para mais de 9,3 milhões.

A Docapesca revela ainda que, por lotas, foi na de Peniche que se registou o maior valor no período em apreço, quase 10 milhões de euros (+11,1%), seguida por Sesimbra com 7,6 milhões de euros (+5,3%), Aveiro com 4,6 milhões de euros (+11,1%), Figueira da Foz com 4,1 milhões (+151%) e Matosinhos com perto de 3,8 milhões de euros (+14,3%).

Em termos de volume, este foi mais expressivo no Centro Sul – distrito de Setúbal/Costa Alentejana, com 6.865 toneladas (+21,6%), mas aqui o preço médio por quilo caiu 11,9%.

O maior crescimento percentual registou-se no Norte – Vila Praia de Âncora a Vila do Conde (22,7%).

A lota de Sesimbra foi a que mais quantidade transacionou, com 4.169 toneladas (+25,7%), seguida por Peniche com 3.244 toneladas (+10,1%), Aveiro com 2.394 toneladas (-1,2%), Figueira da Foz com 1.756 toneladas (+117,5%) e Matosinhos com 1.566 toneladas (-1,6%).



Mais notícias