Pedrógão Grande. Mortos sobem para 61. Bombeiros continuam a combater fogo descontrolado. 3 dias de luto nacional

Últimos dados oficiais. O número de pessoas que morreram no incêndio florestal que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, aumentou para 61, revelou o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, às 13h00.

  • Novo balanço feito às 13h00 dá conta do aumento do número de vítimas mortais para 61. 

O Conselho de Ministros aprovou um decreto que declara luto nacional durante três dias, entre hoje e terça-feira, pelas vítimas do incêndio que deflagrou no Município de Pedrógão Grande e afetou vários concelhos. Este decreto foi aprovado “fazendo uso da faculdade de deliberação eletrónica prevista nos termos do Regimento do Conselho de Ministros”, explica o Governo em comunicado.

  • Um balanço feito às 12h00 dá conta de 58 mortos no incêndio que continua a lavrar descontrolado em Pedrogão Grande e concelhos limítrofes. O número de feridos foi atualizado para 54, de acordo com o balanço feito pelas autoridades.
  • Às 10h00, o ponto da situação era o seguinte:

O incêndio que desde sábado lavra em Pedrogão Grande já fez 57 mortos e 59 feridos, segundo os últimos dados fornecidos pelo Governo esta manhã de domingo.

“Não houve diminuição de intensidade, mantém-se exatamente tudo na mesma desde o último ponto de situação, com quatro frentes ativas, duas das quais com extrema violência”, afirmou o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes.

O governante falava aos jornalistas num “briefing” realizado às 7h30 em Pedrógão Grande, junto ao posto de comando, adiantando que é aguardada a chegada de aviões Canadair portugueses, espanhóis e franceses.

O combate às chamas mobiliza neste início de manhã 687 operacionais, 224 viaturas e três máquinas de rasto.

O IC8, que liga Pombal a Vila Velha do Ródão, está cortado desde sábado. Já este domingo foi também fechada ao trânsito a Autoestrada n.º 13, que liga Tomar a Coimbra.





Mais notícias