Pedro Rebelo de Sousa eleito hoje em AG do BCP

O BCP reúne acionistas em Assembleia Geral. Estiveram presentes acionistas detentores de 54,17% do capital.

Cristina Bernardo

Decorreu hoje em Oeiras a Assembleia Geral anual do BCP, que entre outras coisas propunha deliberar sobre a composição do Conselho de Administração, designadamente sobre a ratificação da cooptação de dois administradores, na sequência do alargamento do número de membros do Conselho de Administração aprovado em Assembleia Geral de 9 de novembro de 2016.

Esses administradores – João Nuno Palma e Lingjiang Xu, ambos administradores indicados pela Fosun, maior accionista do BCP – aguardavam o processo de fit & proper do BCE. Nuno Amado disse recentemente que tinham luz verde do Banco Central Europeu para entrar no BCP. “Acabámos de receber autorização para os dois administradores que entraram na sequência do investimento da Fosun. João Nuno Palma (executivo) e Lingjiang Xu (não executivo) já assumiram as suas funções em pleno”, disse o presidente do BCP na conferência de imprensa.

A reunião, na fase das perguntas e respostas, segundo um dos acionistas, contou com intervenções duras sobre a performance do banco.

O último dos sete pontos em agenda refere-se a deliberar sobre a eleição da Mesa da Assembleia Geral para o triénio 2017/2019. A proposta já é conhecida passa por eleger o advogado Pedro Rebelo de Sousa para presidente da Mesa da Assembleia Geral e Octávio Paulo para vice-presidente.

A AG também discute a política de remuneração dos Membros dos Órgãos de Administração e de Fiscalização.

Nuno Amado revelou em conferência de imprensa, recentemente, que a reposição dos salários para valores antes da ajuda do Estado em 2012, que estava previsto para acontecer em janeiro de 2018, vai ser antecipado, por acordo com os sindicatos. Isto depois de o banco ter pago todo o empréstimo do Estado.

Os colaboradores no BCP vão assim voltar a ver os seus salários repostos, depois do banco ter recorrido à ajuda estatal, para cumprir rácios de capital, através da emissão de obrigações de capital contingente (mais conhecidos como CoCos).

Na Assembleia Geral Anual de acionistas, segundo um comunicado do banco, estiveram presentes Acionistas detentores de 54,17%.

(atualizada às 18:52 minutos)

PUB
PUB
PUB