Partidos políticos devem 19,8 milhões de euros à banca e a fornecedores

Os cinco maiores partidos com assento parlamentar – Partido Socialista (PS), Partido Social-Democrata (PSD), Bloco de Esquerda (BE), CDS-PP e Partido Comunista (PCP) - têm um passivo de 33,4 milhões de euros.

Foto cedida

Os cinco maiores partidos com assento parlamentar – Partido Socialista (PS), Partido Social-Democrata (PSD), Bloco de Esquerda (BE), CDS-PP e Partido Comunista (PCP) – têm um passivo de 33,4 milhões de euros, de acordo com as informações divulgadas pela Entidade das Contas e Financiamentos Políticos (ECFP) e expostas no Correio da Manhã desta sexta-feira.

De acordo com os números desse organismo, relativos ao ano passado, no que diz respeito à banca e a fornecedores, os cinco partidos políticos em causa devem 19,8 milhões de euros, o que significa cerca de 60% do passivo total.

Ainda assim, o montante de 33,4 milhões de euros registou um decréscimo de 1,8% em comparação com 2015, ano em que somavam 34 milhões de euros. Quanto às maiores dívidas, centram-se nos socialistas e sociais-democratas. O PS e o PSD contabilizam juntos 59% do valor completo do passivo de 2016.

Em relação aos restantes, note-se que o CDS-PP aumentou o prejuízo para 277 mil euros, o BE têm uma situação líquida positiva de mais de 2,4 milhões de euros e o PCP apresentou uma perda de 247 mil euros.

Mais notícias