Parlamento quer alternativa aos ‘semáforos’ nutricionais

Deputados aprovaram uma recomendação para que o Governo estude um esquema complementar de informação nutricional dos alimentos embalados. Por outro lado, chumbou os “semáforos” nutricionais e cancerígenos.

© Jornal Económico/ Cristina Bernardo

A Assembleia da República aprovou esta sexta-feira uma recomendação ao Governo para o estudo de um esquema complementar de informação nutricional em alimentos embalados. Todos os partidos, exceto o PAN que se absteve, votaram a favor da recomendação, que visa aproximar-se do programa e da estratégia de alimentação saudável da União Europeia.

O partido socialista defendeu que seja dada a possibilidade de a indústria adoptar de forma facultativa um sistema de rotulagem alternativo, mais informativa e mais perceptível para os consumidores.

Por outro lado, o projeto de resolução apresentado pelo BE, para um semáforo nutricional foi chumbado com os votos contra do PS e PCP, a abstenção do PSD e do CDS. Apenas PAN, PEV e o deputado independente da bancada socialista Paulo Trigo Pereira apoiaram os bloquistas. O PAN tinha também apresentado uma proposta para um semáforo nutricional e cancerígeno, que foi votada a favor apenas pelo BE e PAN.

Os partidos que votaram contra consideraram que um semáforo no contexto do mercado único europeu poderia constituir uma discriminação dos produtos portugueses.




Mais notícias
PUB
PUB
PUB